Jump to content

All Activity

This stream auto-updates     

  1. Past hour
  2. Tá fácil demais bater em petista.
  3. Olá, A questão não é "Ele ser ou não estrategista". A questão é a MALDITA polarização que ocorreu, percebe o paradoxo? Criaram tantas classes, subclasses, grupos, subgrupos, nichos e sub-nichos com o discurso do "Nós contra eles" que agora não tem como fazer um discurso "coeso", não tem como tentar obter apoio de um lado sem perder do outro (cobertor curto). A arrogância e intransigência do Lula (e da cúpula do PT - Gleise e outros) deu um formidável tiro no próprio pé. Com todos os problemas que ocorreram desde o ano passado, e a prisão do Lula, ao invés de pensar em "País", pensaram em "poder" ("Eu sou Lula, eu sou PT, eu sou foda, faço tudo sozinho"). Uma coligação e chapa Ciro/Haddad tinha mais coesão e muito mais condições de bater de frente com o Bolsonaro. GANHARIA? Não sei. Mas certamente Ciro + Haddad é MELHOR do que Haddad sozinho. Se você que estiver lendo isso, discorda de mim, responda: "Se não é", qual a importância do apoio do Ciro no 2o turno? (Se Ciro + Haddad não é melhor opção do que a atual, então o próprio Ciro não teria importância nenhuma e seu apoio seria irrelevante).
  4. curiosidade curiosa: pyua é como japs falam pure (puro)
  5. Sim... pq eu achei feio pra caramba.
  6. Today
  7. é tipo aqueles quadros com uma mancha de tinta que vendem a 1 milhao
  8. Embora nunca iremos ter dinheiro pra comprar os projetos de Love Hultén, nós amamos o trabalho do designer sueco. Com gabinetes arcade, e até um “remaster” de um computador Commodore, seu trabalho chama atenção pelo excelente trabalho com madeira, e os preços extremamente caros. Só para se ter uma ideia, um gabinete dele inspirado em Pong custa mais de dez mil reais. Seu novo projeto, no entando, deixa os arcades de lado, e presta homenagem ao NES. Com o nome de Pyua, o console fica entre, novamente, a linha entre o produto e a obra de arte. O console é compatível com cartuchos de NES e Famicon. E Hultén também confirma que o Pyua funcinoa sem atrasos nos jogos, nem degradação dos gráficos originais. Assim, o Pyua pode reproduzir jogos em até 1080p com um cabo HDMI. E traz dois controles sem fio personalizados, feitos pela 8BitDo. Como “brinde” Hultén oferece um estojo de madeira personalizado que comporta até 20 cartuchos. Tão estilizado quanto o seu console. Entretanto, como sempre, estamos falando de um projeto de Love Hultén. E, claro, isso quer dizer que se trata de um projeto raro, e que custa o valor de um carro usado. Embora este console não esteja disponível para a venda, por enquanto, é só levar em conta, para comparação, o R-Kaid-R. A “maleta arcade” que traz 10 mil games emulado custa €2,499.00, sem impostos e taxas de entrega. Isso, “traduzindo” em reais, significa que o projeto, limitado em 50 unidades, não sai por menos de R$ 10 mil. Fonte: Arkade
  9. eu lembro de um do PS2 que deveria ser brinquedo do MC Lanche Feliz de tão generico e bobo que era...
  10. Massa o barulho mágico do master system depois do "fica normal"
  11. Tópico Oficial da Política - ANO 4 - LULA PRESO

    'Ele soa como nós': ex-líder da Ku Klux Klan elogia Bolsonaro, mas critica proximidade com Israel Porta-voz da supremacia branca nos EUA diz que capitão é 'totalmente um descendente europeu' e atacará 'criminalidade como a dos bairros negros do RJ'; Bolsonaro não comentou as declarações. Rosto mais conhecido da Ku Klux Klan (KKK) nos Estados Unidos, o historiador americano David Duke fez um raro comentário sobre a política brasileira no programa de rádio que comanda. "Ele soa como nós. E também é um candidato muito forte. É um nacionalista", disse o ex-líder da KKK sobre Jair Bolsonaro. "Ele é totalmente um descendente europeu. Ele se parece com qualquer homem branco nos EUA, em Portugal, Espanha ou Alemanha e França. E ele está falando sobre o desastre demográfico que existe no Brasil e a enorme criminalidade que existe ali, como por exemplo nos bairros negros do Rio de Janeiro", afirmou Duke - que frequentemente classifica o prêmio Nobel da Paz sul-africano Nelson Mandela como um "terrorista". O historiador, conhecido por defender a supremacia branca e por até negar o Holocausto, também fez ressalvas à proximidade do candidato brasileiro com Israel, comparando o que classifica como "estratégia" de Bolsonaro à que teria sido adotada por Donald Trump, na visão dele. Procurada por telefone e email na noite desta segunda-feira, a campanha de Jair Bolsonaro não comentou as declarações do ex-líder da KKK (a reportagem será atualizada caso a campanha se pronuncie sobre o caso). O candidato tem refutado acusações de que seja racista, homofóbico e misógino. A Ku Klux Klan está presente na história americana desde o século 19. Defende a superioridade dos descendentes de europeus sobre negros e judeus e foi responsável por atos de terrorismo e linchamentos em comunidades formadas por negros nos EUA. Um dos organizadores dos protestos em defesa da supremacia branca em Charlottesville, no ano passado, e cabo eleitoral de Donald Trump entre membros da extrema-direita americana (o presidente diz que não o conhece pessoalmente e que rejeita o apoio), Duke apontou Bolsonaro como parte de um fenômeno nacionalista global, mas fez ressalvas sobre sua proximidade com judeus, a quem acusou de promoverem uma "lavagem cerebral no mundo". "Ele vai fazer coisas a favor de Israel, e acredito que ele esteja tentando adotar a mesma estratégia que Trump: acho que Trump sabe que o poder judaico está levando a América ao desastre, levando a Europa e o mundo ao desastre. Então, o que ele está tentando fazer é ser positivo em relação aos judeus nacionalistas em Israel como uma maneira de obter apoio", disse o americano. Na publicação sobre o programa de rádio em seu site pessoal, o americano se referiu ao brasileiro como "o incrível Bolsonaro". Na última segunda-feira, Duke compartilhou um vídeo com legendas em inglês em que o capitão reformado discursa "contra a degradação da família" e a "desconstrução da heteronormatividade". Assim como a campanha de Bolsonaro, Duke também não respondeu aos pedidos de comentários enviados pela BBC News Brasil. "A verdade é que os movimentos nacionalistas, que são basicamente pró-europeus, estão definitivamente varrendo o planeta. Mesmo em um país que você jamais imaginaria", afirmou Duke em referência à ascensão de Bolsonaro, que aparece com 59% das intenções de voto no segundo turno, segundo o Ibope (Fernando Haddad, do PT, tem 41%). No ano passado, em palestra no clube judaico Hebraica, no Rio de Janeiro, Bolsonaro fez críticas a quilombolas e afirmou que "o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas, não fazem nada, eu acho que nem pra procriador servem mais". A fala foi aplaudida por parte dos presentes, mas depois recebeu críticas de lideranças judaicas. Do Partido Nazista a 'BlacKkKlansman' Nos anos 1960, antes de se juntar à KKK, David Duke foi membro do extinto "Partido Nazista da América", depois renomeado para Partido Nacional Socialista das Pessoas Brancas. A liderança de Duke no Klan começou em 1974 e foi retratada no no filme BlacKkKlansman ("Infiltrado na Klan", em português), que narra a história de um policial negro que se infiltrou na Ku Klux Klan no Colorado, em 1978, e foi lançado pelo cineasta Spike Lee em agosto. O filme foi o vencedor do Grande Prêmio do Júri do festival de Cannes de 2018. A produção mostra como Duke, então líder nacional da organização supremacista, foi enganado pelo policial Ron Stallworth, que fingiu ser branco com a ajuda de um colega e conseguiu se tornar membro oficial da KKK. Stallworth, que escreveu o livro que deu origem ao filme e chegou a ser designado como guarda-costas de Duke, conta que conversava com supremacista branco por telefone. "Um dia ele me disse que era capaz de reconhecer um negro pelo telefone, porque eles falavam diferente. E me disse que, por exemplo, sabia que eu era um homem branco. Dei muitas gargalhadas depois." Depois de sair da KKK, Duke foi congressista pelo Estado da Luisiana entre 1989 e 1992 e se candidatou, sem sucesso, a uma série de cargos nos anos 1990, incluindo senador e governador. Em 2002, ele foi preso por um ano após de confessar que enganou apoiadores em troca de apoio financeiro e sonegou impostos. Autor de três livros sobre o que classifica como "supremacia judaica" e defensor de teses contestadas, como a que sugere que negros seriam mais violentos e teriam QI inferior aos dos brancos, Duke voltou a ganhar projeção mundial em 2016, quando passou a apoiar a campanha presidencial de Donald Trump. Após críticas por não se posicionar sobre o cabo eleitoral, Trump afirmou que mantém distância do historiador e se referiu a Duke como "um cara ruim". Duke, por sua vez, continuou a apoiá-lo nas redes sociais e em entrevistas. No ano passado, o ex-líder da Ku Klux Klan agradeceu aos comentários pouco enfáticos do presidente americano sobre os protestos que liderou em Charlottesville, onde milhares de manifestantes da extrema direita empunharam tochas como as da KKK e fizeram saudações nazistas. "Trump nos empoderou", afirmou Duke na época, após o presidente americano igualar a violência entre supremacistas brancos e grupos contrários no protesto. Quando Trump, dias depois, fez críticas mais contundentes aos supremacistas, Duke reagiu. "Foi o voto branco esmagador que o colocou na Casa Branca e ele deveria se lembrar disso." TSE pede investigação de ameaça enviada para Rosa Weber Mensagem foi enviada à presidente da Corte e recebida através de uma rede social do TSE O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pediu à Polícia Federal (PF) que investigue uma mensagem enviada ao tribunal, direcionada à presidente da Corte, ministra Rosa Weber, em tom de ameaça. Recebida através de uma rede social do TSE, o texto fala que o presidenciável do Jair Bolsonaro, do PSL, está "matematicamente eleito", e que "se as urnas forem fraudadas", a população irá para as ruas até que tenha nova eleição com voto impresso. "Experimente deixar que isso aconteça", diz parte da mensagem. A história foi revelada pelo jornal Folha de S. Paulo nesta terça-feira, 16, e confirmada pelo Broadcast Político/Estadão. A reportagem apurou que a PF foi avisada na segunda-feira, 15, sobre a mensagem, e que um ofício para o órgão já foi elaborado para que a origem e o autor da mensagem sejam identificados, e seja feita uma apuração em torno da ameaça. "Espero que a senhora fique de olho", diz outro trecho do texto. Questionamentos sobre a lisura do processo eleitoral têm sido um tópico frequente nessas eleições, com dúvidas lançadas por um de seus próprios concorrentes. Na disputa pela Presidência da República, Bolsonaro já chegou a dizer que não aceitava resultado das eleições diferente de sua vitória. Mais recentemente, na sexta-feira, 12, o candidato voltou a falar do assunto e disse que a suspeição vale somente para a votação para presidente. Apoio a Bolsonaro cria atrito entre Ronaldinho e Barcelona De acordo com imprensa espanhola, princípios defendidos pelo candidato a presidência são incompatíveis com os valores do clube Pouco antes do primeiro turno das eleições presidenciais no Brasil, Ronaldinho Gaúcho publicou uma foto em suas redes sociais declarando apoio a Jair Bolsonaro. No entanto, o apoio do o ex-jogador do Barcelona ao candidato do PSL não foi bem visto pela alta cúpula do clube blaugrana que estuda diminuir a participação do brasileiro em eventos publicitários. De acordo com o jornal 'Sport', o clube entende que os princípios defendidos por Bolsonaro não fazem parte dos valores da entidade, como a homofobia, misoginia e racismo, trouxe a nota. Ainda segundo a publicação, os espanhóis querem diminuir a ida de Ronaldinho até mesmo em eventos do próprio clube, visando desatrelar a imagem do clube a do atleta. Hoje, Ronaldinho é o embaixador do Barcelona e representa o clube por todas as partes do mundo. Conforme a publicação do portal espanhol, o Barcelona não deseja se posicionar de maneira oficial sobre o assunto, mas acha incompatível o apoio a Bolsonaro ao que o clube prega. O brasileiro deve deixar de atuar até em amistosos festivos de ex-jogadores. Assim como o ex-craque, Rivaldo, que também declarou publicamente apoio ao candidato do PSL, deve perder parte nos eventos oficiais do Barcelona. O 'Sport' diz que os blaugranas não vêem problema que os jogadores se posicionem politicamente, mas não querem ver o clube de alguma forma associado a posições totalitárias que ferem os direitos humanos.
  12. pro cara soltar uma dessa ele ta muito perdido, mas MUITO mesmo
  13. New SEGA Arcade Racer: “ATV Slam”

    Gosto muito dos jogos de ATV, tanto que tava jogando muito um do 3DS, dependendo merecia para consoles este da Sega E pensando aqui, por que ela não usou alguma franquia dela offroad, como Excite Bike e lançava uma moto ai
  14. Sony corrige falha que trava PS4 com mensagem maliciosa A empresa usou o Twitter para informar que o erro no PlayStation 4 foi solucionado A falha que fazia o PlayStation 4 travar após receber uma mensagem maliciosa não deve mais afetar os usuários. Em uma resposta no Twitter para um usuário que citou o problema, a Sony afirmou que a questão foi solucionada. Este foi o primeiro posicionamento público da empresa desde sábado (13), quando usuários passaram a compartilhar relatos no Reddit. Na mesma resposta, a Sony lembrou que os usuários já afetados pela falha poderiam corrigi-la rapidamente com a recriação do banco de dados do PS4. Alguns usuários afirmam que tiveram de adotar uma solução mais extrema para contornar a falha do PlayStation 4. Segundo eles, a mensagem maliciosa exigiu uma restauração de fábrica que leva à perda de todos os dados salvos no console. O perfil da Sony também foi questionado sobre algum tipo de punição para os usuários que enviaram a sequência maliciosa de caracteres para prejudicar outros jogadores. Como a conta lida somente com o suporte técnico no Reino Unido, a resposta não foi muito conclusiva. “Infelizmente, não temos informações sobre isso, pois não fazemos parte da equipe de moderação”, respondeu o perfil para um usuário que levantou a possibilidade de uma proibição permanente àqueles que enviaram a mensagem. Vale lembrar que esse tipo de bug não é exclusividade do PlayStation 4. Há alguns meses, uma falha no iOS fez vários iPhones travarem ao receber um link com muitos metadados. Conhecido como “chaiOS”, o bug afetou usuários do iOS 10.0 ao iOS 11.2.5 beta 5.
  15. Tópico Oficial da Política - ANO 4 - LULA PRESO

    Haddad diz que Bolsonaro “recebeu o apoio da Ku Klux Klan” salvar Brasil 16.10.18 14:05    Fernando Haddad afirmou no Twitter que Jair Bolsonaro recebeu apoio de uma organização racista que surgiu no sul dos Estados Unidos no final dos anos 1860. “Meu adversário também está compondo com aliados e somando forças. Hoje ele recebeu o apoio da Ku Klux Klan…” https://www.oantagonista.com/brasil/haddad-diz-que-bolsonaro-recebeu-o-apoio-da-ku-klux-klan/ Eu ainda acho que a culpa é do ET de Varginha.
  16. Galera fui de Haddad no 1o turno mas estou inclinado a mudar pro Bolso no segundo Tem muita coisa real e falsa sobre todo mundo, e aqui parece um lugar mais equilibrado. Alguém poderia tirar umas dúvidas minhas?
  17. Bolsonaro conseguir fazer o PT esconder as suas cores, ateu ir a igreja, líder comunista comungar, defender família, falar em porte de armas, reforma de previdência, endurecer a leis. "Seria melhor ter lançado Ciro, admite coordenador de campanha do PT" https://www.gazetadopovo.com.br/eleicoes/2018/seria-melhor-ter-lancado-ciro-admite-coordenador-de-campanha-do-pt-797baoz8i46x7uh4iqzfijvue
  18. Ele tem razão, fudido é pouco
  19. Fãs criam Sonic 3D para Saturn

    Eu também estava mas eu li na época em uma revista americana, não lembro qual, que ele seria feito pelos americanos. Aí mandei a merda
  1. Load more activity
×