Jump to content

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 04/22/2017 in all areas

  1. 11 points
    Não ficou perfeito mas a TecToy também não fez um bom serviço com o Merda Drive... Desculpem aí mas garanto que a caixa eu farei bem feita!
  2. 8 points
    Provavelmente já é de conhecimento de alguns, mas só para deixar o tópico atualizado. Quem tiver O Mega 2017 e compatíveis e usar o "Neto Boot Loader" como gerenciador do sistema usando um SD compatível, já conta com o recurso S-RAM para alguns jogos. Baixe a última versão do "Neto Boot Loader" http://www.neto-games.com.br/rom_hack/neto_boot_loader.php#neto_boot_loader_download Dentro da pasta TECTOY crie uma pasta SAVE ficando TECTOY\SAVE Depois de atualizar e criar a pasta usando o meu Loader você carrega um jogo compatível com o recurso de SRAM e usa os processos normais do jogo para salvar, porém quando não quiser mais jogar ou quiser trocar de jogo pressione o Reset brevemente no console e aguarde até que "Neto Boot Loader" grave o conteúdo da SRAM para um arquivo no SD, será exibido uma barra de progresso bem rápido em cima do meu nome "NETO" na parte inferior da tela indicando o sucesso de gravação do arquivo no SD, feito isto você pode desligar o aparelho ou se desejar selecionar outro jogo. Lembrando que o software é compatível com modelos importados baseado no RedKid 2500. Não é regra, mas geralmente os que possuem o menu Firecore. Segue a lista de jogos com suporte a Save: - Ayrton Senna´s - Super Monaco GP II; - Beyond Oasis; - Crusader of Centy; - Duke Nukem 3D; - Dungeons e Dragons; - Landstalker; - Monster World IV; - Phantasy Star II (Tec Toy); - Phantasy Star III (Tec Toy); - Phantasy Star IV; - Rockman Mega World (Japan rev 00); - Shadow Run; - Shining Force (USA / PT-Br Hack); - Shining Force II (USA); - Shining in the Darkness (Tec Toy); - Sonic 2 Delta v0.26 ( download ); - Sonic 3; - Sonic 3 & Knuckles; - Sword of Vermilion; - Turma da Mônica na Terra dos Monstros (Tec Toy); - Wonder Boy - In Monster World; - YS III. Bônus uma correção no código para o jogo Monster World IV (hack br) que trava em um dos pontos de gravação, mesmo no Hardware antigo, existe um ponteiro inválido no patch que faz o jogo travar, este problema é tolerado pelos emuladores, mas não pelo Hardware. Vídeo comentando sobre a funcionalidade.
  3. 8 points
    Não, tudo o que venho fazendo é por gostar de programar e o "Neto Boot Loader" acabou virando um passatempo. Inclusive o suporte por parte da Tec Toy é zero, eles entraram em contato perguntando o que tinha sido feito e foi fornecido, mas por parte deles nenhuma informação foi fornecida, ao menos o datasheet do processador poderia ser liberado para saber como configurar ele, uma vez que muitas das falhas encontradas no Mega Drive 2017, são parâmetros incorretos. Nunca vai ser um Mega Drive igual ao antigo, mas o ajuste adequado do parâmetros do processador pode tornar mais agradável o uso do aparelho por quem comprou. Até fiz um novo Loader praticamente do zero para sair de código proprietário da Tec Toy com uma página exclusiva sobre, contando a história que inclusive foi o primeiro loader de terceiros lançado para este Mega Drive que passou desapercebido por muita gente ( http://www.neto-games.com.br/rom_hack/neto_boot_loader.php ).
  4. 8 points
    Estou pedindo apenas bom senso, ninguém é criança aqui. Não tem nada a ver com eu ser hater, respeito a opinião divergente e quem acompanhou essa novela da TecToy até aqui sabe disso. Já foram várias vezes que você vem com esse assunto nosense do Master System TecToy na tentativa de criar um flame inútil. Se você tem informações privilegiadas da TecToy poste-as ou guarde pra você, não fique nessa de postar um mês antes pra depois pagar de vidente. Bom, o recado foi dado, se tiver maturidade pra entender o que é sair de um personagem, sua presença pode agregar ao fórum, senão, pode ir procurando outro por aí na internet pra baterem palmas pra você.
  5. 8 points
    https://motherboard.vice.com/en_us/article/the-story-of-nesticle-the-ambitious-emulator-that-redefined-retro-gaming Ótima matéria da Vice contando um pouco da história e legado da Bloodlust Software e seus lendários emuladores como o Nesticle, Genecyst e Callus. Com certeza o pessoal da antiga que começou a usar internet no final dos anos 90 vai se lembrar desses emuladores e como foram uma revolução na época. Foi a era de ouro da emulação, com novos emuladores saindo toda semana e com novos jogos sendo suportados a cada versão. Dentre esses emuladores, os da Bloodlust se destacavam por serem leves e rodarem em qualquer 486 ou os primeiros Pentium. Eu mesmo rodava numa boa em um velho AMD 5x86-133Mhz. Me lembro quando o lendário coder Sardu abandonou a cena da emulação e simplesmente sumiu. Na época todos ficavam cogitando o que teria acontecido com ele, e os rumores de que tinha ido trabalhar na indústria de jogos acabaram se comprovando reais. Mas é interessante saber agora o que fez ele abandonar a Bloodlust e seus emuladores e melhor ainda foi descobrir na matéria que o tão cogitado e quase folclórico SNESticle, o suposto emulador de SNES que ele estaria fazendo, acabou realmente existindo e muitos de nós talvez tenhamos jogado nele sem nem ter ficado sabendo. Enfim, recomendo fortemente a leitura dessa ótima matéria.
  6. 7 points
    Opa! Crio esse tópico pra anunciar um projeto de jogo pro Nintendo 8-bits chamado Lucky Penguin. A programação é do Lukasz Kur e eu estou fazendo os gráficos (quem conhece meu estilo provavelmente vai estranhar que está tudo super cuti-cuti, mas o jogo meio que pedia esse visual). É um puzzle simples, mas acho que está bem honesto e estamos caprichando o máximo que podemos. O mais divertido aqui foi implementar a técnica de flickering dentro do jogo. Com ela, se cria uma ilusão de que o NES pode mostrar mais cores/tons que ele realmente pode (mas o jogador mais purista pode desligar o flicker na tela-título). Flicker ligado X Flicker desligado: Vale comentar que encrenca que é fazer jogos pra esses consoles antigos. Qualquer coisa que leva minutos num jogo de Windows aqui leva horas - e requer truques. E otimização. E isso. E aquilo. Mas vale muito a pena. Estamos finalizando o jogo. Se tudo der certo, lançaremos ele em cartucho. Espero que gostem! O demo pode ser baixado em http://volvosoftware.com/heavy/Lucky Penguin Demo.zip E, pra quem só quer ver ao invés de jogar, o demo completo pode ser assistido abaixo (mas o flicker só vai aparecer direito pra quem assistir em 1080p / 60FPS):
  7. 7 points
    Olá, pessoas, Acredito que tem uns anos que não vejo mais o fórum direito... Parei para olhar agora e os users são quase os mesmos de uma decada atrás, alguns quase duas... kkk... Alguns novos membros também.... Bom, esse post foi só para mandar um sinal de fumaça. Estou vivo ainada... rs... Abraço, t+
  8. 7 points
    Aproveitei que já estava quente para fazer uma nova postagem só de comparações entre o Sonic Mania e os outros jogos da série. Por exemplo o quão diferente é, em pixels e detalhes, o chefe final do Sonic 2 e o primeiro chefe do Sonic Mania. Acessem lé e dêem uma conferida, tem muita coisa mesmo! http://genesisreset.blogspot.com.br/2017/10/sonic-mania-comparacoes-e-referencias.html
  9. 7 points
    Pronto, dumparam a rom final do Starfox 2. Tá tudo bem agora. https://www.dropbox.com/s/zomre5nyi35cpy3/Star Fox 2 (USA).zip?dl=0
  10. 7 points
    Pessoal, achei essa reportagem muito doida sobre as influências musicais do mestre Yuzo Koshiro. Não sei se já foi postada antes por ter um tempo já (2013) mas vale a leitura e as comparações citadas. Quem quiser ler no navegador tem link abaixo! Koshiro usou (e abusou?) do que tocava nas danceterias noventistas para criar uma das melhores trilhas da história dos games. Fonte: http://www.memoriabit.com.br/eurodance-yuzo-koshiro-e-influencia-trilha-sonora-streets-of-rage/ Streets of Rage, clássico de porrada da Sega, não é chamado de "clássico" só pelo gameplay ou qualidade técnica. Olhando bem, ele não chega a ser nada de inovador como beat'em up, apesar dos ótimos gráficos (principalmente os 2 e 3). A jogabilidade do primeiro também não é tão especial. Foram sim ótimos jogos, mas o destaque, o que empurrou a fama pro céu mesmo, foi o som. As influências de Yuzo Koshiro são inegáveis. Ele abusou do que era o hit de rádios no mundo naquele começo de anos 90: as batidas do Eurodance, como ficou conhecido o movimento de artistas de dance music, principalmente europeus. Koshiro não era nenhum novato no negócio, já havia criado belezas como as trilhas de Ys (PC-88), ActRaiser (SNES) e The Revenge of Shinobi (Mega Drive), mas a conexão com o pop surpreendeu pela novidade e resultado. Yuzo Koshiro no estúdio: para aprender a tirar o máximo dos chips de áudio de consoles, muitas gambiarras. Apesar de jovem, tinha centenas de músicas compostas e talento de sobra pra tirar sons incríveis dos então limitados chips de áudio. Ainda faltava um tempinho até os games em CD virarem o padrão e nessa era, ele se firmava como o Rei do Chiptune. Em The Revenge of Shinobi, de 1989, Koshiro já dava mostras que queria misturar batidas dançantes e games. Continuou trabalhando para a própria Sega, como em Sonic (Game Gear), mas foi quando a divisão AM7 produziu Streets of Rage que ele surpreendeu o mundo com uma coleção de faixas absurdas de boas. A simulação de instrumentos, a quantidade de sons sobrepostos parecem não sair de um videogame com suas limitações de canais, mas direto do computador do compositor. Segundo o próprio, as influências de dance, house e o chamado Eurodance foram responsáveis por seu trabalho em SoR: Fui a muitos clubs / discos e escutei muito dance music na época. Deve ser a razão pela qual minha música durante aquele período foi influenciada por dance. SoulIISoul, Black Box, Maxi Priest e Carron Wheeler eram alguns de meus artistas favoritos. Koshiro merece um artigo à parte, com tudo sobre sua vasta e criativa carreira. Por enquanto, basta saber de onde veio a inspiração para Streets of Rage, a trilha que o elevou de grande compositor para gênio na indústria dos videogames. Isso porque ninguém sabia ainda o quanto de mitagem ele faria em Streets of Rage 2. Só um cara muito Fodão pra ter o nome na tela de título. Separei vídeos que são 100% a "cara" de Streets of Rage, e a maioria é do período em que Koshiro frequentava os clubes. Quem não viveu o tempo talvez não tenha noção exata de quanto forte foi, mas resumindo: mesmo quem nunca pisou numa danceteria na vida conhecia as músicas, porque tocou demais. Meus primeiros contatos foram no começo dos anos 90, com coisas como Technotronic, La Bouche e Corona, e mesmo que não fosse baladeiro, tive um período muito fiel a esse gênero, entre 1993 e 1994, quando estudava à noite e comecei a ouvir por influência de amigos. O lance durou com alguma importância até quase o fim dos anos 90, mas em 96 eu havia perdido o interesse, assim como o resto do mundo foi largando aquilo até o fim da década. Sendo um lance bem localizado e peculiar daqueles tempos, restam ótimas lembranças do dance noventista, de quando você era jovenzinho e ia "pra night" usando calça bag, com o chevetão emprestado do pai. Ou para nós nerds, de quando jogávamos Streets of Rage pensando nas músicas que tocavam no rádio. SoulIISoul - Jazzie's Groove Ouça a base e veja como é similar a várias faixas de Streets of Rage. Influência inegável (não que ele negue, até citou ali na entrevista). SoulIISoul - Get a Life 50% DNA da intro de Streets of Rage. O Eurodance — e a dance music em geral dos anos 90 — tinha muita mistura, incluindo coisas de hip-hop como trechos de rap e scratches. Black Box - Ride on Time Me faz lembrar das trilhas mais rápidas, como da primeira fase. Tem outra faixa deles chamada Fantasy, em que o baixo é parecidíssimo com uma faixa de Streets of Rage 2. Black Box - Open Your Eyes Pule para os 0:53. É quase igual uma das faixas de SoR, você vai reconhecer na hora. Aliás, sugiro que procure outras do Black Box, parece que foi A influência para Koshiro naquela fase. Maxi Priest - Close to You Mais uma com a mesma pegada geral e que se encaixaria bem no game. Caron Wheeler - Living in the Night Só tirar o vocal e colocar em Streets of Rage. Se colocar instrumental numa versão HD do game, ninguém diz que não é do Koshiro. Indo além das citadas por ele, tem várias faixas (inclusive bem posteriores, de quando o gênero já tinha perdido bastante da popularidade) na mesma pegada: Dr. Alban - It's my life Já ouvi isso antes... A batida forte remete à trilha dos chefes. Ice Mc - Think About The Way Mais uma que seria fácil de imaginar com a ação de Streets of Rage rolando (aliás, como ouvi essa música...). Culture Beat: Mr. Vain Também não foi citada por Koshiro, mas a batida comum caberia tranquilo em Streets of Rage, como uma luva. Technotronic - Pump up the Jam Batida comum de dance, bem típica da trilha da primeira fase. Se eu fizesse um HD não-autorizado, meteria essa base nos chefes. SNAP! - The Power Tem um clima mais "tenso", no estilo da trilha dos chefes. Snap - Oops up Outra que tocou à exaustão, rendeu uma cacetada de piadas infames como "seu c* só sai de ré", "seu c* só sai nenê", etc, berrados nos clubes do Brasil. Lembro também que passou bastante no começo da MTV Brasil. Enigma - Sadeness Part I Influência mais que berrante para a introdução de Streets of Rage 2. The Shamen - Move Any Mountain Um absurdo de parecida com a música da segunda fase de Streets of Rage 2, parece que o Koshiro fez um remix. 2 Brothers on the 4th floor - Dreams Essa é de 1994. Streets of Rage 3 é do mesmo ano, mas não teve influência de nada, já que Koshiro preferiu usar um método automático bizarro para compor a trilha (que não ficou legal, pelo menos pro meu ouvido). Lembra os primeiros games. Mais alguns exemplos de dance e afins, que te remetem na hora para Streets of Rage (clique nas miniaturas para assistir). Não convenceu? Você deve estar surdo, mas então pra fechar: Algumas são tão parecidas (caso do The Shamen e Black Box) que não sei como não rolou processo por plágio, outras são reflexo do que ele ouvia. Claro que essa inspiração não tira méritos de alguém considerado um dos maiores compositores e programadores de música para games da história. Ele fez muita coisa além de Streets of Rage, apesar de não ter se dado tão bem, num primeiro momento, na transição para CD. Ter bolas pra tentar algo diferente já seria uma iniciativa e tanto, mesmo que fosse tudo plágio. E a técnica pra conseguir reproduzir esses timbres nos chips eletrônicos, isso ninguém tira dele. Pena que a Sega não mexe o traseiro gordo e já são quase 20 anos de abandono da série. Em entrevista no começo de 2013, Koshiro disse estar aberto a participar da série se ela sair da gaveta, e incentivou fãs a pedirem isso à própria Sega. Quem sabe na próxima geração não vemos os filhos de Axel e Blaze (alguém duvida que eles terminam juntos?) lutando contra algum parente do Mr. X, com Eurodance direto do túnel do tempo? Nota: na mesma entrevista, Koshiro fez uma revelação curiosa: sua voz foi usada no grito "GRAND UPPER!" de Axel. Você pode ouvi-lo "imitando" a voz nessa página (lá no final, no link "here", aos 2:30).
  11. 7 points
    Nego confunde ser diferente com ser lixo. Ser diferente é como se fosse uma das variações do Mega original, com pouca diferença entre as versões. Isso aí tá inaudível, muito ruim, honestamente, não tem defesa, não justifica "ser diferente" ou ainda pior não ser "100% fiel ao original" (dando a entender que haveria alguma fidelidade) com essa porcaria aí. Não tem defesa, justificativa, só negação criando uma cegueira por algo que se antecipou desde sempre. Nem entrei no mérito do preço ainda. O cara que não liga de pagar 400 conto em algo que é vendido NO VAREJO por 50 dólares tem sérios problemas de raciocínio, dinheiro sobrando, ou é simplesmente ignorante (o que não é o caso de ninguém aqui). Enfim, o problema do cidadão que aceita lixo a preço de ouro é que não influencia só a ele, mas o mercado como um todo, porque passa a mensagem errada pras empresas, que claro, vão atrás de lucro fácil. Quem não queria pegar um Mega Drive de 20 dólares e vender a 400 reais? É a mesma coisa que aconteceu com o mercado de jogos que tá entulhado de jogo genérico e sem personalidade. Agora, imagina a expectativa de um lançamento que anunciava fidelidade, de uma empresa com histórico que remetia uma nostalgia e um know-how de quem teria condições plenas de fazer um lançamento decente, em um mercado tão escasso de novidades dignas como o "retro"... Então quem reclama de quem está achando ruim é que está com uma visão geral bem obtusa.
  12. 6 points
    Que bom que a Tec Toy botou 6 botões nesse console, me lembro de como era complicado quando eu pegava um jogo de Atari que pedia um controle de 6 botões e eu tinha que me virar com o de 1.
  13. 6 points
    Há cerca de quatro anos Felipe Pepe decidiu assumir uma tarefa que parecia impossível: compilar um livro que abordaria a história dos RPGs para computadores. Para lhe ajudar na missão, ele começou a entrar em contato com jornalistas, profissionais da indústria e fãs do gênero, que escreveriam breves textos sobre centenas de títulos. Nascia então o CRPG Book. Com o passar do tempo o projeto chamou a atenção de diversas pessoas renomadas, como George Weidman, Chris Avellone, Tim Cain e Ian Frazier, numa clara demonstração de que a comunidade precisava de um documento que registrasse a riquíssima história desse tipo de jogo e a expectativa passou a ser para que o livro fosse concluído o quanto antes. Eu mesmo lamento só ter ficado sabendo da existência da iniciativa no ano passado, não tendo conseguido assim divulgá-lo com mais antecedência e se existe um lado bom nessa minha falha, foi que a espera pela versão final do CRPG Book não foi grande. Isso porque esta semana a versão gratuita do livro finalmente foi disponibilizada. “Ao longo de 528 páginas você encontrará informações sobre mais de 400 RPGS, desde os primeiros jogos PLATO até os modernos lançamentos AAA, assim como joias escondidas, curiosidades e até traduções feitas por fãs. Os reviews foram escrito por uma equipe de 112 voluntários de todo o planeta — fãs, modders, jornalistas, críticos e desenvolvedores indie e de jogos AAA.” Um detalhe muito legal do CRPG Book é que além das análises ele também traz algumas sugestões de mods e dicas de como rodar alguns jogos em equipamentos mais novos. Por se tratar de algo que fala sobre tantos títulos bem antigos, é bacana ver que os envolvidos tiveram o cuidado de nos mostrar como aproveitar esses clássicos. Também é importante dizer que não está descartada a possibilidade do livro ser incrementado no futuro, assim como uma versão física chegar às livrarias e se isso acontecer, todo o faturamento com as vendas será doado à instituições de caridade. Para quem gosta de RPGs ou quer conhecer um pouco mais sobre a história da indústria de games, algo como o CRPG Book torna-se praticamente obrigatório, ainda mais se considerarmos que ele é distribuído gratuitamente. Sendo assim, baixe já a sua cópia e reserve um tempinho para relembrar alguns clássicos e ser apresentado a muitos outros que você nem sabia que existiam.
  14. 6 points
    Comprei o Wii e o WiiU no lançamento. Aí eu tive 2 filhos, um carro pra pagar, e material de construção...
  15. 6 points
    O fotógrafo Pablo Iglesias Maurer se diverte encontrando os lugares dos cartões postais dos anos 60 para comparar esses lugares agora abandonados à sua grandeza passada. Essa série que transborda nostalgia chama atenção para a decadência de algumas coisas como o passar do tempo. As fotos foram tiradas em Poconos, Pensilvânia. http://www.zupi.com.br/um-fotografo-foi-visitar-os-cartoes-postais-dos-anos-60/
  16. 6 points
    Não discutir mais com gente imbecil, pura perda de tempo.
  17. 6 points
    É sabido por nós ocidentais que os orientais em questão os japas adoram Hardwares mistos, como um media Center PlayStation 2 , Micro System com Mega/Dreamcast e outros. Ok, mas o que isto tem haver com o Saturn?? Todos achávamos que o Saturn Santo Graal era o Hi Saturn Navi que tem tela e GPS integrado.. pois bem o problema é que estávamos errados! Conheçam o SKC 1000CSuper Prologue 21 Karaoke System. Resumindo ele é um media Center, receiver, karaokê e Sega Saturn!
  18. 6 points
    Seu amigo Raztianax se foi, cara, e se quiser continuar de boa no fórum esse é um aviso, basta ser coerente e sair do personagem. Já faz tempo que a gente não tolera João Sem Braço que tenta encher a paciência se escorando em regras. Feito!
  19. 6 points
    Brasileiro é extremamente consumista e adora ostentar um padrão muito maior do que seu salário permite.
  20. 6 points
    Serve para trocar experiências sobre games. Não para ficar a sua disposição tirando todas as suas dúvidas. Isso é um fórum, não um SAC. Algumas são pertinentes, o pessoal ainda se esforça para te responder algumas coisas. Outras são fracas, para não dizer outra coisa, que se você se der ao trabalho de procurar 5 minutos no Google você encontra. Se coça mano! Tem tanta coisa na internet e você quer tudo mastigado?!
  21. 6 points
    Não devia ter respondido .
  22. 6 points
    tive um "causo" envolvendo o nesticle: tive (tenho ainda) um amigo de infancia que dizia que jogou uma vez um jogo que era de um cara tipo o jaspion mas de armadura azul e metralhadora. nao era contra, nao era megaman, segundo ele era outra coisa, ele nao sabia o nome, estava em japones mas ele disse que tinha "world" ou "war" no meio. seila o que aconteceu como jogo mas ele nao tinha mais nem ele nem o nesclone (supercharger) dele. saiu entao o nesticle e eu falei pra ele sobre, ele instalou na hora e jogou alguns jogos de nes, mas o jogo q ele falava nao pq ninguem sabia qual era, nem ele. sobre esse mesmo jogo ele falava que o jogo tinha uma musica foda, que ele tinha gravado mas nao achava a fita (k7). eu estava curioso pra saber qual era, eu sabia q ele nao estava mentindo, era amigo de infancia e terminamos varios jogos, ele entendia de videogame. mesmo assim eu a situacao parou ali naquele momento. na epoca nao existia fullset e eu cacava as roms na unha, uma por uma. um belo dia eu baixei o journey do silius um dia q ele foi la em casa, disse que o jogo era muito semelhante mas a musica do silius era pior do que a do jogo que ele lembrava e o cara que vc jogava usava armadura. no silius, o cara usava roupa de astronauta. nisso passaram-se anos. um dia eu baixei uma rom chamada RAF World. Esse jogo é a versao japonesa do silius. O pia viu e quase teve um ataque, pq era esse o jogo que ele estava falando, so que ele disse que a musica nao estava igual. O personagem principal inclusive usava armadura azul, como ele tinha falado desde o comeco. Eu falei: porra, se é o jogo, a musica tem que ser igual. mas ele falava que nao era igual. Dias depois ele finalmente ele achou a fita k7 com as musicas gravadas do jogo. Elas realmente estavam diferentes, tinham peso e instrumentos a mais. Era muito melhor do que a que rodava no nesticle. tempos depois apareceu um update na pagina do nesticle na bloodlust. no readme estava escrito "ADPCM support". eu nao sabia o que era isso na epoca. eu lembro que inclusive era uma versao tipo 1.21 eu acho, posso estar errado. Acabou que Adpcm era o canal que o nes usava pra vozes e samples de musicas. No caso do Silius/Raf world, ele usava pro sample do baixo da musica, deixando ela bem diferente. A hora que o pia viu isso rodando com a musica certa, quase teve um ataque epiletico de emocao. tambem, depois de tantos anos procurando o negocio e as pistas sendo liberadas a conta gotas... a partir desse update, jogos como gradius 2 e top gun 2 comecaram a ter vozes e jogos da sunsoft como hebereke, mudaram totalmente suas musicas. esse update e o do callus que colocou suporte a qsound nos jogos, foram os updates de software mais importantes e inacreditaveis dessa epoca pra mim. acabou que a fita do supercharger que ele tinha era essa:
  23. 5 points
    foda isso mas é o avanco da sociedade mimimi de hoje, inevitavel em tempo, ao pessoal de curitiba, descobri uma pizzaria que tem consoles pra jogar Pizzaria no Santa Cândida tem mais de 300 jogos clássicos de videogame A Dona Pizza tem consoles do Super Nintendo, Mega Drive, Nintendo 64, Playstations 1 e 2, além do Game Cube e Dreamcast. Rua Fernando de Noronha, 1420, Boa Vista, Curitiba, CEP: 82650145
  24. 5 points
    Olá, O primeiro trailer de "Cobra Kai", série derivada do clássico "Karatê Kid", mostra que a rivalidade entre Daniel LaRusso (Ralph Macchio) e Johnny Lawrence (William Zabka") segue mais forte do que nunca. Mais de 30 anos após o torneio original, a dupla seguiu caminhos separados. Daniel comanda uma bem-sucedida concessionária enquanto Johnny, perdido na vida, reabre a academia de caratê, influenciando novas gerações de atletas. Brincando sobre a rivalidade da turma e mostrando que o esporte não tem preconceito, "Cobra Kid" é uma série original da YouTube Red e estreia no dia 02 de maio. https://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2018/03/21/daniel-e-johnny-ainda-sao-inimigos-em-serie-derivada-de-karate-kid-veja.htm?cmpid=copiaecola
  25. 5 points
    Mais uma atualização para o Mega 17 e compatíveis onde os jogos Mickey Mania e Rei Leão estão totalmente corrigidos, no caso do Rei Leão a TecToy havia tentado a correção, mas o áudio ficava corrompido a partir da fase "The Stampede", curiosamente este problema é causado por um erro de programação no jogo que no Hardware original é ignorado, mas que causa problemas no Mega 17. http://www.neto-games.com.br/rom_hack/neto_boot_loader.php Também fiz um vídeo onde mostro que o famoso "Mega Game", que é vendido em várias lojas é mais um clone baseado no Red Kid 2500. Um detalhe interessante é que notei que alguns jogos tem um desempenho melhor (com os devidos ajustes do processador) nele do que no MD 17, um deles é o Contra Hard Corps que no MD 17 depende patchs em tempo real para corrigir a rolagem das telas e neste aparelho não precisou destes ajustes.
  26. 5 points
    Muito legal! Interessante como trabalham na carcaça, na placa e o sistema de gravação do HD.
  27. 5 points
    Agora sim, o visual do cartucho final:
  28. 5 points
    A reproduction of the Street Fighter II design doc is currently exhibited at the Saga exhibition shop. thearkhound said: I like the placeholder names they have for the bosses: Tyson, Ninja and Eaglehead. Better than Boxer, Claw and Dictator. Deve ter bastante informaçoes curiosas quem sabe alguem traduza. Aqui o contador de tempo seria abaixo da tela com 3 digitos o E.Honda seria inicialmente E.Suzuki entre outras marcações. Desenho inicial da seleçao de personagens ou a arte da maquina ensinando os comandos especiais A classica tela do aviao http://videogamesdensetsu.tumblr.com/post/170260325670/a-reproduction-of-the-street-fighter-ii-design-doc
  29. 5 points
  30. 5 points
    agora todos podem saber como é o cotidiano dele
  31. 5 points
  32. 5 points
  33. 5 points
    ahhhhhhhhhhhhhhh cara , mas os CulecionadÔ falam que é nintendo , Oficial e bla bla Moda e foda!!!!!!!!!!!!!!!! emu oficial pode!!!
  34. 5 points
  35. 5 points
    Hideki Sato revela alguns segredos sobre a SEGA no passado! Você pode estar se perguntando quem é Hideki Sato. Provavelmente sequer ouviu falar o nome deste japonês que trouxe muito divertimento para os games nos quatro cantos do mundo. Este senhor foi um dos projetistas que trabalharam na Sega no desenvolvimento dos consoles da gigante azul. Ele foi um dos responsáveis pela criação do SG-1000, Master System, Mega Drive, Sega Saturn e, por último, o Dreamcast, além de ter participado na criação de jogos como Burning Rangers, Sonic Adventure, Chu Chu Rocket!, Sonic Mega Collection entre tantos outros. Sem contar que o mesmo ainda foi o presidente da Sega entre 2001 até meados de 2003. Este japonês simplesmente fez muito pela casa do Sonic e tem um grande respeito para com todos aqueles que são fãs da Sega. No dia 10/05/2017 Hideki Sato fez uma palestra no evento Game Business Archive e comentou algumas informações sobre os bastidores dos desenvolvimento de alguns consoles, que segue abaixo: SC-3000/ SG-1000 O SC-3000 foi nomeado assim por conta do seu valor de ¥ 30.000; Os colaboradores desnecessários da divisão de arcades foram convidados a se juntarem à divisão de consumo; Mega Drive A Sega teve de comprar 300.000 processadores MC 68000 para convencer a Motorola a baixar o preço dos mesmos. Sato contou que ele poderia vender o resto dos processadores que ficaram no estoque em Akihabara (um distrito onde o comércio é bem forte em Tóquio); Sato não gostou muito dos primeiros títulos que iriam sair para o Mega Drive, como Osomatsu-kun e Altered Beast, mas ficou aliviado ao ter Thunder Force II (que foi desenvolvido pela Technosoft); Sem maiores surpresas, ele também não gostava muito do 32X também. O departamento de hardware estava trabalhando simultaneamente no 32X, no Saturn e no Prologue 21, uma desconhecida máquina de karaokê. Sega Saturn Yu Suzuki era o único na Sega que conhecia bem acerca de trabalhos em 3D. Desde que ele sugeriu que iria fazer um port do Virtua Fighter para o Saturn, a divisão de hardware teve de modificar os seus planos originais (e fazer com que o Saturn pudesse rodar títulos 3D); A ideia por trás da arquitetura de processamento paralelo do Saturn foi a seguinte: se você pode manipular sprites com um SH2, então com 2 SH2 você pode manipular polígonos! Dreamcast A Sega escolheu o projeto japonês do aparelho (o Dreamcast também tinha um projeto americano na época) por conta de custos, especificações e tempo de entrega; Foi pago cerca de ¥ 10.000.000 (cerca de R$ 276.500,00) para Ryuichi Sakamoto para criar o som de boot do Dreamcast! http://blogtectoy.com.br/hideki-sato-revela-alguns-segredos-sobre-sega-no-passado/
  36. 5 points
    Sabemos que controlar versões, revisões, etc de ROMs é um trabalho extremamente chato quando temos sets de diversos sistemas de dump, versões de regiões diferentes, etc.e buscamos ter somente a melhor versão de cada jogo pra coleção. Vi um guia que usa o ClrMAMEpro, que além de ser bem complicado pra mexer, não deu o resultado que esperava. Então parti pro RomCenter que é infinitamente mais fácil. Sem mais delongas, vamos ao tutorial: O que você vai precisar: 1. Um set de ROMs. Sugiro que use um set limpo (de um grupo de dumpagem como GOODTOOLS, NOINTRO, etc), sem misturar de ROMs de grupos diferentes. Faça um backup antes de prosseguir! 2. O RomCenter; 3. Um arquivo de database PARENT/CLONE do sistema a ser limpo. Recomendo o do DAT-o-MATIC (selecione o sistema na combo box que vêm com "Nintendo - Nintendo DS" como padrão). Dezipe-o em qualquer pasta. Detalhe: O set da DATOMATIC serve pros dumps do No-Intro. Se você usar um set de outro grupo, vai precisar de um database específico daquele grupo. Como fazer a limpeza: 1. Abra o RomCenter e vá em ARQUIVO -> NOVO -> CARREGAR A LISTA DE JOGOS DE UM ARQUIVO DE DADOS e selecione o arquivo que você dezipou acima. Aparecerá uma caixa solicitando que você confirme a criação de uma nova base dados. Confirme e escolha um lugar pra salvar o arquivo de base do RC; 2. Vá em ARQUIVO -> ADICIONAR O CAMINHO DA ROM (ou clique no primeiro botão da barra de ferramentas) e selecione a pasta que estão suas ROMs daquele sistema; 3. Vá em ARQUIVO -> PREFERÊNCIAS (ou clique no botão com um chip). Na aba Romsets, selecione "Manter só um jogo por set (1G1R)". Na aba Lançamentos, marque "Usar os lançamentos" e escolha sua ordem preferida para manter as ROMs. Aqui eu usei a sequência de USA, BRA, JAP, EUR. 4. Selecione Arquivos da ROM no frame principal. Vá em ROMS -> REMOVER ARQUIVOS INÚTEIS. Pronto! O RomCenter irá remover todas as ROMs duplicadas e com mais de uma região. ROMs beta e outras não inseridas no database (como traduções, hacks e etc) serão removidos. Basta utilizar seu set limpo no seu frontend ou emulador predileto. Se alguém quiser seguir o tutorial do clrmamepro: https://www.reddit.com/r/RetroPie/comments/5njtvs/guide_how_to_trim_your_romset_of_duplicate_roms/
  37. 5 points
    Mas ela fez... E por um preço muito melhor e com muito mais coisas no pacote! R$70 dolares... Essa é a edição comemorativa oficial dos 25 anos do Sonic e de "brinde" um jogo todo novo!
  38. 5 points
  39. 5 points
    Não deve ter novidade alguma pra cambada daqui, mas, de qualquer forma... Tá aí meu vídeo sobre esse Mega: https://www.youtube.com/watch?v=Verxl7oziHI
  40. 5 points
    Rascunhos do Sonic 1 e 2 acho http://videogamesdensetsu.tumblr.com/post/161653393795/excerpts-from-the-upcoming-art-book-sonic-the Excerpts from the upcoming art book “Sonic The Hedgehog - 1991-2016” published by Cook & Becker. https://www.candb.com/en/artwork/2076/sonic-the-hedgehog-25th-anniversary-art-book-collector-s-edition-sega.html Source: https://waypoint.vice.com/en_us/article/sonic-the-hedgehog-was-almost-sonic-the-rabbit
  41. 5 points
    Esse lugar era o sonho da minha infância, e eu não sabia que existia. Melhor não ter sabido, porque minha frustração por não ter ido seria maior se soubesse.
  42. 5 points
  43. 5 points
    Meu sogro veio aqui em casa hoje e passamos a tarde toda jogando Califórnia Games no Mega Drive. Ontem terminei pela 999999999 vez o Phantasy Star IV, vou começar a jogar o III já que esse eu nunca joguei de verdade. E nessa vibe o PS4 tá encostado aqui depois que peguei o Everdrive. Acredito que não precisamos de hardware da NASA se os jogos forem bons, a onda retro está aí pra mostrar que qualquer um pode se divertir com jogos extremamente ultrapassados tecnologicamente mas muito divertidos até hoje.
  44. 5 points
  45. 5 points
    The Super Famicom, Super Mario World and Pilotwings, more than one year before their release. Source: Beep! Mega Drive - September 1989 http://videogamesdensetsu.tumblr.com/post/160436865840/the-super-famicom-super-mario-world-and Versao lançada
  46. 5 points
    Nos anos 90 a transmissao de video na internet era quase impraticavel, entao algumas desenvolvedoras japonesas resolveram fazer documentarios sobre o que estavam para lancar (inclusive nos arcades) ou mesmo sobre como faziam os jogos, com filmagens internas da empresa. Esses programas eram distribuidos em fitas de vhs para as lojas de games do japao e em alguns casos para o publico, gratuitamente. a capcom foi uma das que produziu esses programas (existem outras, tipo taito, sega e irem) e um canal do vctubo esta fazendo upload regularmente deles. por enquanto existem 5, nao sei quantos existem no total, mas mesmo assim o que ja existe é bem interessante. No programa 4 por exemplo tem o processo de gravacao da musica de abertura de um dos megamans dos 32 bits, o Keiji Inafune e o yoshinori ono aparecem bem novos (o ono aparentemente era bem mais normal do que hoje em dia, nao tinha soltado a franga ainda).
  47. 5 points
    Minha filha jogando Castle Of Ilusion do Mega Drive. Orgulho do papai!!!!
  48. 5 points
    Esse tópico é de verdade?
  49. 5 points
    Espero que os newcomers passem a respeitar o conhecimento coletivo do Seganet, desenvolvido à ferro, fogo e muita treta por mais de 15 anos, lol
  50. 5 points
    Ok, já que o nível baixou, vamos subir novamente. Tenho algo que vai desanimar alguns abiguinhos. Como diria Jack, o Estripador, vamos por partes. Desmontando a primeira falácia: "A TecToy não está enganando ninguém" Está. Desde o anúncio do Merda Drive. Eu, como publicitário em formação, analisei primeiro vídeo (o anúncio do relançamento) e percebi algumas coisas interessantes. Vamos a elas: Nos primeiros segundos do vídeo, ouve-se o sample "SEEEEGAAAA" clássico. Esse é o primeiro problema. Até as últimas semanas, não era. Agora é. Quando a TecToy mostrou os vídeos do Sonic rodando no Merda Drive, percebe-se que o sample está muito diferente do original, que é o sample que foi usado no primeiro vídeo. Isso configura propaganda enganosa, já que induz o consumidor ao erro. Quem viu, teve todo o direito de achar que soaria daquela forma. Consultei um amigo advogado e especialista em direito do consumidor. Segundo ele, cabe processo contra a TecToy por propaganda enganosa ao constatar a discrepância entre o anunciado e o produto/serviço entregue. Além da devolução garantida do dinheiro, ainda há possibilidade de pleitear indenização, caso o consumidor comprove ter sido lesado. Imaginam a força de uma ação conjunta na justiça? Pois bem. Poderia destruir a TecToy, mas não é disso que estamos falando. Segunda falácia: "A TecToy deixou bem claro desde o início que o som não seria igual" Mentira. Ela só se pronunciou sobre o som do console após grande pressão popular na internet. No momento em que anunciaram o console, NADA havia sido dito sobre o som. Ainda assim, iniciaram a pré-venda, mesmo sem dar mais detalhes sobre o projeto. A única coisa que eles tinham mostrado havia sido o vídeo que tem o sample "SEGA" reproduzido como no Mega Drive original, bem como imagens limpas dos jogos obtidas em emuladores, e que não refletem o resultado final do produto. Mais um elemento de propaganda enganosa, né? Prossigamos. Terceira falácia: "A TecToy fez um milagre em reproduzir um console que nem existe mais! Palmas pra TecToy!" A única coisa que a TecTreco reproduziu com sucesso é o hardware do Super Mega Drive 3, que virá dentro dessa carcaça do model1, apenas. Como já foi mostrado aqui mesmo, no tópico, a TecTosca usou o mesmo menu, com os mesmos thumbnails dos jogos e mesma música tosca. Só mudou a imagem de background. O Super Mega Drive 3 também tinha entrada para cartuchos e sofria com alterações de áudio desde aquela época. O Merda Drive é apenas uma simples alteração de firmware, mas o suficiente para deixar a molecada em polvorosa, já que retrogaming tá na moda. Mais uma vez eu digo: Contra fatos, não há argumentos. Nada que disserem irá tornar esse produto algo decente. Independente de se vai ter gente feliz com ele, isso não muda o fato de que a TecToy ENGANOU SIM as pessoas, e de que o produto final é um lixo. Aprendam a conviver com isso, ou processem a TecToy. É um direito que vos assiste. E digo mais: o fato de existirem pessoas que se contentam com pouco, não torna haters os mais exigentes. Pensar assim é infantilidade.
×