Luiz Claw

Membro Ativo
  • Content count

    5,327
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    4

Luiz Claw last won the day on November 29 2016

Luiz Claw had the most liked content!

Community Reputation

194 Contribuidor

About Luiz Claw

  • Rank
    Ancião
  • Birthday 02/13/1985

Contact Methods

  • Website URL
    http://
  • ICQ
    0

Recent Profile Visitors

6,134 profile views
  1. Já vi o Magno Malta e outro levantando contra mamata. O outro não lembro o nome. Meio que to bem desistido de política.
  2. Tem gente sim, po! Eu e uma penca de gente postamos contra a mamata dos políticos no Brasil! Política é muito escroto
  3. Há esse tipo de desistimulação também! Há cargos e áreas que é bem difícil conseguir crescimento prossicional. Estagnação gera sim desânimo. Contudo, há muitos cargos - talvez a maioria ligado a tecnologia - que é possível conseguir o crescimento profissional na própria empresa, ou, pulando para outra empresa. E mesmo assim, o povo dorme no ponto do trabalho e da autocapacitação. A empresa aonde eu trabalho é um belo exemplo disso. Todo ano há avaliação de desempenho, com altas chances de conseguir aumento. Em 3 anos, eu consegui aumento duas vezes sem se quer pedir pelo aumento. Entretanto, lá há um exército de funcionários que não estudam NADA! É desenvolvedor web de portal, e, não sabe nada de CSS e Javasctipt - 40% do trabalho deles é isso! E há tempo para estudar sim! Hoje existe até pós graduação online! Vários cursos bacanas online, incluindo desafios como se fosse joguinho. Não é sempre que o dono ou o gerente são os vilões. Eu não sei como será exatamente o futuro dessa reforma. Mas se a pessoa tem medo de ser demitida, a maioria deixará de ser acomodada. Maior será a produtividade, e, mais chance das empresas crescerem, contratando mais gente. Além disso, imagine se vc fosse um mine empresário de barraquinhas com pouco dinheiro, e, seu funcionário quer se aproveitar. É mais um motivo para você não querer expandir! Na verdade a maioria dos empregos já são informais, em uma empresa informal que não pode crescer muito, pois se não, será alvo da justiça. A flexibilização ajuda em outros casos. Por exemplo, eu queria fazer mestrado, e, tentei negociar a mudança do meu turno para 6h por dia. A lei não permetia. Outro exemplo, há muitos restaurantes que seria mais interessante ter o contrato com algum garçon apenas na hora do almoço, a hora qual o movimento é absurdamente maior. Para quem estuda e quer ganhar uma graninha mínima, essa seria boa opornidade! Também há o caso do emprego em eventos que só existem sexta, sábado e domingo. A antiga CLT não cobria trabalho apenas nesses dias, caso o funcionário precisasse trabalhar por 10h nesses 3 dias e, folgar em todos os outros. Um amigo meu foi para California, e este alegou que isto é muito comum lá. Muita gente paga os estudos nesse tipo de emprego, e ainda tem uma renda maior que a minha aqui, considerando que o custo é menor la. Há muitos tipos de trabalho hoje que necessita de um contrato diferente do padrão CLT. E se o contratante se arriscar contratando, corre o risco de levar um processo trabalhista. O que é muito comum no Brasil, aceitar o trabalho, e, pouco tempo depois, processar o empregador pq o contrato fere a CLT. Os advogados do fórum podem confirmar. Muitas empresas novas são inviáveis por conta da pouca flexibilidade.
  4. Cara, para esse caso, entre outros, será pior para o trabalhador. E até no geral, fará os trabalhadores trabalharem e se empenharem mais. E sim, o Brasíl é bem diferente dos EUA. Não se pode esperar que copiar parte de suas leis, fará instantaneamente o Brasil um país melhor. Eu só citei EUA como um exemplo que deu certo. Também há o Canadá e o Japão. E claro, nada que envolva sociedade é simples. Tudo envolve contexto e outras variáveis complexas. Afrouxar as leis trabalhistas pode piorar a porra toda por um motivo que eu nem imagino. Contudo, há 2 pontos fortes: - É muito normal um trabalhador se encostar na empresa depois de alguns anos de trabalho. O cara sabe que se for demitido, gerará uma multa para a empresa proporcinal ao tempo de trabalho. Então, ele começa a fazer o mínimo para se manter naquele emprego. Vejo isso aos montes! Apenas em momentos de crise que essas pessoas caiem. Acredito que pelo menos metade da nossa população seja assim. Você sabe que na nossa cultura, não valorizamos o trabalho. O trabalho é visto quase como um mal necessário. Afrouxar um pouco as lei trabalhistas pode ajudar a mudar essa cultura. Tipo, não quero fazer os trabalhadores se fuderem. Tem coisas que acho bem legal, como por exemplo, se vc sofre um acidente ou fica doente, vc pode sair de licensa pelo INSS. Até mesmo se aposentar! O seguro desemprego também é algo bacana sendo pago com dinheiro de impostos de todos. E não custeado pela empresa! No fim, todos somos humanos. Não quero que ninguém passe dificuldade. Contudo, proteção de mais piora! - O outro ponto, eu falei antes. Se ficar mais barato paras empresas, mais empresas nascem, o que aumenta a demanda por emprego, a economia produz mais, os salários ficam maiores e os produtos ficam mais barato - há mais concorrência também entre as empresas.
  5. A reforma não mata os sindicatos. Deixa de ser obrigatório a contribuição aos sindicatos, e, os representantes não precisam ser mais do conxavo dos sindicatos. Se menos de 1% dos sindicatos prestam, os 99% já são mais do que suficiente para deixar de ser obrigatório. Poucos se beneficiam com a antiga contribuição compulsória. O povo em si já era lezado! Os 99% devem acabar ou melhorar. Para mim essa reforma inicialmente pode fuder boa parte do País. Mas talvez à longo prazo seja benéfica. Nos EUA, aonde as leis trabalhistas são bem mais frouxas, os cidadãos possuem uma qualidade de vida bem melhor. O poder de compra é bem mais alto do que aqui. Não só lá, como no Japão também. O que deve manter o funcionário na empresa não é a multa. É o funcionário ser esforçado e comprometido. Nós sempre reclamamos dos péssimos produtos e serviços Brasileiros. Talvez este seja um passo para o nosso mercado melhorar, e a nossa cultura também! E algo que suavizará as lei trabalhistas: se abrir empresas e mantê-las fica mais barato e mais fácil para qualquer um, mais empresas nascem, e, maior é a oferta de emprego. Assim, também fica mais fácil de arrumar emprego. A forma que sempre consegui ganhar aumento foi trocando de emprego, ou, passando para outra empresa e negociando um aumento na minha antiga empresa. Contudo, hoje é bem difícil para muitas pessoas trocar de emprego, pois, não há muitas opções para trocar de emprego em certas áreas. Com toda a dificuldade que é manter uma empresa nesse país, para muitas áreas, só possuindo um conchavo no governo para sobreviver. E dessa maneira, a empresa fica como quase um monopólio naquela área. Assim, trocar de emprego é foda! Por isso, penso que durante um bom tempo, a reforma pode ser ruim. Muita gente poderá ser demitida e gerar uma crise foda, deixando muitos na merda. Talvez todos esses pontos da reforma não deveriam chegar de uma vez só, mas sim gradual. O Plano Real foi bem por ai! Muita gente se fodeu bonito nos primeiros anos! As medidas eram nescessárias, mas não precisava chegar tudo de uma vez. E para quem acha que sou um neo liberal, não acho que o Brasil deve ficar sem governo. Não! Acho que Hospitais Públicos e Educação Pública, entre outros serviços, o governo deve arcar para quem não pode pagar, e ainda ser de alta qualidade. E mais, para os misiráveis sem teto e sem estudo, para mim, o governo ainda deve conseguir moradia, e dar um trabalho mais fácil para o sujeito conseguir pagar as próprias despesas e ainda ter tempo de se desenvolver na vida, como estudar e se profissionalizar. Penso que a ideia é o governo facilitar para quem quer correr atrás. Fornecer o BÁSICO, e, meios para as pessoas se desenvolverem bastante, para não mais precisar do governo no futuro. Ajudar até quem trabalha mas ganha pouco! Mas ajudar nas necessidades básicas, e, no desenvolvimento profissional e financeiro!
  6. Falta prender uma porrada de gente ai. Caso contrário, o canchavão ainda continuará, e, o próximo presidente será apenas outro corrupto. Sem contar os senadores e deputados, em maioria corrupta. Que venham mais prisões! Quem será que o Lula deletará?
  7. A personalidade dela tbm mudou. Parece toda destemida. Foi um desenho que vi, mas não lembro de nenhum episódio! Passava no SBT, TB CRUJ, certo!
  8. Você viu como ficou a madame Patilda? Forte pra caralho! Deve ser a moda feminista! Não tem ar de uma governanta que serve o patrão. No caso da Patricia, está com aparências das meninas do dia de hoje. É um rebut, para a nova geração! Huguinho, Zézinho e Luizinho também estão bem diferentes. Cada um parece ter uma personalidade mais própria. Antes eles eram idênticos! Só mudava a cor das roupas! Eu gostava disso. Eram mais criancinhas. Agora estão mais adolescentes. O primeiro post tem um link para ver online, seu maluco!
  9. Deve ser a patricia mesmo!
  10. Ainda bem! Ele é tão honesto! Terá o meu voto em 2018, junto do Lula! Zueira! Esse STJ tinha que acabar! Chega de juiz sendo escolhido por político para julgar político!
  11. Cara, filma ele o tempo todo. Pode surgir um vídeo que viralize, e renda milhares!
  12. Não acho que deva ter recursos públicos mesmo. O preço da arquibancada é caro pra caralho! Vão se fuderem!
  13. Os Grecies foram os fundadores do UFC, mas não com intuito de fundar o MMA. No início, não tinha essa mistura de artes marciais. Eles apenas queriam promover o BJJ - estilo que eles criaram, mostrar que era superior as outras artes marciais em um torneio que qualquer um pudesse participar. Eles ganharam o torneio nos primeiros anos, mas, posteriormente, outros lutadores vieram com a mistura de artes marciais para o evento. Assim, eu diria que os Gracies são os pais do evento que popularizou o MMA, e, de uma arte marcial extremamente presente no MMA moderno. Mas o MMA vieram de outros. Eu curto muito o Bruce Lee. Foi ele quem me fez gostar de artes marciais. Este ano mesmo vi uns 3 filmes dele. Mas, nunca vi uma luta real dele. Talvez ele tenha sido fodão quando jovém, em um tempo onde não existiam grandes eventos de luta, e nem pessoas que vivessem disso. Hoje a situação é outra.
  14. Hoje, eu fico com pé atrá com qualquer. Sei lá, fico pensando que pode ser armado, ou, o outro lutador ser ruim de mais.