Peidãø Neck

Membro Ativo
  • Content count

    1,409
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    3

Everything posted by Peidãø Neck

  1. "Apóstolo" Valdemiro Santiago é esfaqueado durante culto em São Paulo O "apóstolo" Valdemiro Santiago, pastor da Igreja Mundial do Poder de Deus, foi esfaqueado no pescoço durante um culto na manhã deste domingo (8), em um templo no bairro do Brás, região central de São Paulo. O rapaz que cometeu o atentado foi levado para o 8º Distrito Policial, no mesmo bairro, e Santiago encaminhado para um hospital na região, onde levou 25 pontos e não corre risco de morte. Segundo informações da igreja, o ataque foi cometido logo no início do culto das 8 horas. Mesmo ferido, o "apóstolo" queria continuar a pregação, mas foi encaminhado para o hospital. Não ficou claro se o agressor, que foi preso com um facão, era um fiel que frequentava o templo habitualmente. A única informação dada é que ele estava desempregado e, há algumas semanas, teria tido uma discussão com o pastor. Após receber os primeiros cuidados, Santiago postou um vídeo na página da igreja no Facebook em que, com a voz ainda rouca, explicou o que aconteceu, pediu orações para si e perdoou o rapaz que cometeu o atentado. “Eu estava impondo as mãos, acabando de ouvir um milagre, um testemunho, e entrou alguém por trás. Não sei, não vi quem era, e deu uma facada no pescoço, ou com uma navalha, não sei. Mas eu não fui. A gente só vai quando Deus quer. Voltei pra vocês, em nome de Jesus”, disse ele no vídeo, em que estava acompanhado de sua mulher, a bispa Franciele Santiago. Santiago disse ainda que perdoa quem quer que o tenha atacado. “Eu perdoo a pessoa que fez isso. Em nome de Jesus. E a pessoa que mandou também”, completou. Santiago é egresso da Igreja Universal do Reino de Deus, onde era bispo. Em 1997, ele rompeu com o pastor Edir Macedo e abriu a Igreja Mundial do Poder de Deus, que hoje conta com uma rede de cerca de 4 mil templos no Brasil e no exterior. No 8º DP, um plantonista confirmou que o rapaz está passando por triagem e será interrogado.
  2. Doria se veste de gari para lançar programa de limpeza, mas não varre a rua Tucano posou para fotos, mas não limpou local escolhido porque já tinha sido limpo SÃO PAULO - O novo prefeito de São Paulo, João Doria, vestiu um uniforme de gari na manhã desta segunda-feira e escolheu o centro da cidade para lançar um programa de limpeza e zeladoria urbana, o Cidade Linda. Antes das 6 horas, secretários, dirigente de empresas de lixo e varredores esperavam Doria na praça 14 Bis, próxima à avenida Paulista. Contrariando o que havia sido anunciado pela equipe do prefeito de que ele se juntaria ao grupo de garis e varreria calçadas na região, o tucano pegou na vassoura apenas para posar para os fotógrafos e cinegrafistas. A maior parte da primeira agenda pública do novo prefeito foi concedendo entrevistas. A praça e arredores da ação midiática recebeu uma limpeza antes da chegada de Doria. Moradores e funcionários do comércio local relataram que ainda na madrugada caminhões lavaram ruas e calçadas. O lixo foi coletado e lixeiras novas instaladas. Caminhões de coleta de lixo ficaram enfileirados na rua. - Eu estranhei que passaram jogando água na rua três vezes durante a noite. Então foi porque ele vinha aqui - disse o balconista de uma farmácia 24 horas que não quis se identificar.
  3. 'Streets of Rage', 'Altered Beast', 'Shinobi' são alguns dos jogos Apostando na nostalgia dos gamers que viveram a era mais lúdica dos videogames, a SEGA confirmou a produção de adaptações para os cinemas e TV dos jogos clássicos Streets of Rage , Altered Beast e Shinobi . Ainda não foi especificado para qual meio — cinema ou TV — cada uma das propriedades mencionadas será adaptada. A confirmação da empreitada da SEGA nos cinemas se deu dois anos depois da produtora de games anunciar a intenção de ganhar outras plataformas. Para adaptar os games para os cinemas, as empresas Stories International, produtora que é subsidiária da SEGA e da Hakuhodo DY Group, e o estúdio Circle of Confusion, responsável por episódios de Fear the Walking Dead, The Walking Dead, Powers e Outcast . De acordo com informações do site Variety , as companhias estão no processo de buscar parcerias com estúdios maiores para entrar em contato com produtores e cineastas que possam co-desenvolver os games em filmes e séries com diálogos em inglês voltadas para um público global. Outros games da SEGA que podem ganhar versões em breve são Golden Axe, Virtua Fighter, The House of the Dead e Crazy Taxi . O personagem Sonic, que está para a SEGA assim como o Mario está para a Nintendo, vai ganhar um filme híbrido de CGI e live-action com estreia prevista para 2018. Tim Miller, diretor de Deadpool, vai produzir o filme do Sonic.
  4. http://www.e-farsas.com/uma-garota-morreu-ao-ter-orgasmo-de-12-minutos-com-uma-amiga.html
  5. Por que morreu tanta gente famosa em 2016? Simples: porque existem mais famosos por aí #acaba2016: o ano que levou tanta gente está prestes a terminar, mas terá sido ele tão nefasto assim? Um ano em que morreram uma tricampeã olímpica, o criador de um dos mais conhecidos personagens dos quadrinhos, o maior cineasta da história do Japão, o cantor de uma das mais queridas duplas sertanejas do Brasil, o arquiteto da capital nacional, o maior cantor de soul music brasileiro, um escritor vencedor do Prêmio Nobel de Literatura, um dos ditadores mais sanguinários do século XX e o maior cantor de todos os tempos só pode ter sido um dos mais mortais de sempre, não? Acontece que o ano em questão é 1998, em que nos deixaram Florence Griffith-Joyner, Bob Kane (criador do Batman), Akira Kurosawa, Leandro (da dupla Leandro e Leonardo), Lúcio Costa, Tim Maia, Octávio Paz, Pol Pot e Frank Sinatra. Em 1998 também morreram nomes como o ator Brandão Filho, o escritor Carlos Castañeda, a cantora Linda McCartney, os crooners Nelson Gonçalves e Silvio Caldas e até nomes importantes localmente como o artista visual Poty Lazzarotto e o ex-prefeito de Curitiba Maurício Fruet. Quando olhamos em perspectiva, todo ano apresenta uma lista grande de personalidades e celebridades falecidas. Em 2015, por exemplo, nos deixaram nomes como os cineastas Wes Craven e Manoel de Oliveira, o escritor Günter Grass, os músicos B.B. King e Lemmy Kilmister e atrizes e atores como Betty Lago, Marília Pêra, Yoná Magalhães, Leonard Nimoy e Omar Shariff. Por que, então, 2016 parece ser um ano em que mais gente conhecida morreu? Geração pós-guerra Uma das respostas é: morrem mais celebridades hoje porque hoje existem mais celebridades. Muita gente que se tornou famosa na década de 1960, membros da geração baby-boomer do pós-guerra, chegou agora na faixa dos 65/70 anos, em que as taxas de mortalidade aumentam significativamente, especialmente entre homens. A lista de óbitos de 2016 parece especialmente nefasta: Muhammad Ali, Alan Rickman (ator), David Bowie, Fidel Castro, Cauby Peixoto, Umberto Eco, Elke Maravilha, Ferreira Gullar, Dario Fo (escritor vencedor do Nobel de Literatura), Hector Babenco, Ivo Pitanguy (cirurgião plástico), Abbas Kiarostami (cineasta), Leonard Cohen, Prince, Ettore Scola (cineasta), Bud Spencer (ator), Gene Wilder e, mais recentemente, George Michael e Carrie Fisher. E esses são apenas os nomes mais conhecidos (veja na galeria uma lista de celebridades que nos deixaram em 2016). Em um artigo publicado no site iNews, o editor Oliver Duff também aponta para o seguinte fenômeno: além de existir um número maior de celebridades em atividade hoje do que jamais existiu antes na história, as redes sociais amplificam o falecimento de figuras públicas: “Muitos de nós estamos mais expostos à mídia do que estaríamos havia uma década, assim como a um apetite maior para o consumo de informações sobre grandes vidas e à lembrança das maneiras que essas pessoas marcaram nossas existências”, escreve. Mais mortes? A fim de tirar a prova do quanto 2016 foi um ano mais funesto que outros, a BBC realizou um levantamento sobre o número de mortes de celebridades comparando a relação de falecimentos de 2016 com anos anteriores. O resultado: morreu mais gente conhecida em 2016, sim, mas especificamente nos primeiros três meses do ano. Segundo os cálculos da BBC, que envolvem a publicação de obituários previamente preparados à morte da personalidade (uma versão mais refinada do que a internet brasileira faz com seu Bolão Pé na Cova), 24 obituários de celebridades foram usados de 1º de janeiro a 31 de março de 2016 pela rede britânica, enquanto foram 12 em 2015 e 11 em 2014. A BBC não detalha – até em respeito a quem porventura já tenha a notícia de sua morte pronta –, mas é de se imaginar que a categoria “obituários preparados” envolva gente que, de alguma maneira, possa estar mais ou menos próxima à morte. E sempre há um número de falecimentos que pegam a todos desprevenidos, de gente jovem, decorrente de acidentes etc. Além disso, há a questão do que significa ser exatamente uma celebridade digna de notícia e da redação de um obituário. De qualquer modo, pelos parâmetros da BBC, o segundo semestre de 2016 não nos tirou mais gente admirável do que tiraram os anos anteriores. Nos seis últimos meses deste ano, a rede britânica usou 18 obituários pré-preparados contra 20 em 2015 e 18 em 2014. Nick Serpell, editor de obituários da BBC, acredita que a “alta” de mortes de personalidades não seja algo particularmente surpreendente, porque estamos “a meio século do florescimento tanto da TV quanto da cultura pop nos anos 1960, que expandiram expressivamente o grupo de figuras públicas”.
  6. Lista de R$ 1,75 mi de comida para avião de Temer tem até sorvete Häagen-Dazs Licitação aberta pela Presidência da República prevê compra de sorvetes, potes de Nutella, chocolates, mussarela de búfala, filé mignon, Gatorade, entre outros alimentos O Palácio do Planalto abriu uma licitação em 19 de dezembro para comprar alimentos e serviços de catering para o avião presidencial de Michel Temer (PMDB). O valor previsto é de R$ 1,75 milhão para o período de um ano. Na lista de alimentos, com 170 itens, tem um pouco de tudo. Sucos, iogurtes, sanduíches, queijos, lanches, etc. Há também uma variedade grande de sorvetes, desde Cornetos, Tablitos, Eskibons, até potes da americana Häagen-Dazs. Sem contar picolés sem lactose. Os doces, aliás, têm espaço significativo na lista, com direito a 120 potes de Nutella, rapadura, geleias, quatro tipos de açúcar, melado, gelatina, chocolate Sonho de Valsa, etc. Sem contar as 1,5 mil tortas de chocolate, a um valor estimado total de R$ 96 mil. Previsão de gasto com sorvetes Häagen-Dazs é de R$ 96 mil. Entre os salgados, há pedidos de quibes, esfirras e escondidinho de carne seca e de frango. As bebidas englobam refrigerantes, água, leite e até Gatorade. Na lista constam pacotes fechados para café da manhã, almoço e jantar. No cardápio tem salada de mussarela de búfala, presunto de parma, bacalhau, salmão e medalhão de filé mignon. Para a sobremesa, pavê de chocolate, pudim de leite e carolinas com calda de chocolate. Além da exigências dos produtos, o documento da licitação atenta para que a empresa possa fornecer todo o material “especificamente no Aeroporto de Brasília, aos mais altos padrões de higiene e segurança alimentar”. Valor total: R$ 1.748.653,20
  7. 'The Last Guardian' é adiado mais uma vez e agora chega em dezembro Presidente global de PlayStation anunciou novo atraso do título para PS4. Game do criador de 'Shadow of Colossus' foi anunciado para PS3 em 2009. O game de aventura "The Last Guardian" teve seu lançamento adiado, por uma última vez quem sabe, e agora irá chegar ao PlayStation 4 no dia 6 de dezembro deste ano. Até esta segunda-feira (12), o jogo tinha lançamento confirmado para 25 de outubro. O novo atraso foi anunciado por Shuhei Yoshida, presidente global da divisão PlayStation. "Queremos entregar a experiência mais polida possível para os fãs que nos apoiaram por tanto tempo. Um atraso é uma decisão difícil, particularmente com este jogo, mas encontramos mais 'bugs' do que o antecipado durante as fases finais de desenvolvimento". "The Last Guardian" é o trabalho mais recente do game designer Fumito Ueda, criador de "Ico" e "Shadow of Colossus", dois dos mais elogiados títulos de PlayStation 2. Anunciado em 2009 ainda para o PS3, "The Last Guardian" caiu no limbo por muitos anos e só ressurgiu de vez na feira E3 2015, com uma data de lançamento prevista para 2016 e no PS4. No game, você controla um garoto que é ajudado por uma criatura alada gigante para resolver quebra-cabeças. A aventura explora a amizade e a relação de confiança entre os dois personagens. http://g1.globo.com/tecnologia/games/noticia/2016/09/last-guardian-e-adiado-mais-uma-vez-e-agora-chega-em-dezembro.html
  8. The Last of Us Part 2 foi anunciado para PS4 durante o evento PlayStation Experience, nos EUA. No primeiro trailer vemos Ellie e Joel, os dois personagens do primeiro game, mais velhos – principalmente Ellie. Antes do primeiro trailer ser exibido no evento, a Sony afirmou que o jogo está apenas no início de seu desenvolvimento no estúdio Naughty Dog. Por conta disso, não devemos ter uma data de lançamento tão cedo, então é possível que ele seja lançado apenas em 2017 ou adiante. O vídeo em si mostrou pouco, a não ser por um cenário devastado dentro de uma floresta, além de Ellie tocando seu violão e cantando. O símbolo dos Vagalumes, uma facção de guerreiros e sobreviventes do jogo, também foi vista. Ao final, a jovem diz que vai “caçá-los e eliminar cada um deles”.
  9. Pensei exatamente a mesma coisa.
  10. PSDB foi principal articulador de urgência de pacote anticorrupção Interlocutores que participaram de reuniões antes da votação do pedido de urgência garantem que Aécio Neves (PSDB-MG) foi o primeiro a articular proposta Aécio Neves teria prometido votos para garantir a urgência do pacote anticorrupção. Nenhum senador do PSDB votou a favor da manobra para acelerar a votação do pacote anticorrupção no Senado. O resultado da votação, entretanto, disfarça os acordos costurados ao longo da tarde de quarta-feira (30). Interlocutores que participaram das reuniões garantem: Aécio Neves (MG) foi o primeiro a articular a urgência da votação e o PSDB prometeu votos no requerimento, mas não cumpriu. Presidente do PSDB, Aécio trabalhou ao longo da tarde para costurar o acordo, que foi fechado com lideranças do PMDB, PT, PSD, PP e PTC. O tucano foi o principal articulador do pedido de urgência, afirmam fontes. Se fosse aprovado o requerimento, o senador Roberto Requião (PMDB-PR), que é relator do abuso de autoridade, assumiria também o pacote anticorrupção para apresentar parecer favorável a todas as modificações feitas na Câmara. De acordo com o Ministério Público, o projeto foi desvirtuado pelos deputados. Na noite desta quarta-feira, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), conduziu a manobra. O peemedebista, que não costuma perder votações e, quando observa clima desfavorável, prefere suspendê-las, acabou derrotado por 44 votos a 14. À primeira vista, Renan pareceu sozinho em sua articulação. Mas, na realidade, líderes que participaram do acordo acabaram desistindo diante da reação do plenário. Renan insistiu na votação porque confiou no acordo firmado mais cedo. Senadores que estiveram no jantar natalino na casa de Eunício Oliveira (PMDB-CE) após a votação relataram que houve constrangimento entre aqueles que prometeram o voto, mas não entregaram. Ao saberem que se tratava de pedido de urgência para o pacote anticorrupção, muitos senadores se voltaram contra a iniciativa. A reação do plenário não deixou outra alternativa aos articuladores da manobra se não abandonar a estratégia. Senadores que participaram do acordo criticaram os líderes do PMDB, Eunício Oliveira (CE) e do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), que nem sequer estiveram presentes na votação para garantir a estratégia firmada. O líder do PSD, Omar Aziz (AC), que assinou o requerimento de urgência, também não estava no plenário no momento da votação. As maiores críticas, entretanto, recaíram sobre o PSDB. De acordo com um dos senadores que participou das reuniões para a manobra, a bancada tucana foi orientada a votar fechada contra o requerimento de urgência quando Aécio notou que iria perder. Desta forma, o partido sairia insuspeito.
  11. Morre aos 90 anos Fidel Castro, ex-presidente de Cuba http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/11/morre-aos-90-anos-fidel-castro-ex-presidente-de-cuba-diz-tv.html
  12. Após depoimento de Calero, oposição quer impeachment de Temer Membros da oposição começaram a defender, após depoimento do ex-ministro Marcelo Calero à Polícia Federal, o pedido de impeachment do presidente Michel Temer. De acordo com eles, a suposta pressão para encontrar “saída” para a obra de interesse de Geddel Vieira de Lima, ministro da Secretaria de Governo, indicaria crime de responsabilidade. O jornal Folha de S.Paulo revelou nesta quinta-feira, dia 24, que Calero disse à Polícia Federal que Temer o teria “enquadrado”. Calero pediu demissão na semana passada logo após acusar Geddel de pressioná-lo para que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) liberasse um projeto imobiliário onde ele teria adquirido um apartamento. O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) afirmou que Temer usou a Presidência para defender interesses privados. “Absurdo. No nosso entendimento, ele terá que responder processo pelo crime de responsabilidade para ser julgado pelo Congresso”. A intenção, segundo o petista, é protocolar um pedido de impeachment nos próximos dias. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) também defende que a situação é motivo para impeachment e que a revelação de Calero justifica “a atitude de Temer em proteção a Geddel” nos últimos dias. “Agora está claro por qual razão o presidente acha que não há gravidade: porque ele mesmo estava envolvido”, disse.
  13. Assim funciona a austeridade de Temer: R$ 596 mil em cerimônia inútil para artistas Só para cantar o hino nacional, Fafá de Belém recebeu R$ 15 mil Temer entrega Ordem do Mérito Cultural a Carlinhos de Jesus: cerimônia custou meio milhão de reais A cerimônia de entrega da Ordem do Mérito Cultural 2016, realizada nesta segunda-feira, 7, no Palácio do Planalto, custou R$ 596,8 mil aos cofres públicos, de acordo com informações do Diário Oficial da União. A cantora Fafá de Belém, que cantou o Hino Nacional, recebeu o cachê de R$ 15 mil.
  14. Reformas de Temer não mexem com “Bolsa Empresário” Governo não sinalizou mudanças em renúncias fiscais e subsídios para empréstimos, que devem passar de 6% do PIB neste ano Temer e o presidente da Fiesp, Paulo Skaf: ajuste fiscal não afetou benesses ao setor privado Enfrentando a oposição de vários setores da sociedade, o governo toca uma agenda de medidas para conter a sangria das contas públicas. Está perto de implantar um teto para seus gastos e promete – desta vez para novembro – enviar ao Congresso uma ampla reforma nas regras de aposentadoria. Mas o presidente Michel Temer ainda não mostrou disposição para mexer em outro “vespeiro”, a chamada “Bolsa Empresário”. Defendidos por grupos de interesse com bom trânsito em Brasília, os incentivos fiscais e subsídios bancados pela União devem passar de 6% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, segundo estimativas da Receita Federal e de especialistas em contas públicas. Os recursos que saem dos cofres do Tesouro e os que deixam de entrar equivalem a cerca de 30% das despesas do governo federal em 2016, estimadas em 20% do PIB. Embora o novo governo critique o quadro fiscal que herdou de Dilma Rousseff, não esboçou qualquer mudança nas desonerações. No ano que vem, elas devem chegar a R$ 285 bilhões, mais que o dobro do déficit primário projetado para a União (R$ 139 bilhões). No caso dos subsídios, há pouco a fazer em relação aos empréstimos já contratados – só os do Programa de Sustentação do Investimento (PSI), do BNDES, vão custar ao Tesouro R$ 200 bilhões até 2060. Quanto aos novos financiamentos, a proposta do teto de gastos determina que, se descumprir o limite de despesas, o governo não poderá ampliar os subsídios. Mas não o obriga a rever os que já existem. Parte dos incentivos beneficia pessoas físicas, como as deduções do Imposto de Renda. Mas a maioria é mesmo voltada para o setor empresarial, como os empréstimos subsidiados do BNDES e as desonerações para as indústrias automotiva, petroquímica, de informática, de aeronaves e também estaleiros, usinas termelétricas, produtores de biodiesel e outros, numa lista de renúncias fiscais com mais de 60 itens. “É preciso reduzir as desonerações. Não só pelo impacto fiscal em si, mas porque muitas vezes são injustas do ponto de vista da distribuição de renda, beneficiando gente que não deveria estar sendo beneficiada e gerando distorções na alocação de recursos”, diz Zeina Latif, economista-chefe da XP Investimentos. Para o economista-chefe do Itaú, Mario Mesquita, faltou critério na concessão de desonerações. “Algumas parecem ter sido feitas sem aquela análise de custo e benefício de médio e longo prazo que deveria pautar decisões desse tipo”, diz. Evolução Os benefícios fiscais, que começaram a década em 3,5% do PIB, chegaram ao pico de 4,6% em 2015 e devem baixar a 4,3% neste ano, em decorrência da reversão de parte da desoneração da folha de pagamento, ainda na gestão de Joaquim Levy no Ministério da Fazenda. Apesar dos leves recuos que a Receita prevê para 2017 e 2018, as renúncias continuarão na casa dos 4% do PIB. Os subsídios para empréstimos, por sua vez, devem alcançar neste ano a marca recorde de 1,9% do PIB, conforme estudo dos economistas Vilma Pinto e José Roberto Afonso, do Instituto Brasileiro de Economia (FGV/Ibre). Estão na conta os benefícios explícitos (quando o Tesouro banca parte dos juros) e implícitos (quando a União cobra juros inferiores aos que pagou para captar o dinheiro). Imposto menor e juro camarada O volume de renúncias fiscais diminuiu um pouco, mas segue acima dos patamares do início da década. E os subsídios estão no maior nível da história.
  15. Odebrecht afirma que caixa 2 de José Serra foi pago em conta na Suíça Aplicação por meio de uma conta na Suíça e negociação no Brasil teriam sido feitas por dois ex-deputados federais: Ronaldo Cezar Coelho e Márcio Fontes Por meio de delação, a Odebrecht apontou à Lava Jato dois nomes como sendo os operadores de R$ 23 milhões repassados pela empreiteira via caixa dois à campanha presidencial do atual ministro de Relações Exteriores, José Serra (PSDB), na eleição de 2010. As informações foram publicadas na edição desta sexta-feira (28) do jornal Folha de S.Paulo. Segundo a publicação, a empresa afirmou que parte do dinheiro foi transferida por meio de uma conta na Suíça. O acerto do recurso no exterior teria sido feito com o ex-deputado federal Ronaldo Cezar Coelho (ex-PSDB e hoje no PSD), que integrou a coordenação política da campanha de Serra. Já o caixa dois, operado no Brasil, teria sido negociado com o também ex-deputado federal Márcio Fortes (PSDB-RJ), próximo do atual chanceler. Os repasses foram mencionados por Pedro Novis - presidente do conglomerado de 2002 a 2009 e atual membro do conselho administrativo da holding Odebrecht S.A - e pelo diretor Carlos Armando Paschoal, conhecido como CAP, que atuava no contato junto a políticos de São Paulo e na negociação de doações para campanhas eleitorais. Ambos integram o grupo de 80 funcionários (executivos e empregados de menor expressão) que negociam a delação. Mais de 40 deles, incluindo Novis e Paschoal, já estão com os termos definidos, incluindo penas e multas a serem pagas. Falta apenas a assinatura dos acordos, prevista para ocorrer em meados de novembro. Defesa dos envolvidos Procurado para se manifestar sobre as acusações, Serra disse, por meio de sua assessoria, que "não vai se pronunciar sobre supostos vazamentos de supostas delações relativas a doações feitas ao partido em suas campanhas". "E reitera que não cometeu irregularidades", afirmou. O empresário Ronaldo Cezar Coelho declarou que não comentará o assunto até ter acesso aos relatos feitos pelos executivos da empreiteira que citam o seu nome. Por meio de seu advogado, o criminalista Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, Cezar Coelho afirmou que participou da coordenação política da campanha de José Serra à Presidência, em 2010, na qual o tucano foi derrotado pela afilhada política do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff (PT). No entanto, Cezar Coelho negou que tenha feito arrecadação para Serra. "Como fundador do PSDB, Ronaldo Cezar Coelho participou de todas as campanhas presidenciais da sigla", disse Mariz de Oliveira.
  16. Putz, me lembrou até o episódio da série Criminal Minds:
  17. Índice global vê Brasil como exemplo na redução da fome, mas adverte que crise pode reverter sucesso O Índice Global da Fome 2016 divulgado nesta terça-feira pelo Instituto Internacional de Investigação sobre Políticas Alimentares (IFPRI, na sigla em inglês) coloca o Brasil como "exemplo" no combate ao problema. O relatório cita os programas de proteção social aplicados nos últimos anos como modelos para outros países. A organização, porém, alerta que a crise econômica e política podem representar uma ameaça à evolução brasileira no combate à fome. "A expansão efetiva de programas de proteção social e de intervenção na nutrição levou a uma dramática queda na pobreza, fome e desnutrição no Brasil", afirma o relatório, publicado nesta terça-feira, em Bruxelas. Atualmente, 1,6% da população brasileira passa fome e o índice de mortalidade entre os menores de cinco anos é também de 1,6% - o que resulta em um índice inferior a 5 pontos, de acordo com os critérios do IFPRI. Em 2001 a fome afetava 12,3% dos brasileiros e 3,2% das crianças morriam antes de completar cinco anos, segundo dados da organização. Para os pesquisadores, "esse tipo de experiência de estratégias baseadas na proteção social no Brasil ou na agricultura familiar na China nos oferece modelos que podem ser adaptados e reproduzidos por outros países". Os especialistas advertem, no entanto, que a atual crise poderiam prejudicar os resultados do programa brasileiro. "Com a crise econômica e política que o Brasil enfrenta atualmente, os programas públicos podem não ser mantidos e a tendência positiva na redução da pobreza e da desnutrição poderia se reverter", afirmou Andrea Sonntag, uma das autoras do relatório, em entrevista à BBC Brasil. Top 16 O Brasil figura entre os 16 países que dividem a melhor posição no Índice Global da Fome 2016, junto com Argentina, Chile, Costa Rica e Cuba. Todos têm índices inferiores a 5 pontos, comparado a uma média global de 21.3 pontos. O índice é calculado com base nos níveis de desnutrição geral e infantil e na taxa de mortalidade infantil de cada país entre 2011 e 2016. Foram analisadas as situações de 118 países em desenvolvimento. Entre os latino-americanos, o Brasil foi o país que mais avançou na redução da fome, passando de um índice de 16.1 em 1992 a 11.8 no ano 2000, e 5.4 em 2008. A Argentina tinha um índice de 5.8 em 1992, Chile de 6.2, Costa Rica de 7.6 e Cuba de 8.7. Todos os quatro países já haviam alcançado índices iguais ou inferiores a 5 pontos em 2008, algo que o Brasil só conseguiu agora. Fome no mundo No nível global, o índice aponta para uma redução de 29% na fome desde 2000, mas ressalta que 795 milhões de pessoas ainda sofrem com o problema - o equivalente a 13,1% da população mundial. As principais vítimas são as crianças: cerca de 28% dos menores de cinco anos não têm altura adequada para suas idades e 8,4% não têm peso adequado. Por outra parte, a mortalidade infantil caiu de 8,2% em 2000 para 4,7% em 2015. O estudo considera como 'sério' ou 'alarmante' o nível de fome em 50 países, a maioria deles no sul da região africana do Saara e no sul da Ásia. Programas sociais implementados em governos de Lula e Dilma são considerados modelos pelo IFPRI Os piores índices foram registrados na República Central Africana e no Chad, resultado de anos de conflitos violentos, movimentos internos de refugiados e desastres climáticos, que tiveram impactos negativos sobre a produção local de alimentos. No entanto, os pesquisadores chamam atenção para uma situação 'seriamente preocupante" na Síria, Sudão, Eritreia, Somália, Congo e outros cinco países, que não aparecem no Índice Global por falta de dados concretos. "Com base em informação disponível de organizações internacionais especializadas em fome e malnutrição, esses dez países são identificados como fonte de importante preocupação", afirma o relatório. O IFPRI lembra que a ONU já acusou os grupos armados ativos na Síria de utilizar a inanição como arma de guerra. Além disso, os seis anos de conflito armado no país levaram milhares de sírios ao exílio. América Latina Entre os países latino-americanos, o nível de fome varia entre "baixo", como é o caso do Brasil, e moderado, como em Equador, Bolívia e Paraguai. As únicas exceções na região são Haiti e Guatemala. No primeiro, a situação é considerada "alarmante", com 53,4% da população sem alimentos suficientes. O segundo apresenta um quadro "sério", com 15,6% de mal-nutridos. A extensão do período analisado (de 2011 a 2016) não permite refletir com precisão a realidade atual na Venezuela, onde a população enfrenta falta generalizada de alimentos. Segundo os pesquisadores, as causas da fome no mundo são "complexas e intrinsecamente ligadas à pobreza, desigualdade, violência, conflito, doenças e mudança climática". Para solucionar o problema, eles consideram necessário "parar os conflitos armados e minimizar os efeitos do aquecimento global, mas também promover sistemas agrícolas em pequena escala, com prioridade para cultivos para alimentação e não para a produção de energia". https://economia.terra.com.br/indice-global-ve-brasil-como-exemplo-na-reducao-da-fome-mas-adverte-que-crise-pode-reverter-sucesso,3f65eae7233a0c435a041104c572d3004nxzgrj2.html
  18. PF abre inquérito sobre compra de termoelétricas no governo FHC Investigação da Lava Jato envolve suposto esquema na Petrobras. Esquema envolve as empresas Alstom/GE e NRG, segundo a PF. A Polícia Federal (PF) do Paraná abriu um inquérito policial da Operação Lava Jato para investigar um suposto esquema de corrupção na compra de termoelétricas pela Petrobras durante o governo Fernando Henrique Cardoso (FHC), entre 1999 e 2001, envolvendo as empresas Alstom/GE e NRG. De acordo com o delegado Roberto Biasoli, a investigação tem como base declarações dadas pelo ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, que cumpre a pena em regime domiciliar desde junho deste ano. O documento que consta a abertura do inquérito foi publicado pela PF no sistema da Justiça Federal do Paraná no dia 23 de setembro. A construção das termoelétricas Cerveró explicou que, em fevereiro do ano 2000, FHC criou o programa prioritário de termoelétricas para geração de energia para enfrentar a crise que ficou conhecida como "apagão". Segundo ele, para a construção e exploração era necessário adquirir turbinas de geração de energia térmica a gás e que a primeira empresa a fornecer as turbinas foi a ABB, em 1999, posteriormente adquirida pela Alstom, depois pela GE, e que nessa primeira aquisição de turbina já houve o pagamento de propina. O valor ilícito foi negociado por Afonso Pinto Guimarães, segundo Cerveró. http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2016/10/pf-abre-inquerito-sobre-compra-de-termoeletricas-no-governo-fhc.html Com 14% de aprovação, Temer tem segunda pior popularidade em ranking das Américas Com apenas 14% de aprovação, o presidente Michel Temer é a segunda liderança mais impopular entre 20 dos principais chefes de Estado das Américas. No ranking, compilado pela consultoria mexicana Mitofsky com base nas sondagens de opinião mais recentes, Temer aparece à frente apenas do presidente da Costa Rica, Luis Guillermo Solís, cuja gestão é aprovada por apenas 10% da população do país centro-americano. https://noticias.terra.com.br/brasil/politica/com-14-de-aprovacao-temer-tem-segunda-pior-popularidade-em-ranking-das-americas,73cf9aaa95bf9f60962c35d5b2d206edi1s26og1.html Teori critica MP e "espetacularização" em denúncia a Lula O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), criticou hoje (4) a atuação do Ministério Público Federal (MPF) no dia em que foi apresentada a denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Durante a sessão da Segunda Turma do STF, que julgou um recurso da defesa de Lula, Teori considerou que houve "espetacularização" no episódio. "Nós todos tivemos a oportunidade de verificar um espetáculo midiático com forte divulgação que se fez lá em Curitiba, não com a participação do juiz, mas do Ministério Público Federal e da Polícia Federal. Se deu notícia sobre organização criminosa colocando o presidente Lula como o líder dessa organização criminosa dando a impressão, sim, de que se estaria investigando essa organização criminosa. Mas aquilo que foi objeto do oferecimento da denúncia, efetivamente, não foi nada disso", disse Teori Zavascki. Para o ministro, a postura do MPF não foi compatível com a seriedade exigida do órgão. "Houve esse descompasso. Essa espetacularização do episódio não é compatível nem com aquilo que foi objeto da denúncia nem parece compatível com a seriedade que se exige na apuração desses fatos". https://noticias.terra.com.br/brasil/politica/lava-jato/teori-critica-ministerio-publico-e-espetacularizacao-em-denuncia-contra-lula,b6b60597297859b6ec7378b785442872747ze6t4.html MP investiga se PM forjou prisões em protestos contra Temer O Ministério Público de São Paulo investiga se policiais militares cometeram abusos ao prender um grupo de manifestantes na tarde do dia 4 de setembro. O órgão apura se houve agressão e se os flagrantes para justificar as prisões foram forjados. Depois de passarem um dia presos, os manifestantes foram liberados por decisão do juiz Rodrigo Tellini de Aguirre Camargo, após audiência de custódia. "O Brasil como Estado Democrático de Direito não pode legitimar a atuação policial de praticar verdadeira 'prisão para averiguação' sob o pretexto de que estudantes reunidos poderiam, eventualmente, praticar atos de violência e vandalismo em manifestação ideológica. Esse tempo, felizmente, já passou. A prova do auto de prisão em flagrante é de que todos os detidos estavam pacificamente reunidos para participar de uma manifestação pública, nenhum objeto de porte proibido foi apreendido, sendo assim inviável sequer cogitar o crime de corrupção de menores", disse o magistrado na sentença. Na ocasião, logo após serem soltos, os manifestantes afirmaram que os policiais apresentaram armas brancas que não estavam em poder deles, forjando provas. Um rapaz disse ainda ter sido agredido por um policial. https://noticias.terra.com.br/brasil/politica/mp-investiga-se-policia-forjou-prisoes-em-protestos-contra-temer,2fac417aa7d4b8ad05a7110602fb8307f2h189g3.html
  19. Governo Temer é reprovado por 39% dos brasileiros O governo de presidente Michel Temer foi avaliado como ruim ou péssimo por 39% dos brasileiros entrevistados na pesquisa CNI/Ibope, em setembro. O percentual de pessoas que consideram o governo de Michel Temer regular é de 34% e os que avaliaram como ótimo ou bom somam 14%. Outros 12% não sabem ou não responderam. O levantamento foi divulgado hoje (3) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A última pesquisa CNI/Ibope, realizada em junho, avaliou o governo ainda interino de Temer após pouco mais de um mês de gestão. O governo interino foi considerado ruim ou péssimo por 39% da população, ótimo ou bom por 13% e regular por 36%. Entre os que não sabem ou não responderam o percentual foi de 13%. Entre os entrevistados, 28% aprovam a maneira do presidente Temer governar e 55% desaprovam. Na pesquisa anterior esses percentuais foram de 31% e 53%, respectivamente. Em relação à confiança, 26% confiam no presidente Temer e 68% não confiam. Na pesquisa anterior, 27% declararam confiar no presidente Temer e 66% não. Na última pesquisa CNI/Ibope que avaliou o governo da então presidente Dilma Rousseff, em março deste ano, 69% dos entrevistados consideraram o governo da petista ruim ou péssimo. A pesquisa foi feita entre os dias 20 e 25 de setembro com 2.002 pessoas em 143 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
  20. MP de São Paulo pede cassação da candidatura de João Doria O Ministério Público de São Paulo entrou com ação contra a chapa do candidato à prefeitura de São Paulo, João Doria (PSDB), e seu vice, Bruno Covas (PSDB). O promotor José Carlos Bonilha fez na segunda-feira (27) à noite um pedido de cassação da coligação e de inelegibilidade do governador Geraldo Alckmin por abuso do poder político à Justiça Eleitoral. Segundo a denúncia, o governador exonerou a secretária de Meio Ambiente, professora Patrícia Iglecias, e nomeou Ricardo de Aquino Salles, ligado ao Partido Progressista. Em troca, a chapa de Doria recebeu apoio do PP, aumentando em 25% o tempo no horário gratuito de rádio e televisão. "Na nossa avaliação, isso caracterizou um desvio de finalidade. A secretaria foi dada procurando atender interesse político-partidário, e não de acordo com o interesse público", disse Bonilha. Outro ponto levantado pelo promotor foi a participação do governador na campanha de Doria quando o candidato ainda não havia sido escolhido na convenção do PSDB. "O Alckmim saiu com ele visitando comunidades aqui em São Paulo, especialmente Paraisópolis, se deixando fotografar, interagindo com a comunidade. Portanto, fazendo ato de campanha. O governador, como chefe do Executivo, tem que manter neutralidade em relação aos concorrentes", disse. O terceiro problema apontado pelo promotor foi a utilização do slogan "Acelera São Paulo", marca do governo estadual de um programa da secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, que gera emprego e renda. Nome de uma marca "Esse slogan foi apropriado pela coligação e não é possível que a coligação tenho o nome de uma marca, um símbolo, uma imagem ou um slogan de um ente público. A lei eleitoral proíbe expressamente. Isso é crime eleitoral", declarou. De acordo com o promotor, se a ação for julgada procedente, mesmo após uma eventual vitória de Doria, o seu diploma poderá ser cassado. Em nota, a assessoria de imprensa do candidato João Doria informou que ainda não foi notificada. "Pelo que se extrai das notícias, as razões do ilustre promotor, reveladas a poucos dias da eleição, são frágeis e carecem dos mínimos elementos probatórios. Parte-se de uma premissa equivocada e sem respaldo legal que pretende impedir que o candidato João Doria receba apoio de partidos e de lideranças políticas. Certamente será arquivada, como todas as demais anteriormente divulgadas aos jornais e posteriormente arquivadas pela Justiça Eleitoral", disse a assessoria de imprensa. A assessoria de imprensa do governador Geraldo Alckmin ainda não se pronunciou. https://noticias.terra.com.br/eleicoes/ministerio-publico-de-sp-pede-cassacao-da-candidatura-de-joao-doria,e7ffac0e6f3e4fc9c8278285d1b76a1cndzyy1lc.html
  21. STF abre petição referente à citação sobre Michel Temer Temer foi acusado pelo ex-presidente da Transpetro de negociar propina para a campanha de Gabriel Chalita. O relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Teori Zavascki, determinou nesta sexta-feira (23/09) a abertura de uma petição com partes da delação do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado que acusam o presidente Michel Temer. A petição é o passo que antecede a investigação. O caso foi enviado ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Cabe a ele, dar um parecer sobre a necessidade da abertura de um inquérito para investigar o presidente. Na delação premiada, Machado acusou Temer de negociar repasse de 1,5 milhão de reais para a campanha de Gabriel Chalita, à prefeitura de São Paulo. Nesta mesma petição, Teori incluiu ainda as acusações feitas por Machado sobre os senadores Renan Calheiros (PMDB), Romero Jucá (PMDB) e os ex-senadores José Sarney (PMDB) e Delcídio do Amaral. O ministro decidiu também fatiar a delação em outras três petições. Em seu depoimento, Machado implicou mais de 20 políticos de vários partidos, entre eles, Aécio Neves (PSDB), Cândido Vaccarezza (PDT), Jandira Feghali (PCdoB), Ideli Salvatti (PT), Heráclito Fortes (PSB-PI), Valdir Raupp (PMDB) e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Janot deverá avaliar a necessidade de inquérito nestes casos.
  22. Morre o diretor Curtis Hanson, de Los Angeles - Cidade Proibida Faleceu nesta terça, aos 71 anos, o diretor Curtis Hanson. A causa da morte ainda não foi revelada, mas, segundo o site TMZ, ele teria sofrido um ataque cardíaco fulminante. Seu corpo foi encontrado por paramédicos do Departamento de Polícia de Los Angeles, na própria casa do diretor. O maior sucesso da carreira de Hanson foi, sem sombra de dúvidas, Los Angeles - Cidade Proibida. Pelo filme ele ganhou o Oscar de melhor roteiro adaptado e ainda foi indicado nas categorias de filme e direção. Ficou famosa a frase por ele dita durante o período de premiações: "não faça seu melhor filme no ano de Titanic", em referência ao papa-prêmios que se tornou o longa dirigido por James Cameron. Outros destaques de sua carreira foram o suspense A Mão que Balança o Berço, a aventura O Rio Selvagem e os dramas Garotos Incríveis e 8 Mile - Rua das Ilusões. Seu último trabalho no cinema foi Tudo por um Sonho, lançado em 2012. Logo em seguida ele decidiu se aposentar, em decorrência do mal de Alzheimer. Descanse em paz, Curtis. http://www.adorocinema.com/noticias/filmes/noticia-124578/