Jump to content

rcaropreso

Membro Ativo
  • Content count

    11,355
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    62

Everything posted by rcaropreso

  1. Olá, Pois é... vejam como é interessante a delação premiada. Agora está até mostrando "a verdade" por trás de "movimentos" do passado recente: (E... independente do conteúdo da delação ser verdade ou mentira, me dou por satisfeito se o Skaf simplesmente perder qualquer eleição em 2018). https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/11/20/pato-da-fiesp-visava-promover-skaf-para-2018-diz-delator.htm Pato da Fiesp visava promover Paulo Skaf para eleição de 2018, diz delator Gustavo Maia Do UOL, em Brasília 20/11/201718h13 > Atualizada 20/11/201720h28 Um dos símbolos dos protestos pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o pato amarelo da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) foi criado em 2015 para uma campanha contra o aumento de impostos, mas "tinha claramente o objetivo de promover" a imagem de Paulo Skaf, presidente da entidade, para as eleições ao governo do Estado de 2018. A declaração é do publicitário Renato Pereira, responsável pela campanha "Chega de pagar o pato", e consta no acordo de delação premiada fechado por ele com a PGR (Procuradoria-Geral da República). Na última terça-feira (14), o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski, relator do processo, negou a homologação dos termos da colaboração, determinando que as cláusulas do acordo sejam modificadas pela Procuradoria. Pereira é sócio da agência Prole, que venceu em 2015 uma licitação para assumir a conta institucional de comunicação da Fiesp, além do Sesi e do Senai de São Paulo --entidades vinculadas à federação paulista--, no valor aproximado de R$ 50 milhões, segundo o delator. Aos procuradores, o marqueteiro contou ter sido questionado por Skaf meses antes sobre se ele tinha interesse em participar da concorrência, e sinalizou que pode ter sido beneficiado pelo dirigente patronal. Em nota, Skaf afirmou que as declarações do publicitário não merecem credibilidade. "São mentiras produzidas por um profissional que teve interesses contrariados. Seus contratos com o Sesi e o Senai não foram renovados. Ele também perdeu a licitação que disputou no Sebrae de São Paulo", declarou. Ainda segundo o comunicado, as contratações das entidades "seguem regras rígidas" e são auditadas pelas autoridades. Divulgação O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, aparece ao lado de pato amarelo de borracha No depoimento à PGR, o publicitário disse "obviamente ter todo o interesse", porque era uma conta importante "de quase 50 milhões de reais". Segundo Pereira, o presidente da Fiesp então falou sobre o interesse em disputar as próximas eleições para o governo paulista. "É um cenário longínquo, mas eu queria evitar os erros que eu tive em 2014", disse Skaf, de acordo com o marqueteiro. Presidente da Fiesp desde 2004, Skaf já foi duas vezes candidato ao governo de São Paulo. Em 2010, pelo PSB, ficou em 4º lugar. Quatro anos depois, já pelo PMDB, seu atual partido, foi o segundo colocado, mas o governador Geraldo Alckmin (PSDB) venceu a eleição no primeiro turno. Pereira apontou que as duas campanhas foram comandadas pelo marqueteiro Duda Mendonça, cuja agência era responsável pela conta da Fiesp em ambas as ocasiões. Instado pelos procuradores a dar detalhes sobre a licitação, ele contou que aproveitou um almoço com Skaf no Rio de Janeiro para dar ao presidente da Fiesp "um papelzinho" que continha o nome da proposta da Prole. "O Paulo recebeu, sem nenhum comentário, e, enfim, pouco tempo depois, vencemos a licitação", comentou. O publicitário explicou que o conteúdo do bilhete permitiria que a sua proposta fosse identificada no processo licitatório. "Em qualquer disputa licitatória, é assim que se faz." Bruno Santos/UOL Skaf é presidente da Fiesp desde 2004 e já foi duas vezes candidato ao Governo de São Paulo "Para ser bem preciso, o Paulo Skaf nunca disse para mim explicitamente 'a Prole vai ganhar a conta', mas nas entrelinhas, ele sempre manifestou isso. [Ele dizia] 'quero trabalhar com você, em particular, e ter vocês aqui comandando a parte de publicidade e marketing da Fiesp, Sesi e Senai e quero ter você como o meu marqueteiro na campanha de de 2018", ponderou Pereira. Sobre atuação na Fiesp, Sesi e Senai, ele declarou que havia uma "orientação política e eleitoral muito clara, mas travestido de trabalho institucional". "Fizemos algumas campanhas, entre as quais a do pato, que começou como uma campanha de impostos e acabou assumindo uma dimensão maior durante o processo de impeachment da ex-presidente Dilma", afirmou o publicitário. "[Em] Toda e qualquer peça publicitária que nós tivéssemos que fazer para a televisão, era obrigatória a presença física do Paulo Skaf. Isso acontecia porque nosso trabalho estava orientado para preparar a candidatura do Paulo Skaf ao governo de São Paulo em 2018", destacou Pereira. Acordo em xeque A PGR poderá reapresentar o pedido de homologação, que será novamente analisado pelo ministro. Em sua decisão, Lewandowski afirmou não concordar com cláusulas do acordo de delação. Ele rejeitou, por exemplo, que a Procuradoria acordasse com o réu o tempo de cumprimento da pena e o perdão de parte dos crimes. A proposta de acordo previa que Pereira cumpriria apenas um ano em reclusão domiciliar noturna. A punição seria relativa apenas pelas supostas irregularidades na campanha de 2014, em que trabalhou pela reeleição do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) no Rio de Janeiro. O ministro também não aceitou a cláusula que permitiria a Pereira fazer viagens a trabalho ou para visitar parentes até o 3º grau, no Brasil ou para o exterior. Para Lewandowski, tanto o estabelecimento da pena quanto a autorização para viagens deve ser definida posteriormente pelo juiz do caso. Sérgio Lima/Folhapress O publicitário Renato Pereira fechou acordo de delação premiada com a PGR A Procuradoria se comprometeu a não denunciar Pereira pelos supostos crimes delatados em outras campanhas políticas. Lewandowski decidiu retirar o sigilo sobre o processo, com o argumento de que o conteúdo dos depoimentos de Pereira já vinham sendo publicados em diferentes reportagens na imprensa, desde antes de o processo chegar ao STF. Determinou ainda que a Polícia Federal apure o "vazamento" da delação. Além da campanha de Pezão, Renato Pereira indicou em sua delação suspeitas de crimes em campanhas do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) e do ex-prefeito do Rio Eduardo Paes (PMDB).
  2. Olá, Esse fenômeno chama-se "Quociente Eleitoral".
  3. Defeito da Matrix: Peixe-macaco...

    Olá, Sim, lá no outro fórum é ele.
  4. Olá, ..dejá-vu total, ao ver a página do forum neste estado:
  5. Por onde andam? old users

    Olá, And no nerds for old countries... Todos aqui virarão "grannies" um dia...
  6. Defeito da Matrix: Peixe-macaco...

    Olá, Está" tosco" no sentido de... "sério" até demais. Normalmente, ele não é assim... EDIT: MAS... ele postou um vídeo do youtube sobre o que ele está fazendo no Super Monaco GP... e o canal onde o vídeo foi inserido é o do peixe-macaco. Tem vídeos como esse no canal (a não ser que dê pra clonar um canal, só ele deveria ter acesso): EDIT: Além disso, já faz quase uma DÉCADA em que ele saiu daqui, e as pessoas vão mudando...
  7. Aumento do interesse em Blockchain As iniciativas do PoC do Banco Central do Brasil concentram-se principalmente no uso da tecnologia Blockchain para respaldar seu sistema de liquidação bruta em tempo real (RTGS) denominado Sistema de Pagamentos Brasileiro e para alinhar melhor seus esforços com os interesses crescentes mostrados por outros bancos centrais em todo o mundo para a tecnologia. O analista de equipe do Blockchain do Banco Central do Brasil, José Teodoro de Oliveira Filho, disse que a decisão de se concentrar no RTGS é devido ao fato de que ainda não há back-up do sistema. Os funcionários do banco central querem saber se o Blockchain será o sistema de back-up ideal que há muito esperaram. Ele alegou ainda que eles querem saber se o Blockchain pode fornecer recursos como privacidade e baixos custos operacionais. Fonte: https://br.cointelegraph.com/news/brazilian-central-bank-ramps-up-blockchain-rd-efforts Falow!!! Olá, O Blockchain é uma idéia bem legal (e não é Bitcoin e nem criptomoeda alguma - é um algoritmo de proteção baseado em esforço, bem legal). Olá, Ao mesmo tempo, se der alguma merda, sob qualquer aspecto... não tem pra quem chorar. Tem risco? Tem. Mas tem vantagens? Tem também. Nunca tem santo nessas histórias. Com relação à frase "bitcoin tá funcionando porque tem gente que confia nela", em última instância, o sistema financeiro também é baseado na "confiança": não existe mais lastro-ouro e se todos correrem aos bancos, não tem $$ pra todo mundo.
  8. Defeito da Matrix: Peixe-macaco...

    Olá, Usei o link que postaram ali em cima, inclusive postei naquele mesmo tópico do super monaco gp.
  9. Defeito da Matrix: Peixe-macaco...

    Olá, Cadastro efetuado (naquele forum) e post realizado... apenas um post singelo, sem nada de mais.
  10. Defeito da Matrix: Peixe-macaco...

    Olá, Mandem invite para o peixe-macaco e tragam de volta um membro da 1a Era do forum.
  11. Depois do Snes Mini, agora é o N64??

    Olá, Exato. Alguns colegas do trabalho compraram o SNEs Mini, no preço Brasil (1000 reais) e estão felizes. Conhecem emulação, emuladores, etc. Por que compraram? Simples: porque o aparelho é "bonitinho e bem feito". Ou seja: tem o publico que compra "porque quer comprar" (e não porque "não entende nada de games" - também existe essa parcela do público, mas acho que ela não se encaixa muito na proposta dos aparelhos retrô-mini justamente pelo preço).
  12. Defeito da Matrix: Peixe-macaco...

    Olá, Vou trocar o site. EDIT: Done. Chupa, photobucket do caralho.
  13. Olá, ...quem divulga? https://www.revistaforum.com.br/2017/11/08/o-silencio-ensurdecedor-da-globo-com-relacao-ao-racismo-de-william-waack/ O silêncio ensurdecedor da Globo com relação ao racismo de William Waack 08 de novembro de 2017 169 0 Facebook Twitter Já se passaram horas desde que o vídeo do âncora do Jornal da Globo falando sobre “coisa de preto” vazou e, mesmo diante da enorme repercussão negativa, a emissora, cujo diretor de jornalismo diz que “não há racismo no Brasil”, ainda não emitiu uma palavra sequer sobre o assunto Por Redação *Matéria atualizada às 22h de 8/11/2017 Fórum foi um dos primeiros veículos a noticiar o vídeo do jornalista William Waack dizendo que o barulho de buzinas que o incomodava durante uma transmissão era “coisa de preto”. Isso foi por volta das 16h30 desta quarta-feira (8). Passadas horas da divulgação do vídeo, a TV Globo, mesmo diante da enorme repercussão negativa (o assunto já é primeiro lugar nos Trending Topics do Twitter), não emitiu uma palavra sequer sobre o assunto. A reportagem da Fórum telefonou para três contatos de assessoria de imprensa da Globo. Nenhuma das chamadas foi atendida. No canal de imprensa do portal G1 ou mesmo no jornal O Globo, não há nenhuma linha sobre o ocorrido, nem mesmo uma tentativa de defesa ou de deslegitimação do vídeo vazado. Nas redes, internautas e figuras públicas cobram a demissão do jornalista pela frase que já entrou para os anais do jornalismo. O deputado federal Jorge Solla (PT-BA), por exemplo, foi um dos que repercutiu o assunto nas redes e exigiu a demissão do âncora do Jornal da Globo. “Que Waack era golpista, já está explícito no ódio diário que destila contra a esquerda, mas que era racista… O que Waack fez em nosso país é crime e se a Globo é uma empresa que zela pela audiência do público negro, precisa não só pedir desculpas, mas punir o seu empregado. Não dá para uma cabeça que está no século XIX ser o editor-chefe de um jornal em 2017”, escreveu o parlamentar em seu Facebook. *Atualização Após quase 6 horas desde que o vídeo com a declaração racista de Waack começou a circular pelas redes sociais, a TV Globo publicou uma nota no portal G1 informando que afastará o jornalista de suas funções “até que a situação seja esclarecida”. Confira, abaixo, a íntegra da nota. A Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida. Nele, minutos antes de ir ao ar num vivo durante a cobertura das eleições americanas do ano passado, alguém na rua dispara a buzina e, Waack, contrariado, faz comentários, ao que tudo indica, de cunho racista. Waack afirma não se lembrar do que disse, já que o áudio não tem clareza, mas pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação. William Waack é um dos mais respeitados profissionais brasileiros, com um extenso currículo de serviços ao jornalismo. A Globo, a partir de amanhã, iniciará conversas com ele para decidir como se desenrolarão os próximos passos.
  14. Olá, Eu prefiro os livros digitais. Mas, se o preço da versão digital for o mesmo da versão impressa, pode ser que o mercado volte a consumir midia fisica.
  15. Olá, Não deveria haver espanto num comportamento já esperado das empresas. Um caso análogo acontece com os livros "impressos" versus "digitais": antes, no início da era de e-readers e livros digitais, por ser um formato novo, era interessante atrair consumidores, logo os preços dos digitais eram bem menores com os impressos. Depois que a "moda" pegou, aos poucos, essa diferença diminuiu muito e embora possa existir alguma diferença de preço, está sendo muito comum encontrar o preço das duas versões com praticamente nenhuma diferença (ou mesmo só o formato digital custando o mesmo preço que custaria o livro físico). A mesma coisa se aplica a jogos "digitais" versus "midia física" ou jogos inteiros versus "pedaços pagos". A merda do capitalismo é que não tem como manter um crescimento constante, sustentado e ETERNO sem que, em algum momento, bizarrices como essas sejam feitas (isso vale pra qualquer mercado).
  16. Curiosidades Diversas de Retrogames

    Olá, Sim. Deixem o cara... de duas, uma: - ou as postagens vão acabar sem "reply" (porque o fórum tá parado mesmo) - ou ele está tentando apenas "contagem de posts" pra ver se liberam os classificados (que tb estão extremamente parados - e além disso, a moderação vai avaliar antes de liberar). De resto... pode encher a página de tópicos.
  17. Olá, Sim. Além disso, existe um pensamento completamente equivocado sobre o conceito de "liberdade" (de expressão ou o que quer que seja): - a maioria das pessoas acha que "liberdade" é fazer ou falar o que quiser, SEM SER RESPONSABILIZADO POR ISSO (ou seja, sem consequências de nenhuma natureza); O conceito real e filosófico é um pouco diferente: você é livre pra FALAR ou FAZER o que quiser (ninguém está previamente te impedindo de fazer isso), MAS... para cada ato poderão haver consequências e responsabilidade sobre eles. Simples assim.
  18. Olá, Se o cara não soube ser profissional, agora vai se foder bonito, sem arrumar emprego.
  19. Olá, Isso é coisa "de amigo". Assim, a Globo vai dando um jeito de "amenizar" o lado do jornalista para dar um suporte ao pedido de desculpas dele (afinal, veja como existem tantos outros "atos falhos" que são "preconceito"). Passando a imagem de "imparcial" e contra o preconceito, claro.
  20. Futebol 2017

    Olá, É... o cara Bota-Fogo... em si mesmo.
  21. Olá, É a forma mais rápida de reassumir as funções. Quanto mais demora pra passar uma borracha no assunto, pior fica.
  22. Olá, Pois é... quando é pra ganhar, como eu disse, os caras se coligam com o capeta, se precisar.
  23. Olá, Esses videos mostram duas coisas: 1 - Uma parte dos atrasados são "atrasos legítimos" (daqueles brasileiros que não ligam muito pra horário, porque acham que um chorinho ali no portão vai comover o porteiro); 2 - A outra parte dos atrasados são daquelas pessoas que só estão ali pela "zoeira", para aparecer nesses vídeos de memes e/ou dar entrevistas na TV. Ficar famoso porque foi um "atrasado do enem".
  24. Imagens e Videos para Rir

    Olá, Um clássico sensacional.
×