Jump to content

[virou rotina] Tiroteiro nos eua deixa 18 crianças mortas, em colégio fundamental.


Recommended Posts

É um dos motivos, se tivessem barreiras pra se comprar o tipo de arma q ele comprou isso fatalmente n aconteceria e pare de querer comparar o BR com os US tá meio forçado, se vc tivesse argumentos convincentes, mas nem isso.

continuo achando que nao teve nada a ver a venda la ser liberada.

E nao dei argumento de nada, só estou dizendo que nego veio aqui mimizar por causa do outro topico, num assunto que nao tem nada a ver

Link to post
Share on other sites

Pare...depois que vi aquela parada do cara indo fazer conta no banco e dependendo do tipo da conta, ganhava uma arma diferente....pfffffff... por favor...os americanos estão PEDINDO pra se matar...

Eles vivem com leis de farwest ainda galera...direitos adquiridos a 200 anos são válidos ainda hoje. Só não levam pena capital por roubo de cavalo mesmo...

Nada justifica a morte de crianças desse jeito aí. O cara é um doente covarde...

Luo=-_

Link to post
Share on other sites

Não? E onde o cara compra uma arma daquela q ele usou?????

Aposto q n foi no mercado negro

com

toda a liberacao de armas que tem la, aqui no brasil mesmo proibido se mata mais, ou seja nao é o fator predominante.

Link to post
Share on other sites

com

toda a liberacao de armas que tem la, aqui no brasil mesmo proibido se mata mais, ou seja nao é o fator predominante.

Ninguém disse q era, mas é dos motivos sem duvida, a facilidade contribui, no Brasil se mata mais por questões sociais, não temos a mentalidade pra usar arma, povo ignorante n pode usar arma, se um pais com mais educação dá essas merdas imagina num pais de modinhas, imagino os playba no shopping mostrando sua ak 47 pros amigos e atirando num indigente pra ver como funciona.

Link to post
Share on other sites

Para quem tem filho, como é o caso de alguns por aqui, essa notícia dói demais, eu sinto muita pena dos pais dessas crianças e dos amiguinhos que sobreviveram ao massacre, que Deus os abençoe e de força e tranqüilidade para superar um acontecimento terrível como esse.

Os EUA precisam de fato rever alguns pontos em suas leis e principalmente em sua cultura, que é massivamene voltada para a violência.

Quando chegar a hora de mandar minha pequena para a escola, com certeza um fator determinante para a escolha será a segurança do lugar, talvez acima até mesmo de método pedagógico e filosofias de ensino, infelizmente.

Edited by Erminio
Link to post
Share on other sites

Esse tipo de coisa não acontece com muita frequência do Brasil pelo simples fato de um revólver ser algo caro por aqui, só por isso, afinal a juventude atual do Bôstil é tão retardada quanto a americana, talvez mais. Ok... lá nos EUA tem lojas de armas por todos os lados, mas aqui também temos favelas por todos os lados... é facinho arrumar um pau de fogo por aqui (mas custa caro).

É onde mora um ponto importante, adianta focar somente nas armas? o problema está no jovem de hoje, que cresce sem normas, sem regras, faz o que quer, bate nos páis, bate nos professores, fuma e bebe o quer (pois sabe que não será preso) não respeita os mais velhos, chegam nos 18 anos sem saber fazer porra nenhuma... o que pode acontecer com um jovem assim? merda... se não for com arma vai ser com carro, vai ser com sexo, com bebidas, torcida de futebol, academia de lutas, vai ser com o que tiver por perto...

Edited by road warrior
Link to post
Share on other sites

Eu não entendo o por que dos colégios americanos não estarem ainda com proteção policial 24 horas, depois de tantos atentados violentos..

O mesmo poderia se dizer do Brasil, um policial em cada ônibus, em cada escola, em cada faculdade, etc...Sabe porque não tem né? Isso custa dinheiro para o governo e o que o governo menos quer fazer é algo para o povo, porque o governo não trabalha para o povo o governo trabalha só para o seu próprio sistema.

Garanto que no Brasil precisamos de muito mais proteção policial do que nos EUA.

Link to post
Share on other sites

(...)Agora colocam a culpa no Black Ops 2(...)

Outerspace: Jornais apontam Call of Duty como um dos responsáveis por massacre dos EUA:

Alguns jornais do mundo estão atribuindo a violência do massacre na escola americana que ocorreu na sexta-feira passada ao jogo Call of Duty. O jornal inglês The Sun, por exemplo, estampou em sua capa de hoje o título “A obsessão por Call of Duty do assassino” e foi um dos que alegaram que os jogos “tornam as crianças mais imunes à violência e a morte”.

Mesmo que nem todos os veículos tenham associado os videogames diretamente ao massacre, a violência dos jogos tem sido um assunto recorrente nas reportagens. A rede de TV americana ABC, por exemplo, trouxe um psicólogo que garante que é equivocado culpar os jogos.

Chris Ferguson é um psicólogo clínico especialista em assassinatos em massa na Universidade Internacional A&M, no Texas. De acordo com ele, culpar os videogames é “focar na direção errada”, já que isso não é um fator comum nestes tipos de crimes.

“Se estamos falando sério sobre reduzir esses tipos de violência em nossa sociedade, a violência dos jogos ou outras mídias com violência são, claramente, a direção errada para se focar. O uso de jogos de videogame não é um fator comum entre os autores de homicídios em massa. Alguns foram jogadores, outros não”, explicou Ferguson.

O psicólogo explicou que o controle na venda das armas seria uma forma muito mais inteligente de evitar novos massacres e também ressaltou que existem elementos de racismo que pesam nas acusações.

“Sei que é um pouco controverso dizer isso, mas há certo tipo de racismo no local das mortes... Quando tiroteios acontecem em uma cidade de interior com escolas frequentadas por minorias, videogame nunca são responsáveis. Mas quando essas coisas acontecem em escolas de maioria branca e nos subúrbios, as pessoas começam a pirar e jogos de videogame são, inevitavelmente, os culpados. Acho que há elementos de racismo ou ignorância”.

Outros jornais americanos e europeus como o The Express e The Independent também apontaram os hábitos de jogatina do assassino Adam Lanza como fator que o motivou a matar as crianças e adultos.

capa_thesun.jpg

Botar a culpa nos games. De novo. Não cansam dessa besteira?

Link to post
Share on other sites

Mãe deixou autor do massacre nos EUA sozinho durante dois dias

Nacy Lanza passou dois dias em Bretton Woods, a mais de 450 km.

Ela costumava tirar 'miniférias', segundo a imprensa dos EUA.

Nancy Lanza, a mãe do jovem que matou 26 pessoas em uma escola em Connecticut, nos Estados Unidos, na última sexta-feira (14), o deixou só em casa durante dois dias antes do massacre, informou nesta quarta-feira (19) a imprensa local.

Nancy passou dois dias na cidade de Bretton Woods , no estado de New Hampshire, a mais de 450 km de Newtown, em Connecticut, onde ela vivia com seu filho mais novo, Adam, de 20 anos e que teria síndrome de Asperger, segundo a "CNN".

A mãe de Adam deu entrada no Omni Mount Washington Resort na terça-feira (11) e deixou o hotel ao meio-dia de quinta (13), segundo o diário "New York Post". "Nancy Lanza costumava tirar miniférias sozinha, segundo seus amigos. Tinha confiança para deixar Adam em casa só, mas não queria que ele cozinhasse, pelo que sempre que saía de viagem lhe deixava a comida preparada", escreve o jornal.

Na sexta-feira (14), Adam matou sua mãe em casa e depois se dirigiu de carro até o colégio Sandy Hook, onde, vestido com roupa de combate e armado com duas pistolas e uma espingarda, matou 20 crianças e seis adultos antes de se suicidar.

O diário também afirma que o jovem era fã de games violentos, em particular de "Call of Duty", jogo no qual o participante utiliza pistolas, rifles, metralhadores e outras armas para ganhar pontos matando os oponentes.

A mãe do jovem era fã de armas e, segundo relataram vários amigos, costumava levar os filhos para praticar tiro.

A arma utilizada pelo autor do massacre, uma espingarda semiautomática Bushmaster 223, assim como outras duas pistolas semiautomáticas, uma Glock e uma Sig Sauer que levava com ele durante a matança, estavam registradas no nome de sua mãe.

======================

Beleza de mamãe.

Link to post
Share on other sites

Mãe deixou autor do massacre nos EUA sozinho durante dois dias

Nacy Lanza passou dois dias em Bretton Woods, a mais de 450 km.

Ela costumava tirar 'miniférias', segundo a imprensa dos EUA.

Nancy Lanza, a mãe do jovem que matou 26 pessoas em uma escola em Connecticut, nos Estados Unidos, na última sexta-feira (14), o deixou só em casa durante dois dias antes do massacre, informou nesta quarta-feira (19) a imprensa local.

Nancy passou dois dias na cidade de Bretton Woods , no estado de New Hampshire, a mais de 450 km de Newtown, em Connecticut, onde ela vivia com seu filho mais novo, Adam, de 20 anos e que teria síndrome de Asperger, segundo a "CNN".

A mãe de Adam deu entrada no Omni Mount Washington Resort na terça-feira (11) e deixou o hotel ao meio-dia de quinta (13), segundo o diário "New York Post". "Nancy Lanza costumava tirar miniférias sozinha, segundo seus amigos. Tinha confiança para deixar Adam em casa só, mas não queria que ele cozinhasse, pelo que sempre que saía de viagem lhe deixava a comida preparada", escreve o jornal.

Na sexta-feira (14), Adam matou sua mãe em casa e depois se dirigiu de carro até o colégio Sandy Hook, onde, vestido com roupa de combate e armado com duas pistolas e uma espingarda, matou 20 crianças e seis adultos antes de se suicidar.

O diário também afirma que o jovem era fã de games violentos, em particular de "Call of Duty", jogo no qual o participante utiliza pistolas, rifles, metralhadores e outras armas para ganhar pontos matando os oponentes.

A mãe do jovem era fã de armas e, segundo relataram vários amigos, costumava levar os filhos para praticar tiro.

A arma utilizada pelo autor do massacre, uma espingarda semiautomática Bushmaster 223, assim como outras duas pistolas semiautomáticas, uma Glock e uma Sig Sauer que levava com ele durante a matança, estavam registradas no nome de sua mãe.

======================

Beleza de mamãe.

A Síndrome de Asperger é um Transtorno Global do Desenvolvimento (TGD), resultante de uma desordem genética, e que apresenta muitas semelhanças com relação ao autismo.

Ao contrário do que ocorre no autismo, contudo, crianças com Asperger não apresentam grandes atrasos no desenvolvimento da fala e nem sofrem com comprometimento cognitivo grave. Esses alunos costumam escolher temas de interesse, que podem ser únicos por longos períodos de tempo - quando gostam do tema "dinossauros", por exemplo, falam repetidamente nesse assunto. Habilidades incomuns, como memorização de sequências matemáticas ou de mapas, são bastante presentes em pessoas com essa síndrome.

Na infância, essas crianças apresentam déficits no desenvolvimento motor e podem ter dificuldades para segurar o lápis para escrever. Estruturam seu pensamento de forma bastante concreta e não conseguem interpretar metáforas e ironias - o que interfere no processo de comunicação. Além disso, não sabem como usar os movimentos corporais e os gestos na comunicação não-verbal e se apegam a rituais, tendo dificuldades para realizar atividades que fogem à rotina.

=====================================================================================================================================

Agora ta explicado aqueles moleques que sabem tudo de dinozauro que vão no Jo Soarez.

Edited by Grimreaper
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
×
×
  • Create New...