Jump to content

Tópico Oficial da Política - ANO 6 - Acabou a Nova Era [+Moro Presidente em 2022]


Recommended Posts

  • Replies 7.6k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Black guitar. Típico internetero desocupado Daqueles que se diz culto Mas na verdade, não passa de um retardado Educado, inteligente e letrado Sonha em ser isso Nao vai durar 3 meses pro class

Tem que pegar o saco de pipoca pra vir ler as mensagens desse tópico. Quase uma ficção científica.

Cara com o PT no governo eu consegui comprar meu carro, fazer minha tatuagem, eu sou muito agradecido a esse governo, se não fosse ele eu não teria nada dessas coisas, vou até postar minhas conquistas

Posted Images

22 horas atrás, Sgt. Rock disse:

Nossa galera! Muito interessante a análise que esse professor de filosofia aqui fez sobre a situação atual do Bolsonaro.

Tá certo que ela é um pouco carregada da opinião pessoal dele, mas se você conseguir excluir isso do raciocínio levantado, vai encontrar muito sentido nas palavras dele. Recomendo assistir.

 

E sabe em quem o filosofo aí vota? Cirão da massa

Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Zappato disse:

Ciro é bem mais falso e mentiroso que o próprio Bolsonaro.

Aponta um que preste ali naquele ninho de cobras?

Não existe...

Qual seria o menos pior?

Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Zappato disse:

Ciro é bem mais falso e mentiroso que o próprio Bolsonaro.

Falso? O Ciro pelo menos entende de política. O Bolsonaro é tão jegue quanto a Dilma!

É melhor tentar escolher o menos pior na próxima eleição, pois se não votar, o gado vai escolher no nosso lugar.

Link to post
Share on other sites

Bolsonaro publica vídeo em italiano com frase de Mussolini

Homem diz que prefere "um dia como leão a 100 como ovelha"

O presidente Jair Bolsonaro publicou um vídeo em sua página no Facebook que cita uma frase popularizada pelo ditador fascista Benito Mussolini.

https://www.terra.com.br/noticias/brasil/bolsonaro-publica-video-em-italiano-com-frase-de-mussolini,4ff31cd9b246f5f303e0b997e319c704vztno23s.html

Eduardo defende cargos para o Centrão: 'Tem de ter diálogo'

PartialUnkemptAxolotl-size_restricted.gi

Alinhado à ala ideológica do governo, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho "zero três" do presidente Jair Bolsonaro, justifica as negociações de cargos na administração federal a partidos do Centrão pela necessidade de "diálogo".

https://www.terra.com.br/noticias/eduardo-defende-cargos-para-o-centrao-tem-de-ter-dialogo,7e58f67cab4851130025aeb65cc4c2dah5s9t21u.html

Torcidas organizadas planejam novos atos contra Bolsonaro

Segundo a Associação Nacional das Torcidas Organizadas do Brasil (Anatorg), foram registrados protestos em 14 Estados.

Torcidas organizadas e coletivos de torcedores pretendem fazer novos atos a favor da democracia e contra o presidente Jair Bolsonaro, a exemplo da manifestação realizada no último domingo, na Avenida Paulista. Participantes do protesto afirmam que apesar da mobilização não ter um líder geral, tem se caracterizado por reunir grupos que têm pautas similares dentro do espectro político.

https://www.terra.com.br/noticias/brasil/politica/torcidas-organizadas-planejam-novos-atos-contra-bolsonaro,90c8caaec7f2a88ef7fc2d79139c3192wru2idmv.html

Anti-bolsonarismo une antigos adversário políticos

53646183354.jpg

Protestos nas ruas e divulgação de manifestos no fim de semana mostram incipiente sintonia entre diferentes grupos em oposição ao governo e em defesa da democracia.Há alguns meses, um roteiro dominical vinha se repetindo no Brasil: pequenas manifestações de apoio a Jair Bolsonaro saíam às ruas, em meio à pandemia, vociferando contra o Supremo e o Congresso e pedindo intervenção militar, com a participação eventual do próprio presidente. No último fim de semana, algo diferente ocorreu: atos contra Bolsonaro eclodiram nas ruas de algumas cidades, e manifestos reunindo sob o mesmo objetivo pessoas de linhas políticas variadas ganharam milhares de assinaturas.

Em São Paulo, torcidas organizadas de clubes rivais, entre eles Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos, foram à Avenida Paulista defender a democracia e se opor à escalada autoritária do governo federal e de seus apoiadores. O ato se encontrou com um pequeno grupo de defensores de intervenção militar e acabou reprimido pela Polícia Militar com o uso de bombas de gás lacrimogêneo.

Ainda no sábado (30/05), um grupo de cerca de 700 juristas e advogados lançou o manifesto "Basta", contra agressões de Bolsonaro aos poderes Legislativo e Judiciário, e o Colegiado de Presidentes de Tribunais de Justiça do Brasil, que reúne os presidentes das 27 Cortes estaduais, enviou um ofício ao Supremo Tribunal Federal manifestando "integral apoio" ao tribunal e afirmando não haver "espaço para retrocessos".

Do lado de Bolsonaro, um grupo de cerca de 30 bolsonaristas com tochas e máscaras fez no sábado um protesto em frente ao Supremo, usando estética similar à do movimento americano Ku Klux Klan, que prega a supremacia branca. No domingo, apoiadores do presidente voltaram a se reunir na Praça dos Três Poderes, com faixas pedindo intervenção militar e contra o Supremo, e foram saudados pelo presidente, que sobrevoou o ato de helicóptero e depois cavalgou em meio aos manifestantes.

As ruas e a elite intelectual

Os atos do último fim de semana sugerem uma incipiente sintonia entre atos de rua com pessoas das periferias, a elite intelectual e as instituições públicas, que se mostram "saturadas" da dinâmica bolsonarista que busca o conflito permanente e o desgaste da democracia, avalia à DW Brasil o cientista político Milton Lahuerta, professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Ele lembra que movimentos de periferia e de jovens, além de torcidas organizadas como a Gaviões da Fiel, do Corinthians, já vinham fazendo oposição ao governo Bolsonaro, mas o ato do último domingo trouxe algo "simbolicamente novo" ao unir torcidas adversárias em torno de uma mesma bandeira.

Esse mesmo movimento de junção, afirma, começa a se manifestar na "opinião pública ilustrada", que percebeu que a lógica de Bolsonaro é "esticar a corda e, se possível rompê-la". Para Lahuerta, isso coloca no horizonte a possibilidade de articular setores adversários, como integrantes do PT e liberais democráticos que apoiaram o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

"Até bem pouco tempo atrás, isso era impensável, mas agora temos uma perspectiva que remonta a formas históricas de luta pela democracia que foram bem sucedidas", diz, em referência ao movimento pelas Diretas Já.

Diante de um presidente e seu entorno que usam o caos como método para manter mobilizados seu eleitorado e sua base armada, "que está na Polícia Militar, nas milícias e nessa classe média sórdida que se move pela violência", ele afirma ser fundamental a aproximação dos movimentos de rua, da elite intelectual e da institucionalidade, que ainda estão "desarticulados".

Se não houver essa articulação, ele avalia haver risco de um enfrentamento sem controle nas ruas, o que poderia levar ao aumento da repressão e fortalecer a lógica na qual Bolsonaro investe. "É um cenário delicado, mas alvissareiro. Foi dado o sinal para que se levantem as vozes. Agora é necessário juntar forças, articular isso em torno de uma coalizão mais forte", diz.

Alerta para o governo

O engajamento das torcidas organizadas, que reúnem muitos moradores das periferias, também chamou a atenção de Emerson Cervi, professor de ciência política da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Ele afirma que as manifestações "sempre começam com as periferias" e que, em algumas situações, atraem em seguida as classes médias.

"Estamos passando por essa primeira etapa. A questão é se os atos [contra o governo] vão progredir ou se vão apenas estimular o renascimento do apoio a Bolsonaro", afirma. Diante da crise econômica batendo à porta das pessoas e do efeito trágico da crise sanitária, ele diz ser mais provável haver um crescimento das manifestações contra o governo nas próximas semana.

A maior incógnita, para Cervi, é se os atos bolsonaristas, que têm atraído poucas pessoas, terão a capacidade de mobilizar mais seguidores. A estrutura desses protestos, diz, continua disponível, com financiamento para pagar por trio elétrico, faixas e bandeiras. "Precisamos separar as duas coisas. Uma é a estrutura [pró-Bolsonaro], a outra é a adesão popular a ela", afirma.

Ao interpretar a última pesquisa Datafolha, o cientista político da UFPR identifica dois movimentos relevantes. Os que avaliavam o governo como regular estão migrando para avaliá-lo como ruim e péssimo, levando a uma polarização cada vez maior na sociedade entre os que apoiam o presidente e os que o desaprovam. E entre os que migraram do regular para o ruim ou péssimo, estão muitos homens de idade média, escolaridade alta e renda média e alta, um perfil identificado com a base do bolsonarismo. "Isso deve estar preocupando bastante o governo", diz Cervi.

PM analisará vídeos para identificar provocadores em ato

Utilização de símbolo pró-nazista pode ter sido estopim para confronto em protesto em São Paulo

O secretário-executivo da Polícia Militar, coronel Álvaro Camilo, afirmou ao Estadão/Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) que a corporação deverá agir nas próximas horas para tentar identificar as pessoas que teriam se infiltrado no grupo de manifestantes contrários ao presidente Jair Bolsonaro, deflagrando a briga que levou à ação da corporação na tarde do domingo, 31, na Avenida Paulista.

Segundo Camilo, informações iniciais que ele recebeu do comando da PM indicam que ao menos duas pessoas teriam ido em frente ao Masp, onde se concentrava os manifestantes, e teriam provocado os participantes do ato. O organizador do movimento Somos Democracia, Danilo Pássaro, de 27 anos, informou que a dupla portava símbolos neonazistas.

 
  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Anonymous divulga dados de Bolsonaro, filhos, Weintraub e Damares

01204620036391.jpg

Grupo de hackers também expos informações confidenciais do empresário Luciano Hang, dono da Havan, e do deputado Douglas Garcia, alvos do inquérito das fake news

O braço brasileiro do grupo internacional de hackers ativistas Anonymous divulgou na noite desta segunda-feira (1) dados pessoais e informações confidenciais do presidente Jair Bolsonaro e de seus filhos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ).

O hackers também publicaram no Twitter informações do ministro da Educação, Abraham Weintraub, e da ministra da Família, Damares Alves. Alvos do inquérito das fake news no Supremo Tribunal Federal, o empresário Luciano Hang, dono da Havan, e o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP) também tiveram os dados expostos.

Para cada pessoa, foi publicado um link que leva para uma página com grande quantidade de informação, além de acusações bastante diretas (veja abaixo). Entre os dados estão números de documentos, como CPF e RG, telefones, endereços, contas de email, propriedades, empresas, atividades de trabalho, histórico partidário, além de informações de parentes.

Presidente do Brasil @jairbolsonaro envolvido com milicia, assassinato , propagação de Fake News em grande escala e acusado internacionalmente por tráfico de crianças. Vazamos os dados: https://t.co/qyWtOLoTZh #Anonymous #Antifascista #BlackLivesMatter

— Anonymous Brasil (@AnonymouBrasil) June 2, 2020

 

O querido Carluxo @CarlosBolsonaro grande articulador da fake news. Vazamos seus dados: https://t.co/wpOZxOAy7N #Anonymous #Antifascista #BlackLivesMatter

— Anonymous Brasil (@AnonymouBrasil) June 2, 2020

 

O protegido e problemático @FlavioBolsonaro acusado de ser chefe da organização criminosa pelo Ministério Público. Vazamos seus dados: https://t.co/dTo511LEji #Anonymous #Antifascista #BlackLivesMatter

— Anonymous Brasil (@AnonymouBrasil) June 2, 2020

 

Por direitos trabalhistas e contra a toda repressão. O empresário que odeia seus funcionários e prioriza o LUCRO, acima da VIDA. @luciano_hang Vazamos seus dados: https://t.co/zq9gVJM8G3 #Anonymous #Antifascista #BlackLivesMatter
— Anonymous Brasil (@AnonymouBrasil) June 2, 2020

 

A @DamaresAlves , INIMIGA dos direitos da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. INIMIGA DOS INDÍGENAS! Vazamos seus dados: https://t.co/fGKA3xHu1I #Anonymous #Antifascista #BlackLivesMatter #Hacking

— Anonymous Brasil (@AnonymouBrasil) June 2, 2020

 

Inimigo do povo brasileiro @DouglasGarcia , ligado diretamente ao Jair Bolsonaro, atualmente suspenso devido ao inquérito da FAKE NEWS. Vazamos seus dados: https://t.co/Lwz7HqGKhl #Anonymous #Antifascista #BlackLivesMatter #Hacking
— Anonymous Brasil (@AnonymouBrasil) June 2, 2020
Churchill não disse frase compartilhada por filhos de Bolsonaro sobre antifascismo
Uma citação compartilhada por Eduardo e Flavio, filhos do presidente Jair Bolsonaro, jamais foi dita pelo ex-primeiro ministro do Reino Unido, segundo o site 'G1' e o jornal 'Estadão', citando a International Churchill Society. Após atos contra o governo, realizados neste domingo, o senador e o deputado Tweetaram que 'os fascistas do futuro chamarão a si mesmos de antifascistas', atribuindo a frase a Winston Churchill. Tal afirmação circulou em 2018 nos Estados Unidos, quando o governador do Texas, Greg Abbott, cometeu o mesmo erro.
Edited by Peidãø Neck
  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Kkkkkk... vão começar a dizer que o Anonymous é um movimento de esquerda, talvez até mesmo comandado pelo lula.

Mas aqui, que cagada da porra o Celso de Melo deu ao expor sua opinião pessoal através daquela mensagem vazada ein? Deu uma baita de uma margem para Bolsonaro desacreditar o STF e removê-lo da direção do inquérito das fake news.

Juiz, embora possa ter opinião própria, jamais deve expressá-la, ainda mais quando relacionada, de alguma forma, a um caso que ele está analisando.

A mensagem em si, na minha opinião, não diz nada demais. Ele apenas compara o futuro pretendido pelos apoiadores fanáticos do presidente com o que aconteceu com a Alemanha, na época da ascensão nazista, coisa que eu mesmo já disse aqui várias vezes. Mas é claro que a corja do presidente iria deturpar a interpretação do texto pra conseguir tirar alguma vantagem, já que a situação deles não é das mais favoráveis.

Link to post
Share on other sites
2 hours ago, Sgt. Rock said:

Kkkkkk... vão começar a dizer que o Anonymous é um movimento de esquerda, talvez até mesmo comandado pelo lula.

Mas aqui, que cagada da porra o Celso de Melo deu ao expor sua opinião pessoal através daquela mensagem vazada ein? Deu uma baita de uma margem para Bolsonaro desacreditar o STF e removê-lo da direção do inquérito das fake news.

Juiz, embora possa ter opinião própria, jamais deve expressá-la, ainda mais quando relacionada, de alguma forma, a um caso que ele está analisando.

A mensagem em si, na minha opinião, não diz nada demais. Ele apenas compara o futuro pretendido pelos apoiadores fanáticos do presidente com o que aconteceu com a Alemanha, na época da ascensão nazista, coisa que eu mesmo já disse aqui várias vezes. Mas é claro que a corja do presidente iria deturpar a interpretação do texto pra conseguir tirar alguma vantagem, já que a situação deles não é das mais favoráveis.

Cara, é mais complicado... O fascismo historicamente foi criado de dentro das forças armadas e policiais e financiado pelos grandes capitalistas para reprimir as tentativas de revoluções comunistas em seus países (logo depois da primeira guerra Itália e Alemanha tiveram suas tentativas de revolução).

Essa historinha do maluco de uniforme, totalmente fora do esquema político existente, que consegue agrupar uns loucos e tomar o poder é uma lorota que contam para esconder o papel das grandes empresas na criação do fascismo.

 

Link to post
Share on other sites
Em 31/05/2020 at 22:33, Zappato disse:

Ciro é bem mais falso e mentiroso que o próprio Bolsonaro.

explica esse ranço ai, pq eu só vejo potarias vinda do PaTe,  tipo tentar acabar com o Pseudo B junto com piçol.
 

Link to post
Share on other sites

Bolsonaro atinge recorde de repasses a parlamentares

Governo federal empenhou em abril R$ 6,2 bilhões e repassou efetivamente no período R$ 4 bilhões a congressistas

maxresdefault.jpg

Disposto a agradar ao Centrão para barrar eventual processo de impeachment e forçado a gastar para combater o novo coronavírus, o governo do presidente Jair Bolsonaro bateu recorde de liberação de emendas parlamentares durante a pandemia. Somente em abril, R$ 6,2 bilhões foram empenhados (quando a gestão se compromete com a despesa) - trata-se do maior valor para um único mês desde 2016, ano em que o monitoramento individual das emendas passou a ser possível.

https://www.terra.com.br/noticias/brasil/politica/bolsonaro-atinge-recorde-de-repasses-a-parlamentares,bd277847bb8f20e18c4337661f7dd2e8mnfith3g.html

Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, DHX disse:

explica esse ranço ai, pq eu só vejo potarias vinda do PaTe,  tipo tentar acabar com o Pseudo B junto com piçol.
 

O Ciro não e uma maravilha...

Mas e o menos pior do cardápio...

Quem sabe o Flávio dino venha...

1 hora atrás, Peidãø Neck disse:

Bolsonaro atinge recorde de repasses a parlamentares

Governo federal empenhou em abril R$ 6,2 bilhões e repassou efetivamente no período R$ 4 bilhões a congressistas

maxresdefault.jpg

Disposto a agradar ao Centrão para barrar eventual processo de impeachment e forçado a gastar para combater o novo coronavírus, o governo do presidente Jair Bolsonaro bateu recorde de liberação de emendas parlamentares durante a pandemia. Somente em abril, R$ 6,2 bilhões foram empenhados (quando a gestão se compromete com a despesa) - trata-se do maior valor para um único mês desde 2016, ano em que o monitoramento individual das emendas passou a ser possível.

https://www.terra.com.br/noticias/brasil/politica/bolsonaro-atinge-recorde-de-repasses-a-parlamentares,bd277847bb8f20e18c4337661f7dd2e8mnfith3g.html

Isso é coisa do pate....

  • Upvote 1
Link to post
Share on other sites

Acabei de ver num noticiário local aqui a história de um médico cubano que foi impedido de trabalhar no programa mais médicos, passou a vender churrasquinho na rua pra poder sobreviver.

Um médico que precisa vender churrasquinho na rua pra sobreviver, e isso num país como o Brasil, onde, NORMALMENTE, já falta médicos, então não precisa nem comentar como está sendo a situação agora.

Sério. É difícil não sentir raiva dos responsáveis por essa desgraça de governo que temos hoje, e eu não estou falando do PT não.1

  • Upvote 1
Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Sgt. Rock disse:

Acabei de ver num noticiário local aqui a história de um médico cubano que foi impedido de trabalhar no programa mais médicos, passou a vender churrasquinho na rua pra poder sobreviver.

Um médico que precisa vender churrasquinho na rua pra sobreviver, e isso num país como o Brasil, onde, NORMALMENTE, já falta médicos, então não precisa nem comentar como está sendo a situação agora.

Sério. É difícil não sentir raiva dos responsáveis por essa desgraça de governo que temos hoje, e eu não estou falando do PT não.1

Muitos médicos não tinham preparo para trabalhar, não passaram no Revalida. Ele falou o motivo de não poder voltar a excecer a profissão?

Link to post
Share on other sites

Bolsonaristas aderem a símbolos globais da ultra-direita

Bandeira ucraniana usada na manifestação de domingo preocupa especialistas e motivou nota de embaixada

bolsonaro-toma-copo-de-leite-durante-liv

A presença de um símbolo ucraniano milenar no protesto pró-Bolsonaro em São Paulo, no último domingo, chamou atenção para as referências que influenciam os grupos que dão apoio ao governo. A bandeira motivou um esclarecimento do embaixador da Ucrânia no Brasil, uma nota de repúdio de descentes de ucranianos no País, e preocupação entre especialistas que acompanham a "tropicalização" de símbolos associados à extrema direita no mundo - das tochas e máscaras em frente ao Supremo Tribunal Federal às Cruzadas da Idade Média.

Vermelha e negra, a bandeira ucraniana que causou a confusão na Avenida Paulista traz um tridente estilizado em branco. É um símbolo nacional adotado oficialmente na Ucrânia desde a independência do país em 1991, quando se separou da União Soviética. Integrantes de torcidas organizadas antifascistas acusaram o símbolo como referência neonazista.

O tridente e as cores, estampados na bandeira, são usados também pelo grupo paramilitar Pravyi Sektor (Setor Direito), de extrema direita, que se tornou partido político em 2014 após a queda do presidente ucraniano Viktor Yanukovich. As cenas de batalha campal em Kiev, que levaram à queda do presidente, tem inspirado bolsonaristas no Brasil. Em sua conta no Twitter, o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) escreveu que "está na hora de Ucranizar o Brasil", bordão que já era repetido pela ativista bolsonarista Sara Winter.

"Isso significa ucranizar o Brasil: jogar o político sujo na lata de lixo, como fez o povo ucraniano, de uma maneira honrosa", ele explica. A imagem remete à foto de um deputado ucraniano, que defendia Yanukovich e sua política pró-Rússia, atirado no lixo durante uma manifestação em 2014, quando o país passava pela revolução que levaram o atual governo ao poder.

Em Curitiba, onde há a maior comunidade de descendentes de ucranianos no Brasil, divulgaram uma nota de repúdio contra o uso da bandeira. Eles classificaram o uso do símbolo como "descabido, perverso e injustificável".

"Temos ciência da existência absolutamente minoritária de movimentos extremistas na Ucrânia, que se apropriaram indevidamente dos símbolos nacionais para disseminar ideais fascistas e neonazistas", diz a nota do Grupo Folclórico Ucraniano Poltava.

Nesta segunda-feira, 1, um protesto convocado por grupos anti-fascistas contra o racismo terminou em confronto com a Polícia Militar na capital paranaense . Eles se manifestavam em apoio à onda de protestos que eclodiu nos Estados Unidos, contra a morte de negros em ações policiais no país.

'Sangue e terra'

Para especialistas, mais do que a origem no século 10 e o brasão, é o uso das cores na bandeira que preocupa. Eles dizem que as cores vermelha e negra são usadas por grupos nacionalistas radicais desde as décadas de 1920 e 1930, e que o governo ucraniano hoje tenta apagar a colaboração que houve entre esses grupos ucranianos durante o período.

"A bandeira não é nazista mas, como se diz, é uma apropriação simbólica", diz o professor David Magalhães, da Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), que dá aulas de Relações Internacionais e coordena o Observatório da Extrema Direita, que reúne pesquisadores de outras universidades. "Essa relação do sangue e a terra é muito forte no movimento ultranacionalista. Isso não apaga nada do fato", ele diz.

Em 2017, quando supremacistas brancos protestaram com tochas em Charlottesville, nos Estados Unidos, contra a retirada de um monumento aos Confederados, eles entoavam o lema "sangue e terra". Esse é também um slogan que surgiu na Alemanha no século 19 e foi apropriado pelo regime nazista.

Sobre a defesa da "ucranização" do País, o professor chama atenção para uma inconsistência no discurso anticorrupção no Brasil associado ao deputado na lata de lixo em Kiev. "Bolsonaro está se aproximando da faceta mais podre do sistema, que é o Centrão. Eles realmente ignoram essa faceta", diz.

As referências internacionais vão além da Ucrânia. O assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Filipe Martins, republicou no último domingo, 30, um poema de Dylan Thomas. Originalmente, Martins havia publicado o poema poucos dias após o atentado que matou mais de 50 pessoas em mesquitas na Nova Zelândia. O autor do massacre, poucos minutos antes do ataque, também havia publicado um poema de Thomas.

Magalhães lembra também das constantes referências a cavaleiros templários e às Cruzadas feitas por Martins e outros apoiadores de Bolsonaro. Ele vê a "tropicalização" das referências do supremacismo branco como uma ideia mal colocada na realidade do País.

"É muito mais uma narrativa comprada do exterior, e transformada de forma muito artificial, do que algo que responda a determinadas realidades", diz o professor. Não faz qualquer sentido a direita brasileira incorporar uma agenda xenofóbica. O 'crusadismo' é isso."

O pesquisador Gustavo Menezes, especialista em relações internacionais na região da ex-URSS, diz que muitos símbolos associados à extrema direita também foram apropriados pelo novo governo da Ucrânia, que assumiu com a queda de Yanukovich. A institucionalização dessas referências, segundo ele, pode interessar ao bolsonarismo.

"Há uma espécie de tentativa oficial de apresentar o movimento (nacionalista ucraniano) como positivo, é por isso que vão tentar normalizar o uso daquelas cores vermelhas e negras", diz. "Exatamente um desses elementos é apresentar de maneira positiva esse movimento da Segunda Guerra Mundial, que lutou contra a União Soviética e muitos desses membros participaram da perseguição de outros povos que viviam nessa região."

CPMI aponta que governo fez anúncios em 'canais inadequados'

A lista inclui páginas que difundem notícias falas, que promovem jogos de azar e até sites pornográficos

Relatório produzido pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Fake News mostra que o governo federal investiu dinheiro público para vincular 2 milhões de anúncios publicitários em canais que apresentam "conteúdo inadequada". A lista inclui páginas que difundem fake news, que promovem jogos de azar e até sites pornográficos. Canais que promovem o presidente Jair Bolsonaro também receberam publicidade oficial.

https://www.terra.com.br/noticias/brasil/politica/cpmi-aponta-que-governo-fez-anuncios-em-canais-inadequados,feee75f6e452505b4f086a90ed7c3ab0k6qnpzh6.html

Procurador-geral Augusto Aras esteve com presidente mais que o dobro de vezes de antecessora

Responsável por decidir se denuncia ou não presidente da República em inquérito, Aras encontrou-se com Bolsonaro pelo menos seis vezes desde o início do mandato; mais do que os antecessores Raquel Dodge e Rodrigo Janot no mesmo período.

112637804hi061106520.jpg

O atual procurador-geral da República, Augusto Aras, esteve com o presidente da República muito mais vezes que seus antecessores no comando do Ministério Público. A proximidade é pouco usual nos últimos anos.

https://www.terra.com.br/noticias/brasil/politica/procurador-geral-augusto-aras-esteve-com-presidente-mais-que-o-dobro-de-vezes-de-antecessora,a18be2535388d43aab7aca707b8e4b1bs39lo11u.html

 

Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, Snayperskaya disse:

Muitos médicos não tinham preparo para trabalhar, não passaram no Revalida. Ele falou o motivo de não poder voltar a excecer a profissão?

Bom, ao repórter ele disse que a "papelada" dele estava toda OK, que ele atendida todos os requisitos necessários para atuar no Brasil e que, inclusive, ele já havia entrado com uma ação na justiça, ganhado, porém, até agora, o Ministério da Saúde não o havia chamado pra trabalhar novamente.

Link to post
Share on other sites
53 minutos atrás, Erinaldo disse:

Petista chorão

Só molusco salva, depois que ele morrer vai ser através de psicografia, o partido que não tem timming pra nada.

Link to post
Share on other sites
3 hours ago, DHX said:

Só molusco salva, depois que ele morrer vai ser através de psicografia, o partido que não tem timming pra nada.

 

4 hours ago, Erinaldo said:

Petista chorão

 

Vocês se dizem contra o Bolsonaro, os bozolinos mais doidos do fórum te chamam de esquerdistas, mas vocês escrevem igual olavistas?!?

Estou confuso.

Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Zappato disse:

 

 

Vocês se dizem contra o Bolsonaro, os bozolinos mais doidos do fórum te chamam de esquerdistas, mas vocês escrevem igual olavistas?!?

Estou confuso.

Olá,

Se discordar do BOLSO GADO, você é instantaneamente comunista.

Se o Exército, por algum motivo, não apoiar alguma loucura do presidente, vai aparecer retardado chamando o exército de comunista.

 

 

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...