Jump to content
Sign in to follow this  
Snayperskaya

[GERAL] Jogos zerados

Recommended Posts

9 horas atrás, neorubinho disse:

Dead Space 3 - Um amigo meu me obrigou a jogar coop com ele, não curti.

hauhuahuauha, eu merda

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ys_Switch_Packshot_PEGI_6e0e2a07-46c5-46

 

Acabei de zerar essa belezinha aí. Quase 50hs de jogo. Porra! Fazia tempo que um jogo não me prendia tanto assim. Depois que fiquei velho, meu ânimo para zerar jogos (jogar até o final) caiu bastante, mas isso não é por conta da falta de tempo ou do corre-corre do cotidiano. Tempo eu até que tenho, o negócio é que os jogos hoje em dia não conseguem mais me segurar como conseguiam antigamente. Na maioria dos casos, quando eu termino um jogo, é de forma forçada, me forçando a continuar a jogar o game até zerar, ou então, mediante longas pausas, tipo, de semanas ou meses.

Mas com esse Ys aí foi diferente. Quando comecei a jogar, não consegui parar mais, fui do começo ao fim, sem tocar em nenhum outro jogo, jogando um bocadinho cada dia, todo dia, até terminar. É muito prazeroso quando consigo encontrar um game que me prende assim. Me faz lembrar o porquê de eu gostar tanto de videogames, desde de mulequinho.

Enfim, o jogo é ótimo. Graficamente o jogo é bem fraquinho, mas a jogabilidade é muito divertida (pra quem curte o estilo JRPG de ação hack n' slash) e a historinha é ótima, super envolvente, cheia de mistérios e tal. Putz! Curti demais a historinha do game. Só o final que m decepcionou, não por ser ruim, mas por ser um final triste, bem triste. Fiquei P da vida com esse final e fui pesquisar na internet e descobri que eu havia pegado o "bad ending". Ele tem um segundo final, o "true ending", que é um final mais feliz, só que pra pegar, tem que fazer 100% no jogo. Acho que, ao invés de ralar pra conseguir fazer 100% (matando os super bosses do game, por exemplo, tentei enfrentar um mas tomei uma surra sem igual e desisti), vou preferir só assistir ele pelo YouTube mesmo... hahahaha... não sou player hardcore assim não.

Recomendo fortemente o jogo, pra quem curte o gênero. É muito bom.

Só uma coisa, se você tiver opção de jogar ele no PC ou no PS4, dê preferência uma dessas versões, ao invés da versão do Nintendo Switch. Não que a versão do NS seja ruim, mas ela peca um pouco nos aspectos técnicos. Por exemplo, muitas sombras no game são bugadas. EU ACHO que esse jogo usa o esquema de resolução dinâmica, pois tem certas cenas que o visual fica bem embaçado e serrilhado. E rola uns slowdown sinistros nessas cenas também. Bom, se você só tiver acesso à versão do Switch, então não deixe de jogar o game por conta disso não, não é algo que chega a atrapalhar, incomoda um pouco mas não atrapalha. Eu zerei de boa. Mas se eu pudesse voltar no tempo, e escolher outra versão do game, escolheria a do PS4 com certeza.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

@Sgt. Rock me identifiquei com seu relato, hahahahah!

Vou até dar uma chance para esse jogo então!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Praticamente toda série ys vale a pena

Não joguei muito o 8, mas o 7 me prendeu muito na época do psp

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 05/03/2020 at 19:04, Sgt. Rock disse:

Ys_Switch_Packshot_PEGI_6e0e2a07-46c5-46

 

Acabei de zerar essa belezinha aí. Quase 50hs de jogo. Porra! Fazia tempo que um jogo não me prendia tanto assim. Depois que fiquei velho, meu ânimo para zerar jogos (jogar até o final) caiu bastante, mas isso não é por conta da falta de tempo ou do corre-corre do cotidiano. Tempo eu até que tenho, o negócio é que os jogos hoje em dia não conseguem mais me segurar como conseguiam antigamente. Na maioria dos casos, quando eu termino um jogo, é de forma forçada, me forçando a continuar a jogar o game até zerar, ou então, mediante longas pausas, tipo, de semanas ou meses.

Mas com esse Ys aí foi diferente. Quando comecei a jogar, não consegui parar mais, fui do começo ao fim, sem tocar em nenhum outro jogo, jogando um bocadinho cada dia, todo dia, até terminar. É muito prazeroso quando consigo encontrar um game que me prende assim. Me faz lembrar o porquê de eu gostar tanto de videogames, desde de mulequinho.

Enfim, o jogo é ótimo. Graficamente o jogo é bem fraquinho, mas a jogabilidade é muito divertida (pra quem curte o estilo JRPG de ação hack n' slash) e a historinha é ótima, super envolvente, cheia de mistérios e tal. Putz! Curti demais a historinha do game. Só o final que m decepcionou, não por ser ruim, mas por ser um final triste, bem triste. Fiquei P da vida com esse final e fui pesquisar na internet e descobri que eu havia pegado o "bad ending". Ele tem um segundo final, o "true ending", que é um final mais feliz, só que pra pegar, tem que fazer 100% no jogo. Acho que, ao invés de ralar pra conseguir fazer 100% (matando os super bosses do game, por exemplo, tentei enfrentar um mas tomei uma surra sem igual e desisti), vou preferir só assistir ele pelo YouTube mesmo... hahahaha... não sou player hardcore assim não.

Recomendo fortemente o jogo, pra quem curte o gênero. É muito bom.

Só uma coisa, se você tiver opção de jogar ele no PC ou no PS4, dê preferência uma dessas versões, ao invés da versão do Nintendo Switch. Não que a versão do NS seja ruim, mas ela peca um pouco nos aspectos técnicos. Por exemplo, muitas sombras no game são bugadas. EU ACHO que esse jogo usa o esquema de resolução dinâmica, pois tem certas cenas que o visual fica bem embaçado e serrilhado. E rola uns slowdown sinistros nessas cenas também. Bom, se você só tiver acesso à versão do Switch, então não deixe de jogar o game por conta disso não, não é algo que chega a atrapalhar, incomoda um pouco mas não atrapalha. Eu zerei de boa. Mas se eu pudesse voltar no tempo, e escolher outra versão do game, escolheria a do PS4 com certeza.

rapaz seu relato é a mesma situação minha 
ultimamente pra zerar um game é de forma forçada

Away

Share this post


Link to post
Share on other sites

Image result for crackdown 3

Zerei esse aqui no Gamepass do PC na dificuldade Legendary. Foi uma ótima surpresa, ver o jogo retornar mais para as bases do CD1, e esquecer aquela bizarrice do CD2. Zerei em co-op com um amigo, e foi bem divertido, apesar de o jogo sofrer horrores com lag (não tem opção de LAN), estando um PC ao lado do outro em uma conexão que certamente aguentaria, e também cada um em uma conexão diferente.

Eu daria nota 8 pro jogo tranquilamente.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aproveitei a recomendação de não sair de casa e consegui fechar Nioh depois de 100 horas de jogos. 

Mas cada hora dessa valeu muito a pena. Jogaço! 

Bem no início eu fiquei desapontado porque eu achei que o jogo era somente uma cópia da série Souls só que com temática japonesa, mas até certo ponto é verdade, mas depois você percebe que o jogo tem as suas próprias características que o tornam único. É como se um fosse uma mistura de Dark Souls com onimusha. 

Acho esse jogo obrigatório para qualquer um que é fã da série Souls. 

Em fim, já adicionei na minha lista o recém lançado Nioh 2.

Nota 9,5

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 14/03/2020 at 12:39, Daileon disse:

Image result for crackdown 3

Zerei esse aqui no Gamepass do PC na dificuldade Legendary. Foi uma ótima surpresa, ver o jogo retornar mais para as bases do CD1, e esquecer aquela bizarrice do CD2. Zerei em co-op com um amigo, e foi bem divertido, apesar de o jogo sofrer horrores com lag (não tem opção de LAN), estando um PC ao lado do outro em uma conexão que certamente aguentaria, e também cada um em uma conexão diferente.

Eu daria nota 8 pro jogo tranquilamente.

Rapaz, vc e seu amigo são dois guerreiros

Em 15/03/2020 at 14:15, Jin Kazama disse:

Aproveitei a recomendação de não sair de casa e consegui fechar Nioh depois de 100 horas de jogos. 

Mas cada hora dessa valeu muito a pena. Jogaço! 

Bem no início eu fiquei desapontado porque eu achei que o jogo era somente uma cópia da série Souls só que com temática japonesa, mas até certo ponto é verdade, mas depois você percebe que o jogo tem as suas próprias características que o tornam único. É como se um fosse uma mistura de Dark Souls com onimusha. 

Acho esse jogo obrigatório para qualquer um que é fã da série Souls. 

Em fim, já adicionei na minha lista o recém lançado Nioh 2.

Nota 9,5

 

Eu não curti tanto o Nioh, zerei o primeiro meio que por "obrigação" . A repetição de fases não me agradou. E esse esquema de armas tipo diablo é muito ruim pro meu gosto pessoal, tipo eu não suporto ter que ficar a cada minuto olhando o menu pra ver se eu tenho alguma arma melhor que a outra, é muito item pra gerenciar, fora também que são muitos sistemas pra gerenciar, tinha hora que eu até esquecia de mexer em algumas coisas dada a quantidade de coisas que vc tem que fazer. Tem hora que enche o saco, eu só quero sentar, jogar e evoluir meu personagem, mas tenho que ficar gerenciando armas, summon e o caralho a quatro. Mas isso é meu gosto pessoal, no Borderlabds mesmo eu meio que odeio a quantidade de armas que o game joga no seu colo e vc tem que ficar toda hora pausando pra ver. Acho o coop dele também bem zuado, vc tem que ter zerado a fase pra poder ser sumonado no mundo de alguém naquela mesma fase, o que limita o bagulho. O que me agradou no Nioh foi a mecânica diferente de combate, o ki charge e essas coisas, mas so de pensar no resto me da preguiça de jogar o 2.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O nioh é meio cansativo mesmo

Um bom jogo, mas cansativo

Desisti tmb

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
Em 14/03/2020 at 12:39, Daileon disse:

Image result for crackdown 3

Zerei esse aqui no Gamepass do PC na dificuldade Legendary. Foi uma ótima surpresa, ver o jogo retornar mais para as bases do CD1, e esquecer aquela bizarrice do CD2. Zerei em co-op com um amigo, e foi bem divertido, apesar de o jogo sofrer horrores com lag (não tem opção de LAN), estando um PC ao lado do outro em uma conexão que certamente aguentaria, e também cada um em uma conexão diferente.

Eu daria nota 8 pro jogo tranquilamente.

Interessante isso Daidai, Nunca joguei mas se vê galera falando mal do game. É aquilo, o jogo pode ser ruim pra uns mas para outros pode ser divertido.

Edited by Hill top zone

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu gostei, assim como fiquei fissurado no 1 na época. Cheguei a quase gabaritar os achievements offline.

Ele é um open-world com sistema de level de habilidades conforme vc vai agindo no jogo, e chega ao absurdo. Na minha opinião muito mais divertido que GTA e congêneres exatamente por esse fator. O maior defeito mesmo, dentro da proposta do jogo se restringe ao online, e opções multiplayer.

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, neorubinho disse:

Eu não curti tanto o Nioh, zerei o primeiro meio que por "obrigação" . A repetição de fases não me agradou. E esse esquema de armas tipo diablo é muito ruim pro meu gosto pessoal, tipo eu não suporto ter que ficar a cada minuto olhando o menu pra ver se eu tenho alguma arma melhor que a outra, é muito item pra gerenciar, fora também que são muitos sistemas pra gerenciar, tinha hora que eu até esquecia de mexer em algumas coisas dada a quantidade de coisas que vc tem que fazer. Tem hora que enche o saco, eu só quero sentar, jogar e evoluir meu personagem, mas tenho que ficar gerenciando armas, summon e o caralho a quatro. Mas isso é meu gosto pessoal, no Borderlabds mesmo eu meio que odeio a quantidade de armas que o game joga no seu colo e vc tem que ficar toda hora pausando pra ver. Acho o coop dele também bem zuado, vc tem que ter zerado a fase pra poder ser sumonado no mundo de alguém naquela mesma fase, o que limita o bagulho. O que me agradou no Nioh foi a mecânica diferente de combate, o ki charge e essas coisas, mas so de pensar no resto me da preguiça de jogar o 2.

Eu já acho isso um ponto positivo haha, eu me amarro nessas coisas de ficar gerenciando itens, evoluções, magias, equipamentos, etc. Gasto horas fácil só nisso.

Já a parte multiplayer eu nem joguei. Prefiro me focar na história sózinho mesmo.

Já sobre as fases não achei repetitivas, pra mim cada uma tinha uma ambientação própria, tanto que foram 100 horas de jogo que nem vi passar.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

91MR09hz7eL._AC_SL1500_.jpg

Acabei de zerar esse. Joguei ele do começo ao fim, sem paradas, mas por um motivo inverso do Ys.

Esse jogo eu já mirava nele desde que lançou. Cheguei a jogar a demo, mas como achei apenas OK, esperei o preço cair para poder comprá-lo e jogá-lo. Recentemente ele apareceu na Play-Asia por 100 e uns trocados, já com frete. Resolvi comprar e, coincidentemente, ele chegou aqui quando eu já estava quase terminando o Ys, então, assim que terminei, já pulei pra esse.

Como eu já havia experimentado a demo, e também pelo fato de ser um jogo da série Shining, eu achei que o game seria no mínimo bom. BOA BOSTA!!!!!!!

Que jogo ruim!!!! Tem absolutamente nada haver com a série Shining. Tenho 99.9% de certeza que esse jogo foi um projeto de alguma companhia pequena, que conseguiu convencer a Sega a bancar sua produção e a Sega, pra dar mais notoriedade ao game, decidiu que ele carregaria o nome Shining.

Gente! O jogo é MUITO "low budget". O jogo só tem uma cidade e essa cidade só tem duas ruas. Ao todo, o jogo deve ter umas 10 ou 12 áreas pra explorar, talvez um pouco mais. Os eventos são todos no estilo visual novel, isto é, com uma imagem estática no fundo e uma imagem em 3D dos personagens na frente e as caixas de diálogo rolando.

Aqui um exemplo:
maxresdefault.jpg

A história do game é muito fraquinha, mas o pior de tudo não é nem isso, o que mais me irritou no game foi a personalidade do protagonista e dos seus companheiros. O protagonista é um fracote, bundão, chorão, que deveria ser o ser mais poderoso do universo, mas só sabe chorar e apanhar de todo mundo. E os seus companheiros são um bando de noob, burros, jumentos e idiotas. Fazem tudo errado, são sempre enganados pelos inimigos, sempre caem nas armadilhas que os inimigos armam, inclusive repetidas vezes, sempre tomam cacete dos vilões e quando vencem, deixam o vilão escapar na maior facilidade. Teve um momento do game que, pra mim, foi a gota d'água. Os vilões e os mocinhos estavam numa corrida pra ver quem encontrava primeiro um determinado item, os mocinhos descobrem onde esse item está e, durante um confronto com um dos vilões, um dos mocinhos simplesmente vai e dá com a língua nos dentes e deixa vazar a localização do item pro vilão. É muita burrice.

Aliás, até os vilões são irritantes nesse jogo, porque eles estão sempre no lugar certo e na hora certa, e os mocinhos nunca percebem isso.

Enfim, não só a história desse jogo é tosca, mas a narrativa dele também é MUITO, MUITO tosca. Foi por isso eu terminei ele correndo, pra me livrar logo dessa joça. Já que havia pagado pelo game, ao menos terminar ele eu tinha que né.

Pra não dizer que ele não tem nada de bom, o sistema de combate é legalzinho, hyper simples, mas não é chato. Outra coisa que esse jogo tem que eu achei interessante é a parte do romance. Assim, é extremamente mal feita. Ele tenta misturar aspectos de simulador de encontros no gameplay, onde vc fica cantando as garotas até elas se apaixonarem por você, mas isso é feito pelo game de uma forma muito chata e repetitiva e sem graça, porém, o que eu gostei foi da ideia em si. Você poder escolher quem será seu par romântico ao final da história, ao invés de já ter um par pré-definido pelos produtores do jogo. Essa ideia eu achei muito boa, pois cada jogador tem uma preferência, então, cada um pode terminar com a garota que ele achar melhor. Gostaria que mais jogos oferecessem isso.

 

Edited by Sgt. Rock

Share this post


Link to post
Share on other sites

The Messenger, PC. Começa parecendo um clone de Ninja Gaiden, mas entra um lance de viagem no tempo: o passado tem visual NES e o futuro tem visual SNES, bem sacado isso. E quando parece que o jogo vai acabar, ele se abre pra exploração estilo Metroid, daí são mais algumas horas e fases novas. Bem divertido, e tem umas partes fudidas de dificuldade pra pegar uns itens especiais. Há também um DLC com uma campanha nova grátis, mas esse eu só joguei um pouquinho.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Rapaziada no ultimo ano andei fechando bastante jogos, entrei na geração atual somente recentemente, e graças a ajuda do nobre amigo Pek.

Os que fechei no ultimo ano:

- Mad Max - belíssimo game! sempre fiquei um pé atrás devido ao corcunda que fica acompanhando o Max o tempo inteiro. Dica do Road: deixe as missões mais simples e repetidas pra fazer depois do final do game, usando o carro original do Max, muito massa! A pé esse game é um Batman sem firulas, o cara é grosso. De carro o game mostra sua genialidade, a i.a. é muito boa e as perseguições são ótimas.

- Rage 2 - pode ser considerado a sequência espiritual do Mad Max (ambos tem a Avalanche no meio) adorei simplesmente tudo no game. maaaas nas perseguições de carro ele perde do antecessor. Dica do Road: esse game no easy é easy mesmo, uma moleza só, caso tenha algo contra jogue no normal ou hard. Outro problema (pra mim) são os tons de roxo que usaram em TUDO no game, resolvi isso jogando com as cores no 15, quase preto e branco mesmo.

- Bloodsteined - 100% fechado, pra quem tem um pé em retrogames esse foi o verdadeiro goty 2019.

- Gears 5 - melhor Gears, gráficos de babar, pena ser um pouco curto.

- Batman Arkham Knight - melhor batman fácil, o clima do game e a interação entre o morcego e o batmóvel ficaram muito legais.

- Fallout 4 - melhor Fallout de longe, uma pena tudo ser colorido demais, o que quase fez eu desistir... neste game também joguei com as cores no mínimo aceitável (antes de virar preto e branco). No mais, só elogios, principalmente na parte de melhorar os equipamentos, e história, buguei na história desse game.

- The Outer Worlds - segue o esquema de Fallout de uma ótima maneira, a história casa muito bem com a ambientação (explorando colonias espaciais abandonadas por uma grande coorporação) a parte dos equipamentos é bem mais simples, mas faz a tarefa de casa.

- Forza Horizon 4 - melhor game de corrida da atualidade, sem mais.

Também fechei mais alguns games mais curtos, de luta e etc.

Estou jogando:

- Mad Max - tentando completar tudo, de leve, e rolezinho pra matar pessoas.

- Batman A.K. - rolezinho pra espancar ou atropelar meliantes.

- Path Of Exile, viciei

Parei de jogar recentemente:

- The Witcher 3 (não renovei a gamepass)
- State Of Decay 2 (joguei demais, enjoou)

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 horas atrás, Stormwatch disse:

The Messenger, PC. Começa parecendo um clone de Ninja Gaiden, mas entra um lance de viagem no tempo: o passado tem visual NES e o futuro tem visual SNES, bem sacado isso. E quando parece que o jogo vai acabar, ele se abre pra exploração estilo Metroid, daí são mais algumas horas e fases novas. Bem divertido, e tem umas partes fudidas de dificuldade pra pegar uns itens especiais. Há também um DLC com uma campanha nova grátis, mas esse eu só joguei um pouquinho.

Tem Donald do jogo?

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, road warrior disse:

Rapaziada no ultimo ano andei fechando bastante jogos, entrei na geração atual somente recentemente, e graças a ajuda do nobre amigo Pek.

Os que fechei no ultimo ano:

- Mad Max - belíssimo game! sempre fiquei um pé atrás devido ao corcunda que fica acompanhando o Max o tempo inteiro. Dica do Road: deixe as missões mais simples e repetidas pra fazer depois do final do game, usando o carro original do Max, muito massa! A pé esse game é um Batman sem firulas, o cara é grosso. De carro o game mostra sua genialidade, a i.a. é muito boa e as perseguições são ótimas.

- Rage 2 - pode ser considerado a sequência espiritual do Mad Max (ambos tem a Avalanche no meio) adorei simplesmente tudo no game. maaaas nas perseguições de carro ele perde do antecessor. Dica do Road: esse game no easy é easy mesmo, uma moleza só, caso tenha algo contra jogue no normal ou hard. Outro problema (pra mim) são os tons de roxo que usaram em TUDO no game, resolvi isso jogando com as cores no 15, quase preto e branco mesmo.

- Bloodsteined - 100% fechado, pra quem tem um pé em retrogames esse foi o verdadeiro goty 2019.

- Gears 5 - melhor Gears, gráficos de babar, pena ser um pouco curto.

- Batman Arkham Knight - melhor batman fácil, o clima do game e a interação entre o morcego e o batmóvel ficaram muito legais.

- Fallout 4 - melhor Fallout de longe, uma pena tudo ser colorido demais, o que quase fez eu desistir... neste game também joguei com as cores no mínimo aceitável (antes de virar preto e branco). No mais, só elogios, principalmente na parte de melhorar os equipamentos, e história, buguei na história desse game.

- The Outer Worlds - segue o esquema de Fallout de uma ótima maneira, a história casa muito bem com a ambientação (explorando colonias espaciais abandonadas por uma grande coorporação) a parte dos equipamentos é bem mais simples, mas faz a tarefa de casa.

- Forza Horizon 4 - melhor game de corrida da atualidade, sem mais.

Também fechei mais alguns games mais curtos, de luta e etc.

Estou jogando:

- Mad Max - tentando completar tudo, de leve, e rolezinho pra matar pessoas.

- Batman A.K. - rolezinho pra espancar ou atropelar meliantes.

- Path Of Exile, viciei

Parei de jogar recentemente:

- The Witcher 3 (não renovei a gamepass)
- State Of Decay 2 (joguei demais, enjoou)

carai, Xonão fervendo :) .

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
44 minutos atrás, sonda 2 disse:

Tem Donald do jogo?

Eu peguei naqueles brindes da Epic.

Share this post


Link to post
Share on other sites
24 minutos atrás, Stormwatch disse:

Eu peguei naqueles brindes da Epic.

:foreveralone::(ok:

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

 

Super Bomberman R: Modo historia ok, modo online cagado. Se vc pensa em pegar ele pra jogar online, esqueça.

Tom Clancy's The Division 2: Paguei 10 reais na PSN, gostei da jogabilidade e etc, mas a historia é qualquer merda. Esse jogo seria bem interessante se trabalhassem melhor a historia  e os inimigos.

Ori and the Blind Forest: Uma obra de arte, o único ponto ruim dele é o sistema de ataque, mas todo o resto é maravilhoso. 

Edited by neorubinho
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 17/03/2020 at 14:57, Sgt. Rock disse:

 

Acabei de zerar esse. Joguei ele do começo ao fim, sem paradas, mas por um motivo inverso do Ys.

Esse jogo eu já mirava nele desde que lançou. Cheguei a jogar a demo, mas como achei apenas OK, esperei o preço cair para poder comprá-lo e jogá-lo. Recentemente ele apareceu na Play-Asia por 100 e uns trocados, já com frete. Resolvi comprar e, coincidentemente, ele chegou aqui quando eu já estava quase terminando o Ys, então, assim que terminei, já pulei pra esse.

Como eu já havia experimentado a demo, e também pelo fato de ser um jogo da série Shining, eu achei que o game seria no mínimo bom. BOA BOSTA!!!!!!!

Que jogo ruim!!!! Tem absolutamente nada haver com a série Shining. Tenho 99.9% de certeza que esse jogo foi um projeto de alguma companhia pequena, que conseguiu convencer a Sega a bancar sua produção e a Sega, pra dar mais notoriedade ao game, decidiu que ele carregaria o nome Shining.

Gente! O jogo é MUITO "low budget". O jogo só tem uma cidade e essa cidade só tem duas ruas. Ao todo, o jogo deve ter umas 10 ou 12 áreas pra explorar, talvez um pouco mais. Os eventos são todos no estilo visual novel, isto é, com uma imagem estática no fundo e uma imagem em 3D dos personagens na frente e as caixas de diálogo rolando.

Aqui um exemplo:
maxresdefault.jpg

A história do game é muito fraquinha, mas o pior de tudo não é nem isso, o que mais me irritou no game foi a personalidade do protagonista e dos seus companheiros. O protagonista é um fracote, bundão, chorão, que deveria ser o ser mais poderoso do universo, mas só sabe chorar e apanhar de todo mundo. E os seus companheiros são um bando de noob, burros, jumentos e idiotas. Fazem tudo errado, são sempre enganados pelos inimigos, sempre caem nas armadilhas que os inimigos armam, inclusive repetidas vezes, sempre tomam cacete dos vilões e quando vencem, deixam o vilão escapar na maior facilidade. Teve um momento do game que, pra mim, foi a gota d'água. Os vilões e os mocinhos estavam numa corrida pra ver quem encontrava primeiro um determinado item, os mocinhos descobrem onde esse item está e, durante um confronto com um dos vilões, um dos mocinhos simplesmente vai e dá com a língua nos dentes e deixa vazar a localização do item pro vilão. É muita burrice.

Aliás, até os vilões são irritantes nesse jogo, porque eles estão sempre no lugar certo e na hora certa, e os mocinhos nunca percebem isso.

Enfim, não só a história desse jogo é tosca, mas a narrativa dele também é MUITO, MUITO tosca. Foi por isso eu terminei ele correndo, pra me livrar logo dessa joça. Já que havia pagado pelo game, ao menos terminar ele eu tinha que né.

Pra não dizer que ele não tem nada de bom, o sistema de combate é legalzinho, hyper simples, mas não é chato. Outra coisa que esse jogo tem que eu achei interessante é a parte do romance. Assim, é extremamente mal feita. Ele tenta misturar aspectos de simulador de encontros no gameplay, onde vc fica cantando as garotas até elas se apaixonarem por você, mas isso é feito pelo game de uma forma muito chata e repetitiva e sem graça, porém, o que eu gostei foi da ideia em si. Você poder escolher quem será seu par romântico ao final da história, ao invés de já ter um par pré-definido pelos produtores do jogo. Essa ideia eu achei muito boa, pois cada jogador tem uma preferência, então, cada um pode terminar com a garota que ele achar melhor. Gostaria que mais jogos oferecessem isso.

 

Essa trap eu já tinha percebido logo na demo. Passei longe! XD

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais um jogo fechado nesta quarentena, Uncharted 4.

É basicamente o mesmo jogo que os anteriores (o que é bom) , mas com gráficos melhorados. É um jogo muito bonito. Pena que no PS4 Pro não tem opção de escolher jogar em 60fps, a melhoria default é jogar numa resolução maior que a full hd. 

O jogo em si é muito bom, assim como os jogos anteriores. Não é um jogo complexo ou desafiante, é simplesmente um jogo feito para se ter uma diversão descompromissada. Jogar Uncharted é quase a mesma coisa que assistir um filme de sessão da tarde.

Nota 8,5

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais um pra conta, Uncharted Lost Legacy. 

Apesar de ser um jogo curto (quase um dlc) e ter metade do tempo de duração do Uncharted 4, eu achei este mais divertido do que o Uncharted 4, pois como ele é menor tem menos enrolação. 

Já na parte técnica é a mesma coisa do anterior. Portanto é um jogo obrigatório para quem gosta da série. 

Nota 9

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...