Jump to content
Sign in to follow this  
Sonymaster

Zool - uma espécie de rival do Sonic com fases e chefes “malucos”

Recommended Posts

Com o objetivo de ser mais um rival para o Sonic, o Zool foi desenvolvido pelo extinto estúdio britânico Gremlin Graphics para o Commodore Amiga em 1992 e, no ano seguinte, foi portado para diversos consoles, incluindo o bom e velho Mega Drive.

 

zool.jpg

 

O designer George Allen veio com a ideia de fazer um mascote após seu jogo anterior, Switchblade II, ter recebido duras críticas devido a ausência de inimigos, justificando a riqueza nesse ponto em Zool.

Como na época o azulão estava em todas, a ideia era fazer um game parecido, com direito a velocidade, animal antropomórfico, músicas animadas,  dois atos mais um chefe e o bom e velho correr e pular.

A trilha sonora ficou a cargo de Patrick Phelan, que buscou um estilo mais eletrônico e techno, pra combinar com o tipo frenético do game. Na época, o game gerou bastante hype e foi massivamente bem recebido durante seu lançamento.

Vale dizer que a Gremlin Graphics fez uma parceria com a tradicional empresa de pirulitos Chupa Chups e, por isso, há diversos easter eggs que homenageiam a marca, justificando a primeira fase ser de doces.

 

Zool_2.png

 

O que mais chama a atenção é a criatividade do game inteiro, procurando sair da “zona de conforto” que dava sucesso aos games da época e explorar temas bem “malucos”.

A fase de doces é logo a primeira, sendo que a segunda é um mundo de CDs, discos e microsystems; temos também o cenário dos materiais escolares e até mesmo ambientes tradicionais, como a floresta, procurando ser diferente e colocando tomates gigantes ao fundo e bananas.

Por falar em banana, os chefes também são completamente “loucos”, com direito a um deles ser uma banana maligna com colar de espinhos e também há um cactus do mal com cara de “poucos amigos”. Os inimigos não fogem da regra e cada uma das fases tem sua própria ordem deles, o que inclui cenouras,  ferramentas como parafusos e por aí vai.

Já a jogabilidade é precisa e tem tudo para ser, de fato, um rival do Sonic:  personagem rápido, correr, pular e derrotar inimigos. O Zool também pode escalar paredes e, por isso, muitas fases também abusam da vertical.

Por fim, os gráficos e as músicas também são de excelência, com visuais coloridos, detalhados e criativos, o Zool tem um grande número de quadro de animações e a trilha sonora que aposta no techno é também ótima.

Os únicos pontos de crítica são os poucos enigmas, já que o título propõe eles volta e meia, mas fica aquele gosto de “quero mais”. Tem horas também que o jogo parece um pouco aleatório demais e as músicas, mesmo de excelência, ficam um pouco repetitivas no longo prazo. Nada disso chega a ser um grande incômodo, mas afastam o título da nota 10.

Zool é mais uma tentativa de tirar uma “fatia” do mercado conquistada pelo Sonic e tem os fãs do mascote como foco. E de fato, se você gosta dos games clássicos do azulão, definitivamente deve testá-lo. Mais um excelente game de mascote para o Mega Drive!

Fonte: Blog Tecto

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jogo europeu, principalmente os originários do amiga, como esse, sempre tem loucuras de meu deus

Mas eu acho legalzito o Zool, só é mais rápido do que deveria. O 2 tmb é legal

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lembro de ter jogado ele nos computadores, peguei em algum disquete emprestado que veio ele no meio. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Era bonito mas com falha na jogabilidade, pelo menos na versão do computador Amiga.

Share this post


Link to post
Share on other sites

sempre achei bem wannabe esse jogo, nunca chegou lá :P 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lembro que o jogo é realmente bem pequeno. Acho que tinha uns 3 ou 4 jogos em um único disquete. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 09/09/2019 at 23:01, burn disse:

Jogo europeu, principalmente os originários do amiga, como esse, sempre tem loucuras de meu deus

Mas eu acho legalzito o Zool, só é mais rápido do que deveria. O 2 tmb é legal

Total jogo europeu de PCs!!! Com todos os itens bem fortes que faziam vc saber que era um game europeu: tipo de gráficos, as fontes, cores,  sons.

Nessa época pelo estilo, vc conseguia saber a localização de um jogo. Europeu, Japa, USA.

Hoje ou é chinês ou tudo igual

Share this post


Link to post
Share on other sites

Algumas coisas que eu lembro de jogos europeus:

-Enquanto vc segurasse o pulo, o personagem assim que tocasse o chão, pulava de novo. Achava uma merda gigante isso

-Chefes gigantes com design impressionante, mas com animação quase nula ex: Shadow of the beast

-Mesmo o console ou o cpu para que o jogo foi feito ter mais teclas, preferiram fazer o pulo com o direcional pra cima. Isso quando nao se somava ao problema número 1

- Física do jogo "dura"

- número exagerado de inimigos, atacando sem qualquer padrão e muitas vezes teleguiado pra cima de vc.

- música lembrando as do comodore 64 (chip sid) mesmo quando o jogo não era pra Commodore. Ex: sky shark e New Zeland story de nes

- momentos wtf, principalmente mais pro final do jogo. Ex: Chuck rock 2, mr nuts

- uso numeroso de efeitos gráfico de rotação de sprites/cenario, zoom, principalmente no mega drive. Ex Chuck rock 1 e 2, mega turrican

- design tosquissimo de chars principais, principalmente na tela titulo/cut, mas jogos impressionantes, a zyrinx. Ex: red zone, sub terrania

Tem mais detalhes mas no momento são esses

 

Edited by burn
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, burn disse:

Algumas coisas que eu lembro de jogos europeus:

-Enquanto vc segurasse o pulo, o personagem assim que tocasse o chão, pulava de novo. Achava uma merda gigante isso

-Chefes gigantes com design impressionante, mas com animação quase nula ex: Shadow of the beast

-Mesmo o console ou o cpu para que o jogo foi feito ter mais teclas, preferiram fazer o pulo com o direcional pra cima. Isso quando nao se somava ao problema número 1

- Física do jogo "dura"

- número exagerado de inimigos, atacando sem qualquer padrão e muitas vezes teleguiado pra cima de vc.

- música lembrando as do comodore 64 (chip sid) mesmo quando o jogo não era pra Commodore. Ex: sky shark e New Zeland story de nes

- momentos wtf, principalmente mais pro final do jogo. Ex: Chuck rock 2, mr nuts

- uso numeroso de efeitos gráfico de rotação de sprites/cenario, zoom, principalmente no mega drive. Ex Chuck rock 1 e 2, mega turrican

- design tosquissimo de chars principais, principalmente na tela titulo/cut, mas jogos impressionantes, a zyrinx. Ex: red zone, sub terrania

Tem mais detalhes mas no momento são esses

 

Odeio pulo no direcional para cima. Só em jogos de luta, lógico.

Share this post


Link to post
Share on other sites
13 minutos atrás, Sonymaster disse:

Odeio pulo no direcional para cima. Só em jogos de luta, lógico.

Nossa, quando o pulo é pra cima em jogo de Plataforma, Isso dá uma quebrada no timming do jogo. Igual um jogo de luta que o pulo é em um botão. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
44 minutos atrás, Hill top zone disse:

Nossa, quando o pulo é pra cima em jogo de Plataforma, Isso dá uma quebrada no timming do jogo. Igual um jogo de luta que o pulo é em um botão. 

Com certeza, lembro de ter jogado recentemente o Power Movie do Mega, acho que é esse o nome, e o pulo fica nos botões, é complicado.

Share this post


Link to post
Share on other sites

tem varios jogos antigos de luta que o pulo é no botao, tipo ranma ½ 1 e 2 de snes

no Hippodrome/Fighting Fantasy de arcade tmb

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, burn disse:

tem varios jogos antigos de luta que o pulo é no botao, tipo ranma ½ 1 e 2 de snes

no Hippodrome/Fighting Fantasy de arcade tmb

Todo tipo de jogo que nunca jogo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

cheguei a jogar na epoca (e achar ruim) o hippodrome no arcade piratinha... nao existia sf2 ainda e a gente jogava o que tinha. sorte que em ctba o que mais tinha no centro era fliperama pequeno

no caso do ranma ½ 1 de snes foi a mesma coisa, mas em relacao ao port do sf2 que nao tinha saido ainda

quando saiu o hard battle (o 2) ja tinha saido o sf2 de snes, mas eles resolveram ainda usar o botao de pulo (vc tem pulo duplo tanto no 1 quanto no 2)

no 3 ja pulava com o direcional pra cima mas dai o jogo era mais feito pra ser um clone de sf2 (e foi jogao tmb)

o 1 e o 2 nao sao jogos ruins e eu joguei muito na epoca, principalmente pq era possivel ter acesso a uns episodios de ranma ½ por escambo de vhs.

O desenho era melhor do que qualquer coisa que passava no brasil, de longe. quando vieram os fansubs entao...

img_suspiro.png

Edited by burn

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...