Jump to content
Sign in to follow this  
Sonymaster

O Clássico RPG do Master System em português pela Tectoy!

Recommended Posts

Posted (edited)

Grande sucesso no mundo dos JRPGs, o Phantasy Star foi lançado para Master System em dezembro de 1987 no Japão, em 1988 para a Europa e Estados Unidos, e em 1991 no Brasil com textos traduzidos pela Tectoy.

A ideia de desenvolvê-lo veio de uma pesquisa realizada em 1986 pela revista oficial da SEGA no Japão, a “SPEC” (Sega Players Enjoy Club). Eles concluíram que os RPGs eram os títulos mais aguardados pelo público japonês no Nintendo 8bits, e querendo aproveitar a popularidade do gênero, a SEGA começou a trabalhar em um para seu videogame da época: o Master System.

 

PS1.jpg

 

O objetivo era utilizar a fórmula que deu fama ao gênero, mas inovando em diversos pontos para singularizá-lo ao máximo: o estilo é futurista, e não medieval; a protagonista é  mulher; as dungeons são tridimensionais, dando um efeito impressionante para a capacidade do console; as animações e as cores eram as mais caprichadas o possível para dar “vivacidade” ao título; além de viagens interplanetárias e uma trilha sonora memorável.

 

phantasy_star

 

É notável que a equipe de produção quis extrair ao máximo a capacidade do Master, sendo também o primeiro título 4 megabits dele. Por falar nos desenvolvedores, as dungeons foram idealizadas pelo Yuji Naka, que anos mais tarde seria conhecido como o “pai do Sonic”, e as artes ficaram a cargo de Naoto Oshima, o futuro criador do mascote da SEGA. Na equipe ainda tinha a designer Rieko Kodama, que ganhava notoriedade por trabalhos como Alex Kidd, Miracle Warriors, e alguns jogos para os arcades da SEGA.

 

phantasy_star_propaganda

O jogo é ambientado no sistema solar de Algol, no século 342. Nele, há três planetas: Palma, que possui água em abundância, grama, e é o mais próximo do que podemos chamar de “Planeta Terra”; Motávia, o planeta do deserto e pouco colonizado; e Dezóris, que é de gelo.

 

lassic-phantasy-star-gif

 

 

Todo o sistema é governado pelo bondoso Lassic, que é justo e eficiente em seu cargo. Porém, ele tinha medo da morte, e o passar dos anos acabava deixando-o cada vez mais preocupado com a possibilidade de um dia deixar de existir. Nesse contexto que ele descobriu uma religião que prometia a imortalidade, e boatos afirmam que foi ela quem acabou corrompendo-o. Desde então, ele passou a ser um ditador cruel e inescrupuloso.

 

Nessa mesma época começaram a aparecer monstros misteriosos nos três planetas, e as atitudes de Lassic começaram a revoltar a pacífica população de Palma. Um dos líderes da resistência contra o ditador era o Nero, que tentou enfrentá-lo. Durante o protesto, ele é gravemente ferido por um Robotcop,  soldados que servem ao Lassic.

Sem chances de viver, Nero caído no chão diz suas últimas palavras a sua irmã, Alis, e pede a ela para completar a missão de restaurar a paz no mundo. Jurando vingança pela sua morte, Alis parte em uma aventura para salvar o sistema solar de Algol.

 

 

nero

 

Clássico indiscutível, Phantasy Star impressiona por ser bom em absolutamente todos os pontos: os gráficos são ótimos, ricos em animações, inimigos que se movimentam, cenários durante as batalhas (considerando que os RPGs da época tinham fundo preto), além de ser bem colorido e visivelmente esforçado e caprichado.

 

Some isso a uma história relativamente simples para os padrões de hoje, mas envolvente devido ao carisma dos personagens; trilha sonora memorável mesmo se tratando de um videogame tão antigo;  além de ter um nível de dificuldade “na medida certa” para os padrões da época.

 

Vale dizer que a versão japonesa conta com um chip FM que deixava as músicas ainda mais sofisticadas que a versão ocidental. No entanto, é muito debatido na comunidade de fãs sobre qual trilha sonora é a melhor.

 

phantasy

 

E para nós, brasileiros, tivemos uma versão adaptada para o português pela Tectoy. A tradução ficou fiel ao texto norte americano, e a adaptação ficou boa, apesar de não ter acento nas palavras devido a impossibilidade de acrescentá-la nos dados do cartucho. No fim das contas, dá para entender todos os diálogos, e se envolver com a aventura de Alis.

 

Talvez para muitos o jogo sofra com o “peso da idade”, pois faz quase trinta anos do seu lançamento original. No entanto, aqueles que amam um bom RPG japonês com batalhas em turno, e gostam de um jogo envolvente e divertido, além de querer conhecer  um dos pioneiros do gênero, deveria experimentá-lo. Nota 10 em praticamente todos os pontos, Phantasy Star para Master System é uma lenda!

 

Fonte: Blog Tectoy

Edited by Sonymaster
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 minuto atrás, Luiz Claw disse:

Alguém já jogou esse? Recomenda?

Eu joguei e achei chato porque não gostava de RPG, só gostei porque era em português, mas depois veio a Mônica e preferi esse jogo. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Os 2 problemas de jogar phantasy star hj não tendo jogado na época, são: os dungeons sem mapa no jogo e a dificuldade hardcore

Na verdade o que incomoda é mais a falta de mapas mesmo. se vc não estiver disposto a fazer um seu ou jogar com um impresso, esqueça

A única versão desse jogo mais user friendly é a do switch, q tem mapas em tempo real

Terminar esse jogo na época sem revista era comparável a fazer a mesma coisa em Metroid 1, leva meses

Edited by burn

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu zerei na época, zerei depois quando começaram os emus no DOS, zerei quando comprei novamente o console e zerei depois quando instalei o chip FM no meu Master, o jogo em sí é terminável em poucas horas se comparado com outros RPGs da época, não é necessário upar muito os chars, embora isso ajude muito, mas digo que o melhor mesmo é jogar bem de boas e com um guia na mão, mapa seria interessante se fosse como na versão do switch, mas um impresso é bosta ( diferente de Phantasy Star 2, que um impresso é suficiente pois a visão é de cima ). O jogo é típico da época, ou seja, pouca informação e um baita "se fode aí" pra descobrir o que fazer, o início do jogo mesmo é um divisor de águas absurdo, tens que upar um pouco com aquelas moscas malditas, sempre voltando pra recuperar o HP, e comprar o bolo e o passaporte não é uma tarefa lá muito intuitiva :lol: . Pegar o Odin até é tranquilo, mas o Noah é de cair o cu da bunda a primeira vez... Eu acredito que se o cara chegar a completar o time, vai até o fim. Mas continuo dizendo, jogue com um guia, as dungeons são desafio suficiente :P

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esse faz parte dos jogos que eu ainda gostaria de ter na minha lista de terminados. Tô numa época que estou com paciência de pegar vários desses jogos clássicos. Quem sabe consigo colocar Phantasy Star 1 nessa lista.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se você pegar um detonado da sequência das ações do jogo ( não precisa se aprofundar no resto, mapas de dungeons, lista de equipamentos e tal ), em menos de 20h vc termina.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lembro de ver esse anúncio de jogo na época de criança. Minha cabeça não conseguia entender o conceito de um jogo que leva “meses” pra acabar. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, shoketermico disse:

Lembro de ver esse anúncio de jogo na época de criança. Minha cabeça não conseguia entender o conceito de um jogo que leva “meses” pra acabar. 

Por isso que nem alugava, sabia que não podia pagar por 3 meses de aluguel :fodase:

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

LOL 

Edited by PekSGN

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pelo o que vocês estão descrevendo, parece bacana! Vou tentar desbloquear meu 360 para botar na tv o jogo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Agora, Luiz Claw disse:

Pelo o que vocês estão descrevendo, parece bacana! Vou tentar desbloquear meu 360 para botar na tv o jogo.

Faça isso, parece que tem a versão remake do Sega Ages no PS2, algo assim. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
Em 02/10/2019 at 01:13, Luiz Claw disse:

Alguém já jogou esse? Recomenda?

Recomendo com uma ressalva: a tradução da época foi meio ruim, e a versão da Tec Toy pior ainda. Então pegue a versão retraduzida do grupo SMS Power!, que é fiel à original, e também restaura o som FM.

ps1_01.png . img-5.png
Japão                                                                              EUA

ps1.pt_01.png . PhantasyStar-SMS-EN-1.png
Tec Toy                                                                          SMS Power!

E se não quiser sofrer pacas, é absolutamente essencial ter os mapas.

guia_games_capa.jpeg

E há o remake no PS2, que só saiu no Japão mas também recebeu tradução de fãs. Vale como curiosidade, mas a original ainda é melhor.

Edited by Stormwatch
  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não gostei o remake do PS2, achei que ficou com cara de jogo de browser, muito low budget...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Jogão. Bateu uma nostalgia aqui de quando zerei ele anos atrás.

Esse merecia um remake descente. A serie toda.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para mim o melhor jogo de todos os tempos.

Terminei na época levando meses, tenho comigo até hoje o mesmo cartucho, mesmo quando vendi o Master para comprar o Mega, esse cartucho eu guardei.

A porta para o Darkfalz eu encontrei por sorte, não sabia o que fazer por semanas.

Tem dois jogos que eu termino uma vez por ano, um é SOTN e o outro é Phantasy Star.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
13 horas atrás, Stormwatch disse:

Recomendo com uma ressalva: a tradução da época foi meio ruim, e a versão da Tec Toy pior ainda. Então pegue a versão retraduzida do grupo SMS Power!, que é fiel à original, e também restaura o som FM.

ps1_01.png . img-5.png
Japão                                                                              EUA

ps1.pt_01.png . PhantasyStar-SMS-EN-1.png
Tec Toy                                                                          SMS Power!

E se não quiser sofrer pacas, é absolutamente essencial ter os mapas.

guia_games_capa.jpeg

E há o remake no PS2, que só saiu no Japão mas também recebeu tradução de fãs. Vale como curiosidade, mas a original ainda é melhor.

Caramba, lembro desse guia ahhahaha

Share this post


Link to post
Share on other sites

caceta... "romance de lashiec"

quanta incompetencia :lula:

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, burn disse:

caceta... "romance de lashiec"

quanta incompetencia :lula:

Tectoy alterou alguma coisa na tradução para fazer mais sentido para a gente ou foi algo rápido para liberar logo o jogo? Sei lá não entendi muito.

Share this post


Link to post
Share on other sites
21 minutos atrás, Sonymaster disse:

Tectoy alterou alguma coisa na tradução para fazer mais sentido para a gente ou foi algo rápido para liberar logo o jogo? Sei lá não entendi muito.

Parece mais alguém que fez um trabalho nas coxas - afinal, naquela época, quem iria traduzir e divulgar os erros?

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 minutos atrás, Luiz Claw disse:

Parece mais alguém que fez um trabalho nas coxas - afinal, naquela época, quem iria traduzir e divulgar os erros?

Acho que ninguém se importava com isso mesmo, eu jurava que o jogo e a turma da monica eram jogos criados pela tectoy.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Totalmente nas coxas

"Faz aí e foda-se"

"criança não liga mesmo"

Share this post


Link to post
Share on other sites
16 minutos atrás, burn disse:

Totalmente nas coxas

"Faz aí e foda-se"

"criança não liga mesmo"

Exatamente isso, antigamente muita gente nem sabia dessas coisas e para eles o mercado estava aberto a fazer o que eles queriam, eles poderia ter feito mais coisas, traduzir mais ou modificar mais. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

realmente o "romance de Lassic" era osso, ainda mais que era jogado assim na primeira cutscene e não dava pra sacar o que eles queriam dizer, ainda mais com 10 anos de idade numa época de 2 canais na TV e sem internet :lol: 

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, PekSGN disse:

realmente o "romance de Lassic" era osso, ainda mais que era jogado assim na primeira cutscene e não dava pra sacar o que eles queriam dizer, ainda mais com 10 anos de idade numa época de 2 canais na TV e sem internet :lol: 

Poderiam ter feito igual aos dubladores de filmes de hoje em dia, algumas séries de comedias que colocam nomes de bandas nacionais ou piadas nacionais, se a tectoy fosse fazet algo assim com esses jogos ia ser uma ideia doida e interessante.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
Sign in to follow this  

×
×
  • Create New...