Jump to content
MR Zumbi

Coronavírus (bagulho ta tenso)

Recommended Posts

Posted (edited)

Não entendo a oposição do Bolsonaro. Agora deu positivo o teste dele e falam que é falso. Antes tinha dado negativo e disseram que era mentira, que com certeza ele devia estar com covid.

Ou seja, como sempre o povo só quer tumultuar e criticar.

Edited by setzer

Share this post


Link to post
Share on other sites
10 minutos atrás, setzer disse:

Não entendo a oposição do Bolsonaro. Agora deu positivo o teste dele e falam que é falso. Antes tinha dado negativo e disseram que era mentira, que com certeza ele devia estar com covid.

Ou seja, como sempre o povo só quer tumultuar e criticar.

Ah cara, não é bem assim! Há motivos para duvidar!

Há alguns meses, ele viajou em uma comitiva no avião da FAB - que é relativamente pequeno - e 22 pessoas da tripulação pegaram covid. As chances dele se contaminar no passado eram enorme! Depois, a Fox, que não é um canal pequeno, anuncia que seu filho afirmou que ele pegou Covid - o filho nega a afirmação. E para piorar, nessa situação, o Bolsonaro ficou um mês escondendo o exame, dizendo que é intimidade dele - "me sinto violado".

Já hoje, ele pegou covid e exibe o exame no mesmo dia que sai o resultado?

 

Não estou falando que o exame atual é falso e que ele não pegou. Mas, há motivos sim para duvidar! Entender isso é bem fácil!

  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas @Luiz Claw, queriam OBRIGAR ele a exibir seu exames. Isso é um absurdo e viola sua intimidade. Eu se fosse ele também não exibiria resultado nenhum que fosse (positivo ou negativo), por "obrigação". Seria ele "abaixar as calças" pra tudo.

Não querem que compare com o Lula e sua gangue, mas esse povo fazia e desfazia e ninguém exigia nada deles. Do Bolsonaro querem exigir até resultado de exame de saúde. É ridículo tudo isso.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
17 minutos atrás, setzer disse:

Mas @Luiz Claw, queriam OBRIGAR ele a exibir seu exames. Isso é um absurdo e viola sua intimidade. Eu se fosse ele também não exibiria resultado nenhum que fosse (positivo ou negativo), por "obrigação". Seria ele "abaixar as calças" pra tudo.

Não querem que compare com o Lula e sua gangue, mas esse povo fazia e desfazia e ninguém exigia nada deles. Do Bolsonaro querem exigir até resultado de exame de saúde. É ridículo tudo isso.

Olha, eu também não entendo quem defende o Lula e o PT - é inegável que é um partido de bandidos! Contudo, não é por que não quero mais esses caras no poder que tenho que concordar com tudo o que o Bolsonaro faz.

Embora o caso do Bolsonaro possa parecer irrelevante, não era! Estamos falando de um caso onde o vírus já havia jogado a Itália e Espanha para o caos - corpos sendo empilhados -, e, o nosso presidente com fortíssimas chances de estar infectados ficou participando de manifestações, apertando mão de velinhos. Se ele estivesse infectado ali, aquilo teria sido criminoso!

Eu também tenho um pé atrás sobre as validades dos exames - confio mais na Fox do que no Eduardo Bolsonaro. De qualquer forma, o presidente não é uma pessoa qualquer. Ele tem que ser exemplo! Não pode ficar criando picuinha como se fosse o filho mimado dono na Bola. O que custaria ele dar a declaração: "Calma, galera! Estou livre! Aqui o meu exame! Quem estiver infecato, se isole!".

  • Like 1
  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mulher que atacou fiscal da Vigilância Sanitária não tem registro como engenheira química; Conselho investiga

xwhatsapp-image-2020-07-06-at-13.00.05.j

A mulher que atacou verbalmente o superintendente de educação e projetos da Vigilância Sanitária do Rio, Flávio Graça, não tem registro profissional como engenheira química. Em seu currículo, consta que é formada pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), em 2003. Deste então, ela não se credenciou junto ao Conselho Regional de Química III (CRQ). Ciente do fato, o presidente do órgão, Rafael Almada, abriu uma investigação para saber se a mulher, de 39 anos, atuava como engenheira química ou responsável pela área na Taesa, última empresa onde ela trabalhou e foi demitida na segunda-feira, após a repercussão do caso.

— A profissional não possui registro junto ao CRQ-III. Estamos averiguando isso junto a Taesa (ex-empresa da mulher). Enviamos um ofício nesta quarta-feira para empresa perguntando como era a forma de contrato dela com eles. Se ela estiver falando a verdade, que é formada, mas atuava como engenheira química sem registro, ela agiu contra o código de ética profissional. Um engenheiro químico, para exercer plena e regularmente sua profissão deve obrigatoriamente estar registrado em Conselho de Fiscalização da Profissão (CRQ-III), segundo o Art. 25 da lei 2800/1956 — explica.

Segundo Almada, se a mulher atuou de forma irregular dentro da área, será responsabilizada e autuada, em forma de multa e até perda do direito de exercer a profissão.

— Ainda não procuramos a profissional diretamente porque estamos apurando os fatos. Se confirmar que ela atuava sem registro, vamos encaminhar o caso ao Ministério Público Federal e acionar a polícia. Ela ainda vai receber uma multa de até R$ 5.103,88, além de suspensão do direito de exercer a profissão em até dois anos por falta ética — diz Almada.

Procurada pelo EXTRA, Taesa esclareceu que a profissional em questão desempenhava funções administrativas na área financeira, onde ocupava o cargo de Especialista de Planejamento e Controle, contratada em regime CLT. Ainda informaram que a empresa "está à disposição do Conselho Regional de Química para qualquer esclarecimento que se faça necessário”. Em seu currículo, a mulher cita que tem especialização em administração de empresas.

 

Empresa de engenheria sem registro

A atitude da mulher, que estava em um bar fiscalizado e autuado pela Vigilância Sanitária, foi criticada pelo presidente do CRQ-III. Ela intimidou o fiscal que se referiu a seu marido como cidadão, respondendo: "Cidadão, não. Engenheiro civil formado e melhor que você". Para Almada, o comportamento da profissional fere os preceitos da ética profissional.

— O Conselho repudia qualquer tipo ação que fere a ética. É triste como a profissão foi colocada. Não passamos carteirada para ter informações diferenciadas. Não temos que dar valor ao currículo para nos relacionar com pessoas. O profissional ali estava atuando como qualquer outro, que estava realizando a sua atividade na situação em prol de toda sociedade. Lamento esse tipo de comportamento. Não temos que nos utilizar de forma autoritária para impor vantagens, muito menos querer uma diferenciação de um procedimento padrão. Lamentamos muito — diz Almada.

A mulher que atacou o fiscal tem uma empresa registrada com o nome dela, a AC Engenharia e Consultoria Eireli, criada em abril de 2017. O capital inicial investido foi de R$ 94 mil. Na Receita, consta como situação ativa e o endereço físico na Barra da Tijuca, na Zona Oeste. No entanto, em uma busca feita pelo CNPJ da empresa no site do Conselho Regional de Química-III não há qualquer registro. Da mesma forma, não consta nada no site do Conselho Regional de Engenheiros e Arquitetos (Crea).

— Se ela tem uma empresa de engenharia sem registro, neste caso, não há nenhum no CRQ-III, a situação é mais grave. No entanto, caso a empresa atue em vários ramos da engenharia, ela precisa ter um registro no Crea para funcionar, isso a legislação permite. Caso contrário, é irregular — explica Almada.

Segundo a Receita Federal, não há pendências cadastrais na empresa, que só pode ter uma única titular na totalidade do capital social, no caso, a mulher de 39 anos

Share this post


Link to post
Share on other sites
21 minutos atrás, MR Zumbi disse:

Mulher que atacou fiscal da Vigilância Sanitária não tem registro como engenheira química; Conselho investiga

xwhatsapp-image-2020-07-06-at-13.00.05.j

A mulher que atacou verbalmente o superintendente de educação e projetos da Vigilância Sanitária do Rio, Flávio Graça, não tem registro profissional como engenheira química. Em seu currículo, consta que é formada pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), em 2003. Deste então, ela não se credenciou junto ao Conselho Regional de Química III (CRQ). Ciente do fato, o presidente do órgão, Rafael Almada, abriu uma investigação para saber se a mulher, de 39 anos, atuava como engenheira química ou responsável pela área na Taesa, última empresa onde ela trabalhou e foi demitida na segunda-feira, após a repercussão do caso.

— A profissional não possui registro junto ao CRQ-III. Estamos averiguando isso junto a Taesa (ex-empresa da mulher). Enviamos um ofício nesta quarta-feira para empresa perguntando como era a forma de contrato dela com eles. Se ela estiver falando a verdade, que é formada, mas atuava como engenheira química sem registro, ela agiu contra o código de ética profissional. Um engenheiro químico, para exercer plena e regularmente sua profissão deve obrigatoriamente estar registrado em Conselho de Fiscalização da Profissão (CRQ-III), segundo o Art. 25 da lei 2800/1956 — explica.

Segundo Almada, se a mulher atuou de forma irregular dentro da área, será responsabilizada e autuada, em forma de multa e até perda do direito de exercer a profissão.

— Ainda não procuramos a profissional diretamente porque estamos apurando os fatos. Se confirmar que ela atuava sem registro, vamos encaminhar o caso ao Ministério Público Federal e acionar a polícia. Ela ainda vai receber uma multa de até R$ 5.103,88, além de suspensão do direito de exercer a profissão em até dois anos por falta ética — diz Almada.

Procurada pelo EXTRA, Taesa esclareceu que a profissional em questão desempenhava funções administrativas na área financeira, onde ocupava o cargo de Especialista de Planejamento e Controle, contratada em regime CLT. Ainda informaram que a empresa "está à disposição do Conselho Regional de Química para qualquer esclarecimento que se faça necessário”. Em seu currículo, a mulher cita que tem especialização em administração de empresas.

 

Empresa de engenheria sem registro

A atitude da mulher, que estava em um bar fiscalizado e autuado pela Vigilância Sanitária, foi criticada pelo presidente do CRQ-III. Ela intimidou o fiscal que se referiu a seu marido como cidadão, respondendo: "Cidadão, não. Engenheiro civil formado e melhor que você". Para Almada, o comportamento da profissional fere os preceitos da ética profissional.

— O Conselho repudia qualquer tipo ação que fere a ética. É triste como a profissão foi colocada. Não passamos carteirada para ter informações diferenciadas. Não temos que dar valor ao currículo para nos relacionar com pessoas. O profissional ali estava atuando como qualquer outro, que estava realizando a sua atividade na situação em prol de toda sociedade. Lamento esse tipo de comportamento. Não temos que nos utilizar de forma autoritária para impor vantagens, muito menos querer uma diferenciação de um procedimento padrão. Lamentamos muito — diz Almada.

A mulher que atacou o fiscal tem uma empresa registrada com o nome dela, a AC Engenharia e Consultoria Eireli, criada em abril de 2017. O capital inicial investido foi de R$ 94 mil. Na Receita, consta como situação ativa e o endereço físico na Barra da Tijuca, na Zona Oeste. No entanto, em uma busca feita pelo CNPJ da empresa no site do Conselho Regional de Química-III não há qualquer registro. Da mesma forma, não consta nada no site do Conselho Regional de Engenheiros e Arquitetos (Crea).

— Se ela tem uma empresa de engenharia sem registro, neste caso, não há nenhum no CRQ-III, a situação é mais grave. No entanto, caso a empresa atue em vários ramos da engenharia, ela precisa ter um registro no Crea para funcionar, isso a legislação permite. Caso contrário, é irregular — explica Almada.

Segundo a Receita Federal, não há pendências cadastrais na empresa, que só pode ter uma única titular na totalidade do capital social, no caso, a mulher de 39 anos

Olá,

Apesar de compartilhar "parcialmente" da opinião do Zapatto (mais acima), não deixa de ser "curioso" ver como agora até "ilustres desconhecidos" se forem filmados, rapidamente se tornam alvos de investigação minuciosa, em geral, descobrindo "possíveis irregularidades".

 

Estar completamente "dentro das regras", para humanos, deve ser algo extremamente utópico...

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 06/07/2020 at 13:44, Zappato disse:

Parece que você está tendo dificuldade em aceitar a realidade.

Tá difícil pra todos ultimamente! :lol: Quero que a internet acabe ou voltar para o século passado mas parece que não vai acontecer...

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
Em 08/07/2020 at 11:30, Luiz Claw disse:

Olha, eu também não entendo quem defende o Lula e o PT - é inegável que é um partido de bandidos! Contudo, não é por que não quero mais esses caras no poder que tenho que concordar com tudo o que o Bolsonaro faz.

Embora o caso do Bolsonaro possa parecer irrelevante, não era! Estamos falando de um caso onde o vírus já havia jogado a Itália e Espanha para o caos - corpos sendo empilhados -, e, o nosso presidente com fortíssimas chances de estar infectados ficou participando de manifestações, apertando mão de velinhos. Se ele estivesse infectado ali, aquilo teria sido criminoso!

Eu também tenho um pé atrás sobre as validades dos exames - confio mais na Fox do que no Eduardo Bolsonaro. De qualquer forma, o presidente não é uma pessoa qualquer. Ele tem que ser exemplo! Não pode ficar criando picuinha como se fosse o filho mimado dono na Bola. O que custaria ele dar a declaração: "Calma, galera! Estou livre! Aqui o meu exame! Quem estiver infecato, se isole!".

 

Concordo também com esses argumentos que você levantou. E sim, ele perde muito tempo criando picuinhas desnecessárias. 

 

 

Em 09/07/2020 at 09:12, Mega. disse:

Tá difícil pra todos ultimamente! :lol: Quero que a internet acabe ou voltar para o século passado mas parece que não vai acontecer...

 

É exatamente o que eu ando sentindo. Queria especialmente que whatsapp e redes sociais acabassem e voltássemos a usar somente e-mail, ICQ, mIRC, MSN...

Edited by setzer
  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, setzer disse:

É exatamente o que eu ando sentindo. Queria especialmente que whatsapp e redes sociais acabassem e voltássemos a usar somente e-mail, ICQ, mIRC, MSN...

Mas o whatsapp é a mesma coisa que um ICQ e MSN da vida, um aplicativo de comunicação. Não entendi o porquê acabar com ele. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Jin Kazama disse:

Mas o whatsapp é a mesma coisa que um ICQ e MSN da vida, um aplicativo de comunicação. Não entendi o porquê acabar com ele. 

 

Porque eu tenho a impressão que antes a gente só conversava quando queria. Por exemplo: "agora, fim do dia, to afim de entrar no MSN e ver se meus amigos estão online".

Já hoje em dia, parece que você fica obrigado a responder o whatsapp qualquer hora do dia e da semana... seja assuntos profissionais, pessoais, ou qualquer outra coisa. 

Resumindo: antes era entretenimento, hoje em dia virou obrigação.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 08/07/2020 at 10:15, setzer disse:

Não entendo a oposição do Bolsonaro. Agora deu positivo o teste dele e falam que é falso. Antes tinha dado negativo e disseram que era mentira, que com certeza ele devia estar com covid.

Ou seja, como sempre o povo só quer tumultuar e criticar.

Olá,

Agora que já passou quase 1 semana, aparecem coincidências no mínimo curiosas:

- Em Março,  após voltar daquele famoso vôo dos EUA, praticamente TODOS no avião testaram POSITIVO para covid, EXCETO o Bolsonaro;

- Ele só mostrou resultados de exames, NA MARRA, e com nomes ALTERNATIVOS

(naquela época, o isolamento social era uma suposta hipótese e não havia sinal de cloroquina no horizonte)

 

Neste momento:

- Ele testa POSITIVO para covid-19 e até agora, pelo que pude pesquisar, NINGUÉM QUE ESTEVE AO LADO DELE na semana passada, testou positivo, 13 ministros TESTARAM NEGATIVO (nem a esposa dele está com o virus);

- Ele mostra TOTALMENTE ESPONTANEAMENTE um exame POSITIVO com o NOME VERDADEIRO DELE.

- No dia seguinte (terça-feira) faz um vídeo tomando cloroquina dizendo "é a maravilha, estou ótimo"

- Parece que, na live de ontem, voltou a defender a reabertura TOTAL (sendo que muitos estados já estão flexibilizando as regras).

- Ele está fazendo 2 exames cardíacos POR DIA para "acompanhamento"

 

O que eu citei acima são fatos que todos conhecemos, sem nenhum tipo de "hipótese sugerida". 

Pode ser tudo um monte de coincidências, mas não deixa de ser curioso.

 

Com relação aos exames por dia, uma observação: ( pode servir para duas coisas: por um lado, se a cloroquina fosse tão segura, por que dois exames ao dia? Pessoas "comuns" não terão esse privilégio. Por outro lado, ele vai poder usar resultados positivos dos exames para dizer que o remedio é "inofensivo").

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Like 1
  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, setzer disse:

 

Porque eu tenho a impressão que antes a gente só conversava quando queria. Por exemplo: "agora, fim do dia, to afim de entrar no MSN e ver se meus amigos estão online".

Já hoje em dia, parece que você fica obrigado a responder o whatsapp qualquer hora do dia e da semana... seja assuntos profissionais, pessoais, ou qualquer outra coisa. 

Resumindo: antes era entretenimento, hoje em dia virou obrigação.

É só não responder. Muitas vezes eu deixo para responder somente quando quero ou posso. Todos os grupos que faço parte eu desativo as notificações. 

Além disso ou usamos esses tipos de aplicativos ou voltamos para a era do SMS. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 7/7/2020 at 1:00 AM, rcaropreso said:

Olá,

Já fuçaram em tudo nesse casal.

O engenheiro civil, além de bolsonarista raiz (anti-PT, anti-PSOL, fora STF etc), estava recebendo a 1a parcela de auxílio emergencial. Pelo visto, agora vão ser dois recebendo.

 

"Homem, que até o final da amanhã tinha redes sociais – e após a exibição da reportagem no Fantástico, da TV Globo, na noite desse domingo excluiu — se considerava como “pai, casado, engenheiro, atleta amador, mergulhador, de direita, anti-PT, anti-PSOL e anti PC do B”.


Fonte: undefined - iG @ https://economia.ig.com.br/2020-07-06/agressor-de-fiscal-da-vigilancia-sanitaria-do-rio-recebeu-auxilio-emergencial.html

 

O pobre de direita é uma criatura digna de pena. E esses dois aí só são otários, inofensivos.

A vida deles foi destruída por uma conveniência política...

Porque a realidade é: NENHUM governador, prefeito e o presidente (sic) está fazendo nada de concreto para combater a doença. NADA. Opor Bolsonaro a um Dória é algo fora da realidade, porque no essencial a política dos dois é idêntica.

Como não querem gastar dinheiro para evitar que pobres morram, e a ordem que veio de cima é reabrir a economia morra quem morrer, inventaram essa história de que máscara de pano é eficaz. Basta usar uma máscara e pronto, 80 e tantos porcento de eficácia. Porém estudos de anos atrás (sem o viés político/econômico desse momento, portanto) apontam que a eficácia do material é de pífios 25%, no melhor dos casos. Ou seja, 75% das partículas atravessam a melhor máscara de pano, se ela estiver totalmente vedada nas bordas.

Percebe-se o quanto máscaras de pano são inúteis quando os casos continuam a subir absurdamente mesmo depois de elas serem obrigatórias há praticamente dois meses.

E aí, se der merda, a culpa "é do povo", que é "burro". Nisso esse casal se encaixou direitinho nessa narrativa: foram lá no bar se aglomerar, discutiram com o fiscal sem máscara e fizeram aquele show para a Globo depois poder dizer: "estão vendo? A culpa dos casos está em pessoas como essas, que desrespeitam as orientações das autoridades".

Não que as autoridades estejam mandando os pobres para o matadouro, conscientemente passando informações falsas e facilitando a disseminação (via transporte público mais lotado que o normal, por exemplo)... Longe disso...

Share this post


Link to post
Share on other sites
21 minutos atrás, Zappato disse:

O pobre de direita é uma criatura digna de pena. E esses dois aí só são otários, inofensivos.

A vida deles foi destruída por uma conveniência política...

Porque a realidade é: NENHUM governador, prefeito e o presidente (sic) está fazendo nada de concreto para combater a doença. NADA. Opor Bolsonaro a um Dória é algo fora da realidade, porque no essencial a política dos dois é idêntica.

Como não querem gastar dinheiro para evitar que pobres morram, e a ordem que veio de cima é reabrir a economia morra quem morrer, inventaram essa história de que máscara de pano é eficaz. Basta usar uma máscara e pronto, 80 e tantos porcento de eficácia. Porém estudos de anos atrás (sem o viés político/econômico desse momento, portanto) apontam que a eficácia do material é de pífios 25%, no melhor dos casos. Ou seja, 75% das partículas atravessam a melhor máscara de pano, se ela estiver totalmente vedada nas bordas.

Percebe-se o quanto máscaras de pano são inúteis quando os casos continuam a subir absurdamente mesmo depois de elas serem obrigatórias há praticamente dois meses.

E aí, se der merda, a culpa "é do povo", que é "burro". Nisso esse casal se encaixou direitinho nessa narrativa: foram lá no bar se aglomerar, discutiram com o fiscal sem máscara e fizeram aquele show para a Globo depois poder dizer: "estão vendo? A culpa dos casos está em pessoas como essas, que desrespeitam as orientações das autoridades".

Não que as autoridades estejam mandando os pobres para o matadouro, conscientemente passando informações falsas e facilitando a disseminação (via transporte público mais lotado que o normal, por exemplo)... Longe disso...

Olá,

Basicamente isso. A eficiencia da mascara de pano é baixa mesmo e a mudança de tom do Doria é completamente notória e escancarada.

Todos já ligaram o foda-se... estamos no modo Ivan Drago e no momento estão apenas fazendo um teatro pra parecer serio...

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aqui em SP, o sr Governador nunca combateu o vírus e nem combaterá.

Seus vieis sempre foram outros.E na verdade esse merda nem politico é.

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, parana disse:

Aqui em SP, o sr Governador nunca combateu o vírus e nem combaterá.

Seus vieis sempre foram outros.E na verdade esse merda nem politico é.

Olá,

Exatamente, nem aqui nem no rio. O que acontece é que durante algum tempo, o interesse político do dória estava alinhado com "boas práticas" contra a pandemia.

Assim que o interesse apontou para outro lado, ele nem piscou e flexibilizou geral, de qualquer jeito e foda-se.

No momento apenas alguns setores estão servindo de bode expiatório.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 08/07/2020 at 10:36, Luiz Claw disse:

Ah cara, não é bem assim! Há motivos para duvidar!

Há alguns meses, ele viajou em uma comitiva no avião da FAB - que é relativamente pequeno - e 22 pessoas da tripulação pegaram covid. As chances dele se contaminar no passado eram enorme! Depois, a Fox, que não é um canal pequeno, anuncia que seu filho afirmou que ele pegou Covid - o filho nega a afirmação. E para piorar, nessa situação, o Bolsonaro ficou um mês escondendo o exame, dizendo que é intimidade dele - "me sinto violado".

Já hoje, ele pegou covid e exibe o exame no mesmo dia que sai o resultado?

 

Não estou falando que o exame atual é falso e que ele não pegou. Mas, há motivos sim para duvidar! Entender isso é bem fácil!

Até a primeira Dama anunciou que testou negativo para o Covid-19, motivos pra ficar com a pulga atrás da orelha não faltam rs...

  • Upvote 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quem são os empresários que ganham com cloroquina no Brasil

Dados do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos mostram que o consumo de cloroquina pelos brasileiros cresceu 358%

csm_bolsonaro_tomando_hidroxicloroquina_

A campanha do presidente Jair Bolsonaro a favor da cloroquina ajudou a empurrar os negócios de cinco empresas autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a produzir o medicamento no País. Eles não informam quanto o faturamento aumentou, mas dados do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma) mostram que o consumo de cloroquina pelos brasileiros cresceu 358% durante a pandemia. A alta acompanha o crescimento nas vendas de máscaras e álcool em gel, cujo uso é recomendado no mundo todo. A cloroquina, ao contrário, coleciona mais críticas do que apoio na comunidade científica.

O laboratório Aspen, do empresário Renato Spallicci, triplicou em abril a produção de Reuquinol, à base da substância, aproveitando a onda criada por Bolsonaro. Em 26 de março, a caixinha do produto apareceu no mundo todo ao ser exibida pelo presidente num encontro virtual com líderes do G-20. Militante bolsonarista, daqueles que gostam de compartilhar na internet o que o presidente faz, Spallicci aproveitou as redes para divulgar as imagens do presidente exibindo seu remédio.

Anteontem, já com diagnóstico positivo da covid-19, Bolsonaro voltou a exibir uma caixinha de hidroxicloroquina durante sua live semanal, assistida por 1,6 milhão de pessoas. "Por volta das 17h (de terça-feira) tomei um comprimido de cloroquina. Recomendo que você faça a mesma coisa. Sempre orientado pelo médico. É um testemunho meu: tomei e deu certo, estou muito bem", afirmou o presidente. "No meu caso deu certo. Não estou ganhando nada com isso. Não tenho nenhum negócio com essa empresa", justificou.

Desta vez, o remédio exibido era a versão genérica do medicamento, produzida pela EMS. A empresa faz parte do grupo controlado por Carlos Sanchez, também dono do laboratório Germed, outro autorizado a vender a cloroquina no País. O empresário está na lista da revista Forbes como o 16.º homem mais rico do Brasil e uma fortuna avaliada em U$ 2,5 bilhões.

Sanchez participou de duas reuniões com Bolsonaro desde o início da pandemia. O último encontro, virtual, ocorreu em 14 de maio. Antes, em 20 de março, Bolsonaro já havia se reunido com o dono da EMS e outros empresários, também por videoconferência, para discutir a pandemia do coronavírus. O encontro ocorreu no mesmo período em que o presidente passou a amplificar a divulgação da hidroxicloroquina em declarações e nos canais oficiais.

Outro fabricante de cloroquina, o empresário Ogari de Castro Pacheco viu o laboratório Cristália, do qual é cofundador, ser prestigiado pessoalmente pelo presidente no ano passado. Filiado ao DEM, Pacheco é segundo-suplente do líder do governo no Senado, Eduardo Gomes (MDB-TO), e eleitor de Bolsonaro.

Na ocasião, a convite de Pacheco, o presidente participou da inauguração de uma das plantas do laboratório, em 6 de agosto. Durante a cerimônia, Bolsonaro parabenizou o empresário pela "coragem de erguer" o empreendimento.

Pacheco cita, em declaração no site da empresa, o fato de a pandemia ter levado a um "crescimento sem precedente de venda de medicamentos". Segundo o senador Eduardo Gomes, o empresário está internado com covid-19 e fez uso do medicamento que vende.

Trump

O único laboratório estrangeiro autorizado a vender cloroquina no País é o francês Sanofi-Aventis, que tem o presidente dos EUA, Donald Trump, como acionista. A exemplo de Bolsonaro, Trump é entusiasta do medicamento. Em abril, o jornal The New York Times publicou reportagem na qual questiona se a defesa do presidente americano da cloroquina estaria relacionada à saúde ou aos seus negócios.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, compartilhou uma foto de uma caixa de cloroquina da marca Plaquinol, da empresa da qual Trump é acionista, no Twitter. A imagem vinha acompanhada de uma notícia de que o grupo iria doar medicamento para infectados com a covid-19.

Além do contato com os empresários, o governo acelerou a produção da hidroxicloroquina no laboratório do Exército. Segundo o Ministério da Defesa, até o fim de junho, 1 milhão de comprimidos da substância tinham sido distribuídos e havia um estoque de mais 1,85 milhão de unidades. A produção foi suspensa até que todos sejam enviados a hospitais e postos de saúde públicos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Peidãø Neck disse:

Quem são os empresários que ganham com cloroquina no Brasil

Dados do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos mostram que o consumo de cloroquina pelos brasileiros cresceu 358%

csm_bolsonaro_tomando_hidroxicloroquina_

A campanha do presidente Jair Bolsonaro a favor da cloroquina ajudou a empurrar os negócios de cinco empresas autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a produzir o medicamento no País. Eles não informam quanto o faturamento aumentou, mas dados do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma) mostram que o consumo de cloroquina pelos brasileiros cresceu 358% durante a pandemia. A alta acompanha o crescimento nas vendas de máscaras e álcool em gel, cujo uso é recomendado no mundo todo. A cloroquina, ao contrário, coleciona mais críticas do que apoio na comunidade científica.

O laboratório Aspen, do empresário Renato Spallicci, triplicou em abril a produção de Reuquinol, à base da substância, aproveitando a onda criada por Bolsonaro. Em 26 de março, a caixinha do produto apareceu no mundo todo ao ser exibida pelo presidente num encontro virtual com líderes do G-20. Militante bolsonarista, daqueles que gostam de compartilhar na internet o que o presidente faz, Spallicci aproveitou as redes para divulgar as imagens do presidente exibindo seu remédio.

Anteontem, já com diagnóstico positivo da covid-19, Bolsonaro voltou a exibir uma caixinha de hidroxicloroquina durante sua live semanal, assistida por 1,6 milhão de pessoas. "Por volta das 17h (de terça-feira) tomei um comprimido de cloroquina. Recomendo que você faça a mesma coisa. Sempre orientado pelo médico. É um testemunho meu: tomei e deu certo, estou muito bem", afirmou o presidente. "No meu caso deu certo. Não estou ganhando nada com isso. Não tenho nenhum negócio com essa empresa", justificou.

Desta vez, o remédio exibido era a versão genérica do medicamento, produzida pela EMS. A empresa faz parte do grupo controlado por Carlos Sanchez, também dono do laboratório Germed, outro autorizado a vender a cloroquina no País. O empresário está na lista da revista Forbes como o 16.º homem mais rico do Brasil e uma fortuna avaliada em U$ 2,5 bilhões.

Sanchez participou de duas reuniões com Bolsonaro desde o início da pandemia. O último encontro, virtual, ocorreu em 14 de maio. Antes, em 20 de março, Bolsonaro já havia se reunido com o dono da EMS e outros empresários, também por videoconferência, para discutir a pandemia do coronavírus. O encontro ocorreu no mesmo período em que o presidente passou a amplificar a divulgação da hidroxicloroquina em declarações e nos canais oficiais.

Outro fabricante de cloroquina, o empresário Ogari de Castro Pacheco viu o laboratório Cristália, do qual é cofundador, ser prestigiado pessoalmente pelo presidente no ano passado. Filiado ao DEM, Pacheco é segundo-suplente do líder do governo no Senado, Eduardo Gomes (MDB-TO), e eleitor de Bolsonaro.

Na ocasião, a convite de Pacheco, o presidente participou da inauguração de uma das plantas do laboratório, em 6 de agosto. Durante a cerimônia, Bolsonaro parabenizou o empresário pela "coragem de erguer" o empreendimento.

Pacheco cita, em declaração no site da empresa, o fato de a pandemia ter levado a um "crescimento sem precedente de venda de medicamentos". Segundo o senador Eduardo Gomes, o empresário está internado com covid-19 e fez uso do medicamento que vende.

Trump

O único laboratório estrangeiro autorizado a vender cloroquina no País é o francês Sanofi-Aventis, que tem o presidente dos EUA, Donald Trump, como acionista. A exemplo de Bolsonaro, Trump é entusiasta do medicamento. Em abril, o jornal The New York Times publicou reportagem na qual questiona se a defesa do presidente americano da cloroquina estaria relacionada à saúde ou aos seus negócios.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, compartilhou uma foto de uma caixa de cloroquina da marca Plaquinol, da empresa da qual Trump é acionista, no Twitter. A imagem vinha acompanhada de uma notícia de que o grupo iria doar medicamento para infectados com a covid-19.

Além do contato com os empresários, o governo acelerou a produção da hidroxicloroquina no laboratório do Exército. Segundo o Ministério da Defesa, até o fim de junho, 1 milhão de comprimidos da substância tinham sido distribuídos e havia um estoque de mais 1,85 milhão de unidades. A produção foi suspensa até que todos sejam enviados a hospitais e postos de saúde públicos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Praticamente um monopólio. Somente um laboratório tem autorização em fazer a cloroquina.

  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Vou relatar aqui o falecimento da mãe de um amigo hj aqui em São Bernardo.

A mãe deste amigo, tinha 89 anos, diabética mas nunca teve problemas com isso, nem pneumonia, segundo esse meu amigo, durante a vida dela ela teve.

Pois bem, uns 20 dias atrás ela começou a se sentir mal, tosse...levaram no médico particular do convenio dela e este médico, indicou a cloroquina pra ela mais a azitromicina.

Mas como assim?sem teste?

Isso, sem teste.Uma forma de precaução, pelo que entendi, da parte médica.

Foi solicitado dela tomar até fazer o exame.Num desse nada, num tomaria mais.

Fez o exame do cotonetão no nariz, e um outro que não lembro, porque ele não explicou direito.

Os 2 deram negativos.

Ela voltou pra casa no começo da semana agora.

Por volta de quarta agora, começou a piora da tosse, falta de ar, e uma dor nas costas.

Internada.

Fizeram o exame de sangue do covid, na sexta saiu POSITIVO.

Esta madrugada de sábado ela faleceu, pulmões comprometidos e parada cardiaca.

Enfim, uma doença que nem a parte medica consegue lidar, vários erros ai, que resultaram no falecimento dela.

Virou estatística, infelizmente.

 

Detalhe;não foi administrado a cloroquina, visto que eles fizeram os 2 exames rápidos e deram negativo, mas meu amigo disse, que ela não apresentou febre nem a corisa.

Mas se não me engano, o cotonetão recolhe a corisa do nariz, isso?

Mas se a pessoa não apresentou? Como faz?

Fica ai a dificuldade de fazer certo e em tão pouco tempo que a doença nos dá.

Edited by parana

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu tive suspeita de covid, e me receitaram ivermectina, azitromicina e prednisona.

Fiz o swab, negativo. Fiz o sorológico uma semana depois, negativo também.

Mas eu ainda tenho convicção de que tive, porque se alinha muito o prazo que tive contato com pessoas positivas, o aparecimento dos sintomas, e o sumiço dos mesmos. Li em algum lugar que o meu tipo sanguíneo dificulta a vida do vírus, mas eu acho mais provável dificultar a identificação dele.

Enfim, mesmo liberado pelas autoridades sanitárias a voltar às ruas me resguardei até o fim da quarentena, pelo sim pelo não. Infelizmente tem gente daqui que nem positivado respeita...

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cacete... O tópico é sobre corona vírus mas o que mais aparece aqui são as palavras "Bolsonaro" , "bolsominion" e derivados.. 

:fodase:

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
10 horas atrás, E182 disse:

Cacete... O tópico é sobre corona vírus mas o que mais aparece aqui são as palavras "Bolsonaro" , "bolsominion" e derivados.. 

:fodase:

Se estivéssemos na era PT seria "Luladrão", "Dilmanta", "mortadela" e derivados...

  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Porra, eu estava com sintomas. Fui na Central COVID daqui. E aí, meus amigos, é como diz o ditado: "Não existe ateu quando o cachorro pula a cerca".

A enfermeira fez um furinho no meu dedo e pingou uma gota de sangue no teste. Daí ela pegou um reagente lá. Cara, nessa hora eu tava rezando pra Jesus, Alá, Profeta Maomé, Olodumaré, Poseidon, Buda, qualquer um. Acho que algum deles me ouviu porque deu negativo.

Edit: levei o teste pra casa de recordação. Parece um teste de gravidez, mas é menorzinho.

Edited by ragecom

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 7/8/2020 at 1:15 PM, setzer said:

Não entendo a oposição do Bolsonaro. Agora deu positivo o teste dele e falam que é falso. Antes tinha dado negativo e disseram que era mentira, que com certeza ele devia estar com covid.

Ou seja, como sempre o povo só quer tumultuar e criticar.

Também não entendo: no início ele sabotou todas as iniciativas de isolamento social, enrolou ao máximo a concessão de renda emergencial para forçar as pessoas a sair de casa em busca de renda, facilitou o processo de demissões pelas empresas, permitiu que as empresas reduzissem salários mas até agora não concedeu nenhum empréstimo a elas para suportar a crise, preferindo doar R$1,2 TRILHÃO aos bancos, que aumentaram os juros e dificultaram a concessão de crédito.

Como consequência, mais de 70 mil mortos em dados oficiais ultra manipulados.

Só pra comparar, a Argentina tem uns 1900 mortos.

Realmente, o povo só quer tumultuar e criticar.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...