Jump to content

Coronavírus (bagulho ta tenso)


Recommended Posts

Argentina já era...

Uns 7 ou 8 anos atrás, a Mercedes Benz mandou a fabricação da Sprinter prá lá.

E estamos sabendo que está de planos prá voltar pro Brasil.

Não é gabar deles, jamais.

Alem do mais, estarão vindo em massa pro Brasil e superlotar ainda mais nosso sistema, que já é ruim.

Eu espero sim, com verdade, que eles se ajeitem, só que, a espectativa próxima é calotes e colapso.

 

 

 

Link to post
Share on other sites
  • Replies 1.6k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Oh mouço! O tal do brasileiro é uma raçazinha ignorante, burra e hipócrita mesmo viu. Eu vi ontem, no canal da Band no Youtube, uma matéria falando, dentre outras coisas, que um brasileiro, que f

Manjadores manjando como sempre, com opiniões abalizadas sobre tudo, com a certeza mais certa que lhes permite, defensores da terra chata que destestam rubro, e defendem uso do pau de fogo para resolu

Apontar culpados agora é perda de energia. Depois vcs fazem seus boicotes contra a china, param de comprar na gearbest, no Ali express, parem de comprar consoles e videogames, componentes eletrônicos

Posted Images

2 horas atrás, parana disse:

Argentina já era...

Uns 7 ou 8 anos atrás, a Mercedes Benz mandou a fabricação da Sprinter prá lá.

E estamos sabendo que está de planos prá voltar pro Brasil.

Não é gabar deles, jamais.

Alem do mais, estarão vindo em massa pro Brasil e superlotar ainda mais nosso sistema, que já é ruim.

Eu espero sim, com verdade, que eles se ajeitem, só que, a espectativa próxima é calotes e colapso.

 

 

 

talvez a questao argentina é a falta de um ambiente continuo de segurança politico-economica  pois a cada 4 anos tudo e reembaralhado e tambem e que seu mercado consumidor seja insuficiente para atrair grandes industrias ... no caso do brasil não e problema com uma população de 210 milhoes de habitantes ...veja o caso da alemanha e do japao a merkel ja esta ha muito tempo e no japao o primeiro ministro saiu porque foi problemas de saude...

mas que eu saiba o atual governo da argentina renegociou quase 100% da divida...

Link to post
Share on other sites

Espero mesmo q eles resolvam essas questões econômicas.Pra montadora, área que trabalho, os caras compram bem.

E é verdade.Sai ano, vem ano e a Argentina sempre se enrola com dividas e juros impagáveis.Não diferente do nosso Brasil.

Link to post
Share on other sites
  • 1 month later...

Olá,

Lewandowski dá 48 horas para governo explicar suspensão de testes da CoronaVac
Anvisa suspendeu nesta segunda-feira (9) a aplicação das doses da vacina chinesa do Instituto Butantan após a morte de um voluntário
Fonte: undefined - iG @ https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2020-11-10/lewandowski-da-48-horas-para-governo-explicar-suspensao-de-testes-da-coronavac.html

 

Esses caras do governo são tão BURROS, QUE É FODA.  Fatos:

1 - O diretor da ANVISA é um militar

2 - A ANVISA suspendeu SOMENTE A APLICAÇÃO DE NOVAS DOSES, com a desculpa de evitar outras mortes

3 - A suspensão ocorreu as 21h de segunda

4 - A ANVISA e o Butantã se reuniram as 9h da manhã de terça, mas o twiter do mito já tinha sido postado.

 

É SÉRIO QUE A ANVISA ACHOU QUE ENTRE 21H DE UM DIA E 9H DA MANHÃ SEGUINTE, ALGUM VOLUNTÁRIO IRIA RECEBER UMA DOSE DE VACINA, A PONTO DE NÃO PODER ESPERAR A REUNIÃO DO DIA SEGUINTE E VER O QUE ESTAVA ACONTECENDO?

 

CONTEM OUTRA, PORQUE A BURRICE TÁ DEMAIS.

Em nome de política, NEM A PORRA DA VACINA DESSA DOENÇA MALDITA, ESTÃO DEIXANDO FAZER.

 

 

 

 

 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
6 horas atrás, rcaropreso disse:

Em nome de política, NEM A PORRA DA VACINA DESSA DOENÇA MALDITA, ESTÃO DEIXANDO FAZER.

Não é de hoje que falo para meus alunos do curso de Farmácia: "Enquanto a doença der mais lucro do que a cura, a cura não existirá."

E isso não é teoria da conspiração, são simplesmente negócios.

Um exemplo. Imagine a quanto tempo já se conhece a AIDS e o seu vírus o HIV. Imagine o quanto foi gasto para desenvolver os tratamentos que existem hoje (e que ainda não curam). Imagine o quanto o governo brasileiro compra desses medicamentos por ano para fornecer aos infectados. Imagine a cura acabando com essa cadeia de negociatas.

Aí você extrapola isso para o câncer e inúmeras outras doenças inclusive a COVID.

Isso envolve uma cadeia de pessoas que trabalham em pesquisa, laboratórios particulares e governamentais, empresas de insumos e matérias-primas e comitês internacionais que avaliam se um estudo precisa ser paralisado ou não.

Todas essas pessoas precisam de uma desculpa para continuar trabalhando ou manter suas cadeiras...

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
6 horas atrás, rcaropreso disse:

Em nome de política, NEM A PORRA DA VACINA DESSA DOENÇA MALDITA, ESTÃO DEIXANDO FAZER.

 

Se o povão estivesse revoltado com essa situação ia ser menos pior. O que dá raiva e nego de grupo da família no Wapp batendo palmas pra toda mitada absurda. Vale mais a pena sustentar um gosto fanático por um político inexpressivo do que pensar na vacina pra pior catástrofe desse século.

Link to post
Share on other sites
7 horas atrás, rcaropreso disse:

CONTEM OUTRA, PORQUE A BURRICE TÁ DEMAIS.

Em nome de política, NEM A PORRA DA VACINA DESSA DOENÇA MALDITA, ESTÃO DEIXANDO FAZER.

Isso é o que acontece quando um burro/jumento/jegue, no literal sentido da palavra, toma para si, e somente para si, todo o poder.

Porque, já está mais do que na cara que ele não quer sabe de gente que tenha competência para exercer as funções que ele designa, ele quer gente que obedeça ele sem questionamentos. Então, quem trabalha para ele, ou faz tudo o que ele manda, ou dá o lugar para outro.

Isso poderia até apresentar bons resultados, se quem mandasse, fosse uma pessoa inteligente e perspicaz, mas ele? O cara é burro feito uma porta. É por isso que vemos essa enxurrada de cagadas escrotas.

 

E essa conversinha do Brasil de maricas então? Hahahaha… Na lata que foi para agradar os retardados fanáticos por ele.

Edited by Sgt. Rock
Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Sgt. Rock disse:

Isso é o que acontece quando um burro/jumento/jegue, no literal sentido da palavra, toma para si, e somente para si, todo o poder.

Porque, já está mais do que na cara que ele não quer sabe de gente que tenha competência para exercer as funções que ele designa, ele quer gente que obedeça ele sem questionamentos. Então, quem trabalha para ele, ou faz tudo o que ele manda, ou dá o lugar para outro.

Isso poderia até apresentar bons resultados, se quem mandasse, fosse uma pessoa inteligente e perspicaz, mas ele? O cara é burro feito uma porta. É por isso que vemos essa enxurrada de cagadas escrotas.

 

E essa conversinha do Brasil de maricas então? Hahahaha… Na lata que foi para agradar os retardados fanáticos por ele.

Olá,

Na verdade, essas bobagens que ele anda falando é para tirar o foco da mídia de cima dos filhos dele porque nos últimos dias a investigação avançou mais pra cima deles (aí o papai mito joga a bomba de fumaça).

 

De qualquer modo postei o fato aqui, porque o foco do tópico é a doença. Para discutir outros assuntos e malhar o rei do gado, temos o outro tópico.

Link to post
Share on other sites
8 horas atrás, Mega. disse:

Não é de hoje que falo para meus alunos do curso de Farmácia: "Enquanto a doença der mais lucro do que a cura, a cura não existirá."

E isso não é teoria da conspiração, são simplesmente negócios.

Um exemplo. Imagine a quanto tempo já se conhece a AIDS e o seu vírus o HIV. Imagine o quanto foi gasto para desenvolver os tratamentos que existem hoje (e que ainda não curam). Imagine o quanto o governo brasileiro compra desses medicamentos por ano para fornecer aos infectados. Imagine a cura acabando com essa cadeia de negociatas.

Aí você extrapola isso para o câncer e inúmeras outras doenças inclusive a COVID.

Isso envolve uma cadeia de pessoas que trabalham em pesquisa, laboratórios particulares e governamentais, empresas de insumos e matérias-primas e comitês internacionais que avaliam se um estudo precisa ser paralisado ou não.

Todas essas pessoas precisam de uma desculpa para continuar trabalhando ou manter suas cadeiras...

No caso do Covid a cura vai dar mais lucro pra parar com os Lockdowns. Pode ser por isso a pressa da vacina?

Link to post
Share on other sites
24 minutos atrás, Hill top zone disse:

No caso do Covid a cura vai dar mais lucro pra parar com os Lockdowns. Pode ser por isso a pressa da vacina?

Corona criou uma insegurança e loucura nas pessoas, pois muitos tem medo de pegar e muitos outros esquecem que se ignorar ela, um novo surto, voltaremos a cenas da Italia em março...
Logo ter uma cura, traria lucros astronômicos a curtíssimo prazo (7B de pessoas para serem vacinadas) já doenças como HIV, há um cenário "facilmente controlável", logo é interessante manter o doente vivo, mas não curado.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Hill top zone disse:

No caso do Covid a cura vai dar mais lucro pra parar com os Lockdowns. Pode ser por isso a pressa da vacina?

O sistema financeiro é uma balança que pende e se regula muito rápido. Onde alguns vêem prejuízos outros estão lucrando como nunca!

Fábricas de máscara, produtos de higiene pessoal, luvas, jalecos, viseiras protetoras, medicamentos antigripais, etc, etc, etc.

Não me assusta se amanhã o litro do álccol nas bombas subir mais 1 ou 2 reais, chutar o preço da gasolina pra cima com a desculpa que as usinas tiveram que direcionar a produção para o álcool em gel por causa do Corona.

E a gente vai se adaptando a pagar mais pra se locomover, pra se higienizar, o dolar sobe ali e pouco importa e o pão sobe junto e tudo é culpa do corona.

A sociedade vai se adaptando e criando novas maneiras de criar receita onde pessoas estão ficando doente e morrendo.

Isso sem contar os políticos e suas maracutaias nessa onda de abre e fecha estão lucrando muito com empresas que estão lambendo os pés de quem faz os decretos de "lockdown".

A vacina com certeza virá, mas muitos ainda vão aproveitar essa onda.

Link to post
Share on other sites
  • 4 weeks later...
  • 2 weeks later...
2 horas atrás, Megaman disse:

Aqui em SP teremos o Natal Vermelho e não é referente a roupa do papai noel ou comício do PT.

Olá,

 

Dória Soca...

 

 

...Soca-gando.

 

Fechar tudo por 3 dias, depois abre de novo, depois fecha 3 dias pro fim do ano e depois abre de novo... que imbecilidade é essa?

Link to post
Share on other sites

Utilizaram uma proteina do HIV na confecao da vacina e foi prontamente avisado a composicao dela e da possibilidade de dar falso positivo Que tal voce postar tambem que a turquia revelou que a "vachina" teve eficacia de 91%?  Mesmo que a eficacia for menor que 90 por cento foi comprovado cientificamente a eficacia ou a falta dela ...

Agora criticar vacina e ser defensor de cloroquina e invermectina na qual NAO foi comprovada eficacia?

E muito terraplanismo entre tomar um medicamento que pode FUDER meu coracao e tomar uma vacina meia boca? Eu prefiro a segunda...

https://www.google.com/amp/s/diariodonordeste.verdesmares.com.br/pais/amp/coronavac-nao-atingiu-90-de-eficacia-em-testes-realizados-no-brasil-afirma-secretario-de-sp-1.3026235

Veremos...

Edited by sonda 2
Link to post
Share on other sites

https://www.google.com/amp/s/gauchazh.clicrbs.com.br/politica/amp/2020/12/resultados-da-coronavac-sao-motivo-de-alivio-para-cientistas-mas-de-apreensao-para-o-governo-doria-diz-jornal-ckj2ujabc0004017w8h54w4m8.html

 

Resultados da CoronaVac são motivo de alívio para cientistas, mas de apreensão para o governo Doria

Expectativa era de que resultados dessem ainda mais força à vacina diante das disputas com Bolsonaro

24/12/2020 - 10h32minAtualizada em 24/12/2020 - 16h24mi

Ainda que o governador João Doria (PSDB) esperasse que a CoronaVac, vacina da chinesa Sinovac desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan, tivesse alto índice de eficácia, os cientistas envolvidos no estudo e servidores técnicos do governo já previam taxa mais baixa.

O resultado de que o índice mínimo de eficácia foi superado virou motivo de alívio para pesquisadores, mas criou frustração entre membros do governo Doria, que esperavam uma conclusão que fortalecesse a CoronaVac diante das disputas com o presidente Jair Bolsonaro

 

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, houve falha de comunicação entre as partes. 

 

Os palpites dos pesquisadores se baseavam em questões técnicas. Não há um grande número de imunizantes que atingem 90% de eficácia. Como exemplo, o da gripe: o desempenho médio da vacina é de 40% a 70%.  (depois dessa acho que irei tomar cloroquina para combater a gripe ) 

Além disso, vacinas que usam vírus inativados, como a CoronaVac, geralmente não provocam resposta imune tão contundente, embora apresentem menos eventos adversos e sejam mais seguras.(que alivio ao menos ao tomar a "vachina" posso ter duvidas quanto a eficacia porem a certeza que o meu coração nao ira EXPLODIR!!!)

Vazamento de informações

Pessoas envolvidas no alto escalão do governo de Doria vazaram para a imprensa que a eficácia da vacina ficava em 90% — mesmo com o tom de cautela dos pesquisadores, que receberam resultados da análise apenas um dia antes da coletiva. 

A falsa informação foi negada pelo instituto e foi motivo de revolta entre os pesquisadores do estudo. Reservadamente, eles ironizaram o vazamento e afirmaram que autor da declaração só poderia ter acesso ao dado se fosse vidente.

Doria não participou das coletivas

Ainda segundo o jornal, a ausência de Doria na coletiva quarta-feira (23) foi uma forma de poupá-lo de eventual desgaste. O governador também acabou não comparecendo a entrevistas recentes sobre restrições mais rígidas à quarentena. 

 

 

Edited by sonda 2
Link to post
Share on other sites

enquanto isso a CLOROQUINA...

 

 

 

Exército defende preço da cloroquina: 'Necessidade de produzir esperança'

 
Jair Bolsonaro sempre defendeu o uso da cloroquina, apesar da falta de comprovação científica - Frederico Brasil/Futura Press/Estadão Conteúdo
 
Jair Bolsonaro sempre defendeu o uso da cloroquina, apesar da falta de comprovação científicaImagem: Frederico Brasil/Futura Press/Estadão Conteúdo

22/12/2020 17h16

A necessidade de "produzir esperança para corações aflitos" e uma suposta crescente demanda internacional foram apontadas como justificativas do Exército para pagar 167% a mais pelo principal insumo da cloroquina, de acordo com ofício enviado ao TCU (Tribunal de Contas da União), que investiga uma suspeita de superfaturamento na negociação. O ofício foi enviado ao TCU no final de julho deste ano e tornado público agora, depois de demanda da agência de dados públicos.

Em maio deste ano, o Exército comprou 600 quilos de difosfato de cloroquina, o insumo para produção do medicamento, a R$ 1.304 o quilo. Isso foi pago ao grupo Sul Minas, que importa o insumo da Índia. Em março, o mesmo grupo havia cobrado R$ 488 o quilo, mesmo valor da compra feita em 2019. De acordo com o ofício do Exército, a empresa mantivera o mesmo valor porque ainda teria estoque do produto.

Na justificativa enviada ao TCU, o Exército apontou o aumento do valor do dólar - 45% no período - e uma suposta crescente demanda pelo insumo como responsáveis pelo aumento.

Citou, ainda, a necessidade da compra emergencial - que foi feita com dispensa de licitação com base na Medida Provisória 926 que permitiu a aquisição de bens e insumos emergencialmente para combate à pandemia - o mais rapidamente possível por uma determinação do governo da Índia de suspender a exportação dos insumos.

 

No entanto, em outro pedido feito com base na LAI e tornado público no site de acesso à informação do governo federal, um ofício do Ministério das Relações Exteriores à assessoria internacional do Ministério da Saúde, após contato com o governo indiano, informa que não havia restrição alguma.

Ao contrário, de acordo com o MRE, o governo do país indicou três empresas para fornecer o insumo, e uma delas faz uma oferta de 190 dólares por quilo. Em resposta ao TCU, o Exército disse que a oferta foi descartada porque não incluiria transporte e outros custos de importação.

O ofício do MRE cobra, ainda, uma resposta do ministério de uma oferta de venda, por parte da Índia, de 5 milhões de comprimidos prontos de hidroxicloroquina, uma versão mais moderna e com menos efeitos colaterais da cloroquina. Essa possibilidade não é tratada na resposta do Exército ao TCU.

O governo brasileiro ainda recebeu uma doação de 3 milhões de doses de hidroxicloroquina do governo norte-americano e do laboratório Novartis, o que põe em xeque a alegação de demanda global crescente e urgente pelos insumos.

Sem comprovação

Para justificar a pressa em fechar a compra, o Exército alegou que não fazê-lo poderia causar "dano irreparável ou de difícil reparação", já que não se poderia produzir o medicamento que seria usado para "salvar vidas na pandemia causada pela Covid-19."

Apesar da alegação, o próprio Exército reconhece no ofício que não há eficácia comprovada do uso de cloroquina no tratamento para Covid-19.

"Impõe registrar que, até a presente data, não há tratamento consagrado pela comunidade científica para a Covid-19", diz o ofício, afirmando ainda que tratamentos experimentais não foram concluídos.

Ainda assim, justificou o Exército, a compra dos insumos e a produção do medicamento teria sido uma decisão para agir "proativamente" e responder às "prementes necessidades de produção" da cloroquina que, por ter baixo custo, "seria o equivalente a produzir esperança a milhões de corações aflitos com o avanço e os impactos da doença no Brasil e no mundo."

De julho para cá, apesar da insistência do presidente Jair Bolsonaro no uso da cloroquina, a comunidade científica internacional praticamente abandonou qualquer esperança de eficiência do medicamento.

Ainda assim, o governo brasileiro mantém a cloroquina como uma possibilidade em um suposto tratamento precoce da covid-19.

Até novembro, de acordo com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o Ministério da Saúde já teria distribuído 5,8 milhões de comprimidos de cloroquina para Estados e municípios - segundo ele, sob demanda, apesar de, inicialmente, os secretários estaduais terem reclamado que o governo federal estaria empurrando o medicamento.

O excesso de produção de cloroquina pelo laboratório do Exército, e o alto custo dos insumos, levou à investigação do TCU, a pedido do subprocurador-geral do Ministério Público de Contas da União Lucas Furtado, por possibilidade de superfaturamento.

O subprocurador pediu ainda que seja apurada possível responsabilidade do presidente Jair Bolsonaro na superprodução de cloroquina.

No ofício, o Exército não trata sobre a origem da ordem para que se multiplicasse exponencialmente a fabricação do remédio.

Outros pedidos feitos com base na LAI e disponibilizados no site do governo federal mostram reiterados pedidos de estabelecer a corrente de comando para se estabelecer de onde veio a ordem para a produção, mas ou tiveram respostas indeferidas ou parcialmente respondidas, sem apontar para Bolsonaro.

Em março de 2020, logo depois de voltar de viagem aos Estados Unidos, o presidente disse a jornalistas que, em uma reunião com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, decidiu que o Laboratório Químico e Farmacêutico do Exército iria ampliar a produção. Dois dias antes, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmara que havia testes promissores com a cloroquina contra a Covid-19.

Procurados, o Palácio do Planalto e o Ministério da Defesa não responderam de imediato a pedidos de comentários

:samuel:

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...

×
×
  • Create New...