Jump to content

Square Enix acreditava que Tomb Raider e Deus Ex prejudicam seus jogos feitos no Japão


DHX
 Share

Recommended Posts

A companhia se livrou dos estúdios para dedicar mais recursos a projetos que considera mais lucrativos
 

 

Square_Enix_Tomb_Raider_Deus_Ex_prejudic

Anunciada em maio deste ano, a venda dos estúdios Crystal Dynamics, Eidos Montréal e Square Enix Montréal pode ter sido motivada por preocupações sobre o impacto dessas desenvolvedoras sobre os trabalhos da Square Enix criados no Japão. Segundo o analista David Gibson, a empresa acreditava que títulos como Tomb Raider e Deus Ex “canibalizavam” parte das vendas de seu catálogo.

Dessa forma, a companhia japonesa teria decidido cortar os estúdios de seu portfólio como uma forma de gerar uma maior “eficiência do capital” em seus esforços de desenvolvimento. A lógica por trás da venda também está relacionada aos custos crescentes para a criação de jogos, que estão forçando a Square Enix a decidir com mais cuidado quais projetos priorizar.

 

Na lógica da empresa, faz bastante sentido vender a Crystal Dynamics e a Eidos Montréal e se livrar dos custos de produção que elas poderiam trazer no futuro. Com isso, ela poderia usar os recursos que tem à disposição para investir mais nos jogos produzidos no Japão que, em sua concepção, trazem mais benefícios para seus negócios como um todo.

Square Enix pode vender ações de seus estúdios

Segundo Gibson, a Square Enix também estaria interessada em vender parte de suas ações para outras empresas como forma de aumentar sua capitalização. O analista dá a entender que isso não significa que a companhia está à venda, mas sim que ela está aberta para o investimento de grandes nomes como Sony e Tencent — ambas já ligadas à desenvolvedora em rumores que circularam recentemente.

Em um relatório fiscal divulgado em maio deste ano, a Square Enix revelou que os estúdios que vão passar para as mãos da Embracer Group há anos lidavam com margens de lucro pequenas. Em uma entrevista conduzida ao site Games Industry, o fundador da Eidos Montréal afirmou que a relação do estúdio com o grupo japonês era conturbada, e que a falta de liderança e recursos impediram que jogos como Deus Ex ganhassem o espaço que mereciam.

A previsão é que a aquisição da Crystal Dynamics, Eidos Montréal e Square Enix Montréal seja finalizada até o final de setembro deste ano. A Embracer Group promete dar bastante liberdade de atuação para seus novos estúdios, que devem apostar tanto em projetos inéditos quanto em remasterizações e relançamentos de seus catálogos antigos.

 

Fonte:
Adrenaline

 

A venda já tinha sido em valores ridículos, a justificativa então... Square está mais perdida que cego em tiroteio... ta louco... e apostando em NFT...
 

 
 
Link to comment
Share on other sites

Tomb Raider é uma franquia que até quem nunca segurou um joystick conhece. Silent Hill é parecido, embora menor. As duas estarem inativas é prova que tem muita coisa errada na indústria de games. O mesmo vale pra Deus Ex que é uma das mais aclamadas da história.

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

Depois dessa lacração toda, pode fechar a franquia mesmo.

Lara Croft pode se revelar gay em novo Tomb Raider

O próximo Tomb Raider em desenvolvimento no estúdio Crystal Dynamics pode apresentar um cenário moderno e uma Lara Croft também atualizada para o padrão atual da indústria cultural americana, se revelando uma personagem LGBTQIA+ que vive um romance com outra mulher.

Isso é o que revela um roteiro supostamente usado para a escalação de atores que irão interpretar personagens do jogo, que foi obtido pelo podcast Sacred Symbols.

5c3530d6f2de22b8a1854377fe18b0da--tomb-r

O suposto roteiro revela que o novo Tomb Raider seria conhecido pelo codinome Project Jawbreaker dentro do Crystal Dynamics, e o jogo seria “de aventura de ação ambientado em um mundo moderno abalado por um cataclismo misterioso”.

A atriz a ser escalada para interpretar Lara deveria ser “uma britânica autêntica” de 30 e poucos anos, “no protótipo de Emily Blunt ou Rosamund Pike”, e a personagem se revelará gay ao viver “cenas românticas com outra personagem feminina”.

 

Diferente do reboot de 2013, que apresentou uma Lara inexperiente em suas primeiras aventuras, o novo Tomb Raider teria a personagem em seu auge, empoderada e inspiradora de outras jovens mulheres aventureiras. “Longe vão os dias das mulheres jovens e inexperientes que lidam com questões de legado e acerto de contas familiares”.

“Lara largou sua infância e abraçou completamente a vida de uma aventureira… sua lendária carreira foi elogiada pela impressa em tabloides, altos contos de aventura que inspiraram uma nova geração de invasores de tumba a buscar suas fortunas no mundo”.

 

“Com esta nova fase de sua vida, Lara aceita totalmente seu lugar entre as ruínas. Por muitos anos, Lara mergulhou as profundezas de lugares esquecidos, brincou de gato e rato com muitos oponentes nefastos e trabalhou para descobrir, preservar e proteger os segredos perdidos do mundo, a menos que eles caiam nas mãos erradas”.

Linhas de diálogos contidas no roteiro fazem menção a outros “Tomb Raiders”, sugerindo que Lara será acompanhada por outros personagens possivelmente jogáveis. Dois desses se chamariam Devendra e Tanvi.

“Com o passar dos anos, Lara ficou solitária no topo”, continua a sinopse da história. “O início deste próximo capítulo apresenta Lara com um problema por excelência para adultos: enfrentar algo grande demais para lidar sozinha”.

“Nesta nova aventura, Lara enfrentará um desafio que ela só pode superar com uma equipe ao seu lado. A colaboração é estranha para ela: ela sempre foi bem sucedida sozinha, então, nessa situação, ela é um peixe fora d’água”.

O Crystal Dynamics anunciou no começo do ano que o novo Tomb Raider está sendo construído no Unreal Engine 5 e deverá dar um passo além na fidelidade visual.

 

Lara Croft pode se revelar gay em novo Tomb Raider - Outer Space

Link to comment
Share on other sites

só o primeiro reboot do TR vendeu mais que a franquia inteira na eidos, e mais que boa parte dos jogos da SE. A trilogia reboot vendeu absurdamente bem. Isso é incompetencia da gestão japa, com aquele projeto merda do FFXV que demorou o dobro do tempo deo TR Reboot pra fazer 10 mi, fora todo o gasto com midias externas como anime, filmes, livros e coisas que só fuderam FFXV no long run.

 

Crystal Dynamics é o bode espiatório da Square, e ainda forçam eles a fazerem a porcaria de um jogo que elesd não tem expertise (game as service) e depoisis culpam os caras, tem que culpar quem mandou eles fazerem. Fizessem um jogo de campanha pro avangers, tipo o homem aranha, e não aquilo que saiu. Seu fracasso canibalizou o exelente Guardiões da Galaxia e nessa a Square perdeu um contratode outro com a Marvel Disney. Japas otários, agora tão recuando pra uma era alá ps1/ps2 com remasters e jogos novos de franquias antigas. Vamos ver até onde isso vai.

Link to comment
Share on other sites

15 horas atrás, weezer disse:

Tomb Raider é uma franquia que até quem nunca segurou um joystick conhece. Silent Hill é parecido, embora menor. As duas estarem inativas é prova que tem muita coisa errada na indústria de games. O mesmo vale pra Deus Ex que é uma das mais aclamadas da história.

Mas TR não está inativo. Tivemos 3 jogos novos na última década e tem mais um no forno neste momento. 

Agora Silent Hill e qualquer outra franquia da Konami esquece. O foco deles é pachinko e se bobear a square vai para o "mesmo caminho". 

10 horas atrás, Sonymaster disse:

Depois dessa lacração toda, pode fechar a franquia mesmo.

Lara Croft pode se revelar gay em novo Tomb Raider

O próximo Tomb Raider em desenvolvimento no estúdio Crystal Dynamics pode apresentar um cenário moderno e uma Lara Croft também atualizada para o padrão atual da indústria cultural americana, se revelando uma personagem LGBTQIA+ que vive um romance com outra mulher.

Isso é o que revela um roteiro supostamente usado para a escalação de atores que irão interpretar personagens do jogo, que foi obtido pelo podcast Sacred Symbols.

5c3530d6f2de22b8a1854377fe18b0da--tomb-r

O suposto roteiro revela que o novo Tomb Raider seria conhecido pelo codinome Project Jawbreaker dentro do Crystal Dynamics, e o jogo seria “de aventura de ação ambientado em um mundo moderno abalado por um cataclismo misterioso”.

A atriz a ser escalada para interpretar Lara deveria ser “uma britânica autêntica” de 30 e poucos anos, “no protótipo de Emily Blunt ou Rosamund Pike”, e a personagem se revelará gay ao viver “cenas românticas com outra personagem feminina”.

 

Diferente do reboot de 2013, que apresentou uma Lara inexperiente em suas primeiras aventuras, o novo Tomb Raider teria a personagem em seu auge, empoderada e inspiradora de outras jovens mulheres aventureiras. “Longe vão os dias das mulheres jovens e inexperientes que lidam com questões de legado e acerto de contas familiares”.

“Lara largou sua infância e abraçou completamente a vida de uma aventureira… sua lendária carreira foi elogiada pela impressa em tabloides, altos contos de aventura que inspiraram uma nova geração de invasores de tumba a buscar suas fortunas no mundo”.

 

“Com esta nova fase de sua vida, Lara aceita totalmente seu lugar entre as ruínas. Por muitos anos, Lara mergulhou as profundezas de lugares esquecidos, brincou de gato e rato com muitos oponentes nefastos e trabalhou para descobrir, preservar e proteger os segredos perdidos do mundo, a menos que eles caiam nas mãos erradas”.

Linhas de diálogos contidas no roteiro fazem menção a outros “Tomb Raiders”, sugerindo que Lara será acompanhada por outros personagens possivelmente jogáveis. Dois desses se chamariam Devendra e Tanvi.

“Com o passar dos anos, Lara ficou solitária no topo”, continua a sinopse da história. “O início deste próximo capítulo apresenta Lara com um problema por excelência para adultos: enfrentar algo grande demais para lidar sozinha”.

“Nesta nova aventura, Lara enfrentará um desafio que ela só pode superar com uma equipe ao seu lado. A colaboração é estranha para ela: ela sempre foi bem sucedida sozinha, então, nessa situação, ela é um peixe fora d’água”.

O Crystal Dynamics anunciou no começo do ano que o novo Tomb Raider está sendo construído no Unreal Engine 5 e deverá dar um passo além na fidelidade visual.

 

Lara Croft pode se revelar gay em novo Tomb Raider - Outer Space

Se for verdade, que bosta! De "sexy symbol" nos anos 90 a mulher macho nos dias atuais. 

7 horas atrás, GrayFox(RJ) disse:

  Vamos ver até onde isso vai.

Vai virar uma Konami. 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

7 horas atrás, Jin Kazama disse:

Mas TR não está inativo. Tivemos 3 jogos novos na última década e tem mais um no forno neste momento. 

Agora Silent Hill e qualquer outra franquia da Konami esquece. O foco deles é pachinko e se bobear a square vai para o "mesmo caminho". 

Se for verdade, que bosta! De "sexy symbol" nos anos 90 a mulher macho nos dias atuais. 

Vai virar uma Konami. 

É verdade! Nem me lembrei que teve mais dois depois daquele de 2013.

Que por sinal, foi muito bom. Foi super violento e dark, ela mais inexperiente. Os outros dois eu nao curti, por motivos que ja falaram aqui

O meu ponto continua, quis dizer que quando tem uma situação assim que franquias do tamanho de TR e DX potencialmente seriam desdenhadas, é pq tem algo de errado demais na industria

  • Upvote 1
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Loading...
 Share

×
×
  • Create New...